Cristalina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Cristalina
"Capital dos Cristais e da Agricultura"

"Serra dos Cristais"
Montagemcristalinalinda.jpg

Bandeira de Cristalina
Brasão de Cristalina
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 18 de Julho
Fundação 12 de outubro de 1901
Emancipação 18 de julho de 1916 (102 anos)
Gentílico cristalinense
Padroeiro(a) São Sebastião
CEP 73850-000 Geral e 73850-970 Centro

73858-000 Distrito de Campos Lindos

Prefeito(a) Daniel Sabino Vaz (PSB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Cristalina
Localização de Cristalina em Goiás
Cristalina está localizado em: Brasil
Cristalina
Localização de Cristalina no Brasil
16° 46' 08" S 47° 36' 50" O16° 46' 08" S 47° 36' 50" O
Unidade federativa Goiás
Região intermediária

Região Intermediária de Luziânia-Águas Lindas de Goiás

Região imediata

Região Imediata de Luziânia

Região metropolitana Distrito Federal e Entorno
Municípios limítrofes Ipameri, Luziânia, Cidade Ocidental, São Sebastião (DF), Paranoá (DF), Cabeceira Grande (MG), Unaí (MG) e Paracatu (MG)
Distância até a capital 288 km
Características geográficas
Área 6 160,722 km² [1]
População 57,759 hab. (GO: 21º) –  IBGE/2018[2]
Densidade 0,01 hab./km²
Altitude 1.255 m
Clima tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,699 médio PNUD/2010 [3]
PIB R$ 2 300 098 30 mil (BR: 369º) – IBGE/2016[4]
PIB per capita R$ 42 330 24 IBGE/2016[5]

Cristalina é um município brasileiro do estado de Goiás. O município faz parte da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno. Sua população estimada em julho de 2018, era de 57.759 habitantes, segundo o IBGE.[2]

História[editar | editar código-fonte]

A história do município inicia-se no ano de 1592. Vagas notícias falam que Sebastião Marinho levou para o Rio de Janeiro cristais de Goiás; acredita-se que eram de Cristalina.

Igreja São Sebastião, construída em 1948.

Por volta do século XVIII no auge da expansão da mineração pelo interior da Capitania de Goiás que na época pertencia ao estado de São Paulo, as bandeiras vindos da capital paulista chegaram em uma grande serra onde encontraram imensa quantidade de cristais de rocha de todos os tipos e tamanhos espalhados pelo chão. Devido a grande quantidade do minério deram à região o nome de Serra dos Cristais.

Porém naquela época o intuito principal das bandeiras era encontrar ouro, não dando importância ao cristal encontrado na região.

Durante muito tempo a região da Serra dos Cristais ficou esquecida. Só no ano de 1879, dois franceses, Etienne Lepesqueur e Léon Laboissière, vindos da cidade vizinha de Rio Bom, hoje Paracatu, onde comercializavam ouro, enviaram amostras de cristais para Paris na França, onde foram vendidas por bom preço. Devido a sua pureza e qualidade, os cristais foram transformados em instrumentos de ótica e em belíssimas peças de artesanato e tendo ido enfeitar as casas da burguesia francesa, trazendo a promessa de grandes lucros.

Em 1880, a dupla de franceses fixou residência na Serra dos Cristais, dando-lhe o nome de São Sebastião da Serra dos Cristais, no local conhecido como Serra Velha, em busca do rico mineral, iniciando assim a exploração do garimpo na região. Como não era difícil extraí-lo, a notícia se espalhou e para a região se dirigiram garimpeiros de todas as partes do Brasil, sendo o minério transportado em lombo de burros até a cidade de Paracatu e dali para o porto do Rio de Janeiro, de onde eram exportado para a Europa e distribuídos nos grandes centros de lapidação como Idar-Oberstein, na Alemanha, Verona, na Itália, Antuérpia, na Bélgica, e nas indústrias de aparelhos óticos da França e da Alemanha.

Etienne Lepesqueur e Léon Laboissière, satisfeitos com o alto lucro alcançado na comercialização de cristais, retornam em 1882 à cidade de Paracatu. Os garimpeiros, sem os dois franceses para comprar o cristal, debandaram. Ficaram poucas pessoas que sobreviviam com enormes privações.

Algum tempo depois chegou outro francês, Emile Levy, trazendo bugigangas e fazendas (tecidos) que, trocadas por cristais, trouxeram novo fôlego aos poucos garimpeiros que restaram. Levy construiu a primeira casa em 1883, localizada na margem esquerda do Córrego Almocafre, fixando sua residência. A partir de 1884, a ideia de riqueza fácil encantava, haja vista que o cristal era apanhado com fartura na superfície do solo. Com a repercussão dessa notícia, fixaram-se na região pessoas das mais variadas localidades, vindo a contribuir para o desenvolvimento da localidade.

Como nessa época todos tinham altíssimos lucros com a comercialização do cristal, o produto perdera seu valor, tamanha era a facilidade de consegui-lo. Com a divulgação dessa situação, muitos bandidos e criminosos se dirigiram para a localidade, praticando todos os tipos de crimes. [carece de fontes?]

Para tentar devolver a tranquilidade à região, em 1901, Marciano Aguiar, Nicolau Batista de Oliveira, Plácido de Paiva e outros foram até a cidade de Goiás, que na época era capital do estado, pedir ao governo estadual que elevasse o Arraial de São Sebastião da Serra dos Cristais a categoria de distrito de Santa Luzia de Goiás, hoje Luziânia, o que de fato aconteceu pela Lei Estadual n° 15, de 12 de outubro de 1901, com o novo distrito passando a se chamar São Sebastião dos Cristais.

Plácido de Paiva ocupou o posto de juiz distrital, Nicolau Batista de Oliveira, o de subdelegado de polícia, e Marciano Aguiar exercendo a função de escrivão dos dois cargos.

As autoridades constituídas pediam insistentemente apoio policial ao estado, porém nunca eram atendidos. Os moradores, bastante inconformados com essa situação, resolveram fazer justiça com as próprias mãos, transformando o novo distrito no recanto mais pacato do mundo.

Em 15 de janeiro de 1917, Marciano Aguiar, Nicolau Batista de Oliveira, Jovino de Paiva, João José Taveira, Gustavo Edinger e outros conseguiram a elevação do distrito à categoria de vila, anexada ao município de Santa Luzia (hoje Luziânia), e em julho do mesmo ano, pela Lei Estadual nº 533, a vila foi elevada a município autônomo, desmembrando-se de Santa Luzia.

Em 16 de julho de 1917, foi oficialmente instalado o município de São Sebastião dos Cristais, com um grande número de pessoas vindas da cidade de Paracatu.

Em 31 de março de 1918, pela Lei Estadual nº 577, o nome São Sebastião dos Cristais foi mudado para Cristalina, sendo este último conservado até hoje.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Cristalina está a 47°36’ de longitude Oeste (W) e a 16°45’ de Sul (S). Localiza-se no Leste Goiano, na região do Entorno do Distrito Federal, no chamado Planalto Central. Possui uma área de 6.340 quilômetros quadrados.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima de Cristalina é considerado tropical com estação seca (tipo Aw segundo Köppen), tendo verões mais suaves que o resto do estado e invernos relativamente amenos, com diminuição de chuvas. É considerada um município frio, se comparada com outros municípios goianos. O período de seca vai de abril a setembro e o chuvoso, de outubro a março, com pluviometria média anual de 1.486,5 mm. Devido à altitude, venta muito no município. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura mínima registrada no município foi de 2,0 °C, no dia 21 de julho de 1996, enquanto que a máxima foi de 36,2 °C, em 9 de setembro de 2004.

Temperatura[editar | editar código-fonte]

Tabela climática de Cristalina
Temperaturas
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Média
Média Máxima °C 28,6 °C 29,1 °C 29,1 °C 28,8 °C 27,6 °C 26,8 °C 26,8 °C 29 °C 30 °C 29,7 °C 28,9 °C 29,1 °C 28,6 °C
Média minima °C 19,1 °C 18,8 °C 18,7 °C 17,5 °C 15,1 °C 12,8 °C 12,3 °C 14,3 °C 16,7 °C 18,5 °C 18,9 °C 19,1 °C 16,8 °C
Precipitação
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total
Total mm 247,7 mm 189,8 mm 186,1 mm 81,4 mm 23,2 mm 6 mm 8,8 mm 10,5 mm 30,2 mm 126 mm 214,9 mm 321,9 mm 1.446,5 mm
http://jornaldotempo.uol.com.br/climatologia.html/Cristalina-GO Jornal do Tempo - UOL

Relevo[editar | editar código-fonte]

O relevo é de planalto, merecendo destaque a Serra dos Cristais, Serra dos Topázios, Serra da Posse, Serra de São Pedro e o Morro do Padre. A sede do município de Cristalina possui até 1.255 metros de altitude em relação ao nível do mar, sendo que a altitude média do município é de mil metros. Segundo dados auferidos pelo Global Positioning System – GPS que permite coletar com satisfatório índice de precisão dados topográficos e relacionados à altitude de um ponto, as regiões entre os bairros Belvedere e DNER possuem altitudes de até 1.255 metros em relação ao nível do mar. Em geral, a área central de Cristalina está numa cota altimétrica média de 1.236 metros de altitude.

O relevo do município é classificado em:

  • Plana a suavemente ondulada: 70%
  • Ondulada: 10%
  • Montanhosa: 20%

Solo[editar | editar código-fonte]

o solo predominante no município é latossolo vermelho, latossolo roxo além de latossolo vermelho-amarelo e litossolo marrom .

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Encontra-se no município dois tipos de vegetação: Campo e Cerrado. As plantas mais comuns são o Pequizeiro, Angico, Jatobá, Aroeira, Sucupira branca, Ypê do cerrado e outras.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município é privilegiado, no que diz respeito à hidrografia, apresentando 256 rios, riachos, ribeirões, veredas e nascentes. Todos os ribeirões e córregos nascem na cidade e correm para a periferia do município. Esse potencial hídrico é fundamental ao desenvolvimento da agricultura irrigada, segmento que tem contribuído decisivamente para o impulso econômico do município.

Os principais rios e Cachoeiras são:

Transporte[editar | editar código-fonte]

Cristalina situa-se num importante entroncamento rodoviário brasileiro, entre a BR-040, que liga Cristalina a Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, e a BR-050, que liga Cristalina a Catalão, Triângulo Mineiro e São Paulo. O município é cortado também pela BR-251, que liga Brasília a Unaí, e pela GO-436, que liga Cristalina a Brasília.

Vale ressaltar que a BR-050 está sendo modernizada pela Concessionária de Rodovias Minas Gerais Goiás S/A (MGO Rodovias), com isso, mais de 80% da rodovia entre os municípios de Cristalina e Catalão já foram duplicados e a passagem de veículos automotores pelo trecho exige o pagamento de pedágio.

A BR-040 também foi privatizada, sendo no momento administrada pela Concessionária BR-040 S/A (Via 040) desde 2014. Infelizmente pouco mais de 10% da rodovia foi duplicada, ainda sim, os motoristas que trafegam pelo trecho entre Cristalina e Juiz de Fora precisam passar por 11 praças de pedágio.

Viaduto da BR 050 sobre a BR 040, na zona urbana de Cristalina.

O transporte rodoviário intermunicipal e interestadual de passageiros se faz a partir da Estação Rodoviária Francisco Aguiar, situada à margem da BR-050. Várias empresas prestam os serviços de transporte de passageiros no local, tais como:


Outras empresas de ônibus que passam pela estação rodoviária de Cristalina:

Cumpre destacar ainda que, mesmo possuindo aproximadamente 60 mil habitantes, Cristalina ainda não conta com transporte público de passageiros na zona urbana interligando os bairros. No entanto, existem várias linhas de coletivos que interligam a cidade às zonas rurais do município.

O serviço de transporte privado de passageiros em Cristalina são supridos pelos tradicionais táxis e mototáxis. Os serviços de transporte prestados por meio de aplicativos, tais como Uber, Cabify, dentre outros, ainda não foram regulamentados no município.

Distâncias[editar | editar código-fonte]

Localidade Distância em km
Brasília 130
Goiânia 280
Belo Horizonte 600
Rio de Janeiro 1.120
São Paulo 900
Salvador 1.600
Uberlândia 280
Anápolis 230
Luziânia 69
Caldas Novas 200,5

Distritos e povoados[editar | editar código-fonte]

  • Povoado de São Bartolomeu;
  • Distrito de Campos Lindos.

Assentamentos Rurais[editar | editar código-fonte]

  • Vista Alegre.
  • Casa Branca.
  • Três Barras.
  • Vitória.
  • Buriti das Gamelas.

Educação[editar | editar código-fonte]

Educação Básica

De acordo com dados do Censo Escolar realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Cristalina possuía em 2018 ao todo 46 estabelecimentos de ensino na Educação Básica públicos e privados. Sendo, 34 escolas na zona urbana e 12 na zona rural, veja mais detalhes na tabela abaixo.

Número de Escolas de Educação Básica 2018 em Cristalina
Total Urbana Rural
Total Federal Estadual Municipal Privada Total Federal Estadual Municipal Privada
             46              34                1                6              13              14              12               -                  1              11               -  

Fonte: http://portal.inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica Na tabela abaixo, observe que em 2018 foram registrados mais de 15 mil alunos que estavam frequentando a Educação Básica em Cristalina. Destes, quase 11 mil estavam estudando na zona urbana e cerca de 4,5 mil na zona rural.

Número de Matrículas na Educação Básica 2018 em Cristalina
Total Geral Urbana Rural
Total Federal Estadual Municipal Privada Total Federal Estadual Municipal Privada
      15.317       10.814            238         3.097         4.965         2.514         4.503               -              729         3.774               -  

Fonte: http://portal.inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica

Na próxima tabela é possível ver que em 2018, mais de 660 professores estavam em efetiva regência de sala de aula na Educação Básica em Cristalina. Destes, 509 atuavam na zona urbana e 159 na zona rural. É importante destacar que um mesmo docente pode atuar tanto na zona urbana como também na zona rural, além de poder atuar ainda em mais de uma rede de ensino, com isso, ele pode ser contado mais de uma vez ao somar os totais das colunas. Por sua vez, o total geral da tabela traz o número único, sem repetições de professores do município.

Número de Docentes na Educação Básica 2018 em Cristalina
Total Geral *contagem única Urbana Rural
Total Federal Estadual Municipal Privada Total Federal Estadual Municipal Privada
                                       663            509              14            107            241            202            159               -                13            146               -  

Fonte: http://portal.inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica

Ainda sobre os professores da Educação Básica da rede pública de ensino de Cristalina (Federal, Estadual e Municipal), veja o número de docentes de acordo com seu vínculo funcional (concursado, contratos, terceirizados e CLT). Interessante notar que nas escolas estaduais do município existem mais professores contratos que concursados. Na rede municipal de ensino, cerca de 43% dos professores não são concursados.

           Número de Docentes da Educação Básica 2018 em Cristalina segundo o vínculo funcional - Rede Pública
Total Geral Concursado/efetivo/estável Contrato Temporário Contrato terceirizado
Total Federal Estadual Municipal Total Federal Estadual Municipal Total Federal Estadual Municipal
          499            272              13              50            222            227                2              66            165                6               -                  6               -  

Fonte: http://portal.inep.gov.br/sinopses-estatisticas-da-educacao-basica No ensino superior conta com as instituições de ensino:

Administração[editar | editar código-fonte]

  • Eleitores: 33.443 , TRE 2016)
  • Prefeito: Daniel do Sindicato (Daniel Sabino Vaz)(PSB)
  • Vice-prefeito: Luís Henrique (PDT)
  • Vereadores: 13
Ver artigo principal: Lista de prefeitos de Cristalina

Demografia[editar | editar código-fonte]

Foto do Residencial Cristal Park - Cristalina/GO

A posição estratégica em que se encontra o município foi um dos maiores responsáveis pelo seu crescimento, que teve um considerável impulso com a fundação de Brasília. Mais tarde, no final da década de 1970, vários agricultores vindos especialmente da Região Sul do Brasil introduziram a agricultura comercial nos cerrados de Cristalina. De acordo com a estimativa populacional calculada pelo IBGE, Cristalina possuía em 2018 uma população de 57 759 habitantes, sendo que os índices de crescimento populacional do município é um dos maiores de Goiás.

Isso fez com que a economia local, antes baseadas somente na exploração e comercialização do cristal de rocha, ganhasse um novo alento. Milhares de pessoas vindas principalmente do Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil dirigiram-se para o município em busca de emprego no campo.

A zona urbana de Cristalina passa por um rápido crescimento populacional, o número de bairros praticamente dobrou de 1990 a 2019 e, além do crescimento horizontal da cidade, Cristalina vem tendo um crescimento vertical considerável com os vários prédios que ora oferecem centenas de apartamentos para moradia.

Com o crescimento populacional a cidade começa a sofrer com invasões de áreas públicas e/ou de relevante interesse ecológico. A ocupação irregular e sem planejamento dessas áreas pode resultar em médio e longo prazo num grande problema ao município. Sem infraestrutura básica, nessas localidades faltam de tudo, desde água tratada, energia elétrica, asfalto nas ruas, até escolas, postos de saúde e transporte público adequado.


Economia

De acordo com estudos divulgados pelo IBGE, em 2016, o Produto Interno Bruno (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas no município de Cristalina era de R$ 2,3 bilhões, o que coloca o município como a 11ª maior economia de Goiás e a 369º do Brasil, dentre os 5.570 municípios do país. Para se ter uma ideia, a renda per capita do município é superior a R$ 42,3 mil. Ou seja, Cristalina está no clube dos municípios mais ricos do Brasil. Setores como agropecuária, serviços e indústria são os grandes responsáveis por impulsionar a economia do município.

Ainda segundo dados do IBGE, no quesito trabalho e renda, em 2016 (dados mais recentes), o trabalhador cristalinense recebia um salário médio mensal de 2,4 salários mínimos (algo em torno de R$ 2.395 por mês, considerando o salário mínimo de R$ 998 em vigor). No mesmo ano, a proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 17.3%. Na comparação com os outros municípios goianos, Cristalina ocupava a 29ª posição entre os maiores salários médios e a 65ª entre a população ocupada. Lembrando que Goiás possui atualmente 246 municípios. Já na comparação com cidades do país todo, ficava na posição 648º de 5.570 e 1.613º de 5570, respectivamente. Fonte: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/go/cristalina/panorama

Campo de milho

É interessante mencionar que até o final da década de 1970, a extração e comercialização de cristal de rocha era a principal atividade econômica de Cristalina. Quase toda a população dependia desse minério para sobreviver. Posteriormente, a principal atividade econômica do município passou a ser a agricultura. Ainda hoje, Cristalina atrai turistas e artesãos de todo o país, que vêm em busca de matéria-prima (cristal). Com isso são gerados empregos diretos e indiretos, tanto na exploração do minério e sua comercialização como no artesanato com pedras. Essa cadeia produtiva faturou em 2007 mais de R$ 20 milhões, respondendo por uma importante fatia da economia do município.

O município é o maior centro de comercialização de pedras do Brasil, além de ser a maior reserva de cristal de rocha do mundo, sobre a qual a cidade foi construída, motivo pelo qual muitos dizem que a cidade é mística. Para atender a esse segmento, desde 2005, o Ministério da Integração Nacional em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Goiás, Senai e Instituto Euvaldo Lodi, estão promovendo o Programa de Desenvolvimento Econômico do Arranjo Produtivo Local (APL) do Artesanato Mineral de Cristalina, sendo que os artesãos recebem cursos de capacitação e recursos da ordem de R$ 610 mil, para otimizar a produção e o beneficiamento da pedra, visando à melhoria da qualidade dos produtos comercializados.

Como dito anteriormente, até o final da década de 1970 a mineração de cristal era a principal atividade econômica do município, mas isso começou a mudar quando alguns produtores provenientes da Região Sul do Brasil desbravaram o cerrado cristalinense, fazendo surgir uma nova atividade econômica que em poucos anos seria a base da economia do município: a agricultura.

São mais de 200 mil hectares de produção em sequeiro e mais de 40 mil hectares de produção irrigados com pivôs centrais, tendo o município a maior área irrigada da América Latina, sendo característica de sua agricultura o emprego de alta tecnologia na produção de grãos, visando sempre maior produtividade.

Postos de trabalho: Devido à sua agricultura altamente tecnológica em Cristalina são gerados milhares de empregos ao longo de todo o ano. Inclusive, o município figura entre os maiores gerados de empregos no estado de Goiás e também é destaque no Brasil, conforme dados apurados e divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

Indicadores sócio-econômicos[editar | editar código-fonte]

PIB municipal (2016) [6]
R$ 2.300.098,30
Composição do PIB (2016) [7]
  • Agropecuária: R$ 894.719,63
  • Serviços: R$ 708.411,45
  • Indústria: R$ 281.520,96
  • Impostos: R$ 224.998,29.

Industrialização[editar | editar código-fonte]

Após 30 anos do início da agricultura em massa aportar no município, quatro empresas agroindustriais foram instaladas em Cristalina, gerando mais emprego e renda à população:[8]

Instituições financeiras[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Pedra Chapéu do Sol

Cristalina tem um grande potencial turístico, mas, infelizmente sua infraestrutura para receber os turistas ainda é precária e precisa melhorar, apesar disso, milhares de pessoas de todos os cantos do mundo visitam o município anualmente, principalmente por causa de suas pedras preciosas e seu artesanato mineral, já que o município é um centro de intensa comercialização e lapidação de pedras preciosas e semi-preciosas. Muitos místicos visitam o município por considerá-la o ponto de equilíbrio do mundo pelo magnetismo de seu solo.

Além do encanto dos cristais, Cristalina conta com muitos outros atrativos, tais como turismo ecológico, garimpos seculares e belíssimas joias feitas a partir de cristais, e a possibilidade de o visitante extrair o cristal bruto no solo das jazidas de cristais.

A sede da Prefeitura de Cristalina também se tornou atração turística no município, aos finais de tarde várias pessoas visitam o local, entre eles turistas que se maravilham pela beleza do prédio e paisagens da Praça onde a prefeitura está sediada.

Principais pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Lojas e lapidações de cristais: O município possui várias lojas que comercializam todos os tipos de artefatos de cristais e até mesmo o cristal bruto. Por trás dessas lojas estão as lapidações de cristal, que fornecem o material acabado, além dos artesãos. As principais lojas de lapidação de cristais estão localizadas no centro da cidade, principalmente nas ruas da Saudade, 21 de Abril e Otaviano de Paiva, na praça José Adamian, na Estação Rodoviária Municipal e no Mercado dos Cristais.
Cristais de Cristalina
  • Balneário das Lages: localiza-se a 12 km do centro da cidade, possui praias e piscinas artificiais e uma belíssima queda d´água. Tem restaurante, área de camping, seguranças, banheiros, espaço para shows e apresentações e quiosques.
  • Pedra Chapéu do Sol: assim denominada por seu formato, é um enorme bloco de Quartzito que pesa mais de 340 toneladas, equilibrada há milhões de anos em uma base de pouco mais de um metro quadrado. É simplesmente impressionante, sendo o único exemplar no mundo por sua grandeza. Localiza-se a 7 km do centro da cidade, no Parque das Pedras, área de preservação da Fazenda Sucupira, onde ainda se podem observar várias inscrições rupestres, sendo o acesso pela GO 309 (estrada vicinal), no sentido do Assentamento das Três Barras.

Além desses pontos turísticos, há outros que valem a pena visitar, tais como a Cachoeira do Arrojado, que se localiza a 6 km do centro, e a Reserva Particular Linda Serra do Topázios, que tem uma grande área de cerrado natural e água cristalina, além do observatório astronômico da Universidade de Brasília. Devido a sua altitude e baixa umidade na maior parte do ano, Cristalina tem o céu mais limpo do Brasil, facilitando a observação de fenômenos astronômicos.[9]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Veja abaixo as datas das principais festas:

Janeiro
  • Festa de São Sebastião
Maio
  • Dia do Garimpeiro - 16
  • Festa do Divino Espírito Santo
Junho
  • Rodeio Crioulo
Julho
  • Festa de São Cristóvão
  • FECRIS - Feira de Cristais, joias, artesanato e pedras preciosas
  • Aniversário da cidade - 18
Agosto
  • Festa a Nossa Senhora da Abadia
  • Festa a São Bartolomeu
Setembro
  • Exposição Agropecuária
  • Semana Farroupilha - 15 a 21
Dezembro
  • Costelão do CTG (Centro de Tradições Gaúchas)
  • Natal
  • Reveillon

Segurança[editar | editar código-fonte]

Pavilhão principal da 3ª Brigada de Infantaria Motorizada - Exército

Cristalina conta com:

  • Um posto da Polícia Rodoviária Federal, que se situa na BR 040, próximo à cidade;
  • 32ª Companhia Independente da Polícia Militar do Estado de Goiás;
  • Um Presídio, mantido pela Agência Prisional do Estado de Goiás;
  • CIOPs - Centro Integrado de Operações de Segurança, que abriga a Polícia Civil e Militar;
  • Guarda Civil Municipal;
  • Sub-Grupamento do Corpo de Bombeiros do Estado de Goiás;
  • SAMU - Serviço de Atendimento Médico de Urgência do governo federal.
  • 3ª Brigada de Infantaria Motorizada, do Exército Brasileiro.

Bairros de Cristalina[editar | editar código-fonte]

  • Bairro Belvedere
  • Bairro Cidade Nova
  • Bairro Cristal
  • Bairro Cristalina Velha
  • Bairro Cruzeiro
  • Bairro DNER
  • Bairro Henrique Cortes
  • Bairro JK
  • Bairro Lustosa
  • Bairro Rio de Janeiro
  • Brasília de JK
  • Jardim Planalto
  • Loteamento Parque Brasil
  • Residencial Cristal Park
  • Residencial Vale do Sol
  • Residencial Topázio
  • Setor Aeroporto
  • Setor Aguiar
  • Setor Central
  • Setor Gomes da Frota
  • Setor Industrial
  • Setor Nordeste
  • Setor Noroeste
  • Setor Norte
  • Setor Norte Prolongamento
  • Setor Oeste
  • Setor Oeste Minervino Gusmão
  • Setor Oeste Novo
  • Setor Sul I
  • Setor Sul II
  • Setor Sul Novo
  • Zona Sul Nova
  • Vila dos Cabos (Exército Brasileiro)
  • Vila dos Oficiais (Exército Brasileiro)
  • Vila dos Sargentos (Exército Brasileiro)
  • Vila Andrade
  • Vila Abrão
  • Vila Attiê
  • Vila Guanabara
  • Vila Mutirão
  • Vila Santa Clara
  • Vila São João
  • Vila Vicentina

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

Jornal da Turma.jpg

A população de Cristalina conta com alguns meios de comunicação em massa, atualmente no município está em operação os seguintes veículos de comunicação:

Rádios[10]

  • Rádio Comunitária Líder FM 87.9 MHz;
  • Rádio Comunitária FM 87.9 MHz (Distrito de Campos Lindos);
  • Rádio Serra Dourada FM 95.7 MHz;
  • Rádio Serra dos Cristais FM 89.3 MHz (emissora migrou da frequência AM para FM e deve entrar em operação em 2019);

Televisão[11]

Em Cristalina existem apenas quatro canais de televisão que operam como retransmissoras das principais redes do país. Vale destacar que no dia 26 de outubro de 2016 ocorreu o desligamento do sinal analógico no município, restando a parti de então somente os canais em alta definição (HDTV/SDTV). Segundo o Plano Básico de Distribuição de Canais do Ministério das Comunicações, em Cristalina estão autorizados a operar os seguintes canais como retransmissores:

20.1 - TV Serra Dourada (SBT) – Está no ar também no canal virtual 5.1;

22.1 - TV Record Brasília (Record) – Está no ar também no canal virtual 8.1;

26.1 - TV Goiânia (Band) – Deve entrar no ar também no canal virtual 36.1;

30.1 - TV Anhanguera de Luziânia (Globo) – Está no ar também no canal virtual 9.1;


Canais de tv digital que também podem ser sintonizados nos bairros mais altos de Cristalina

  • 2.1 - TV Brasil HD;
  • 2.2 - NBR HD;
  • 2.3 - TV Escola HD;
  • 2.4 - Canal Saúde;
  • 4.1 - Band Brasília HD;
  • 6.1 - TV Brasília RedeTV!;
  • 10.1 - Globo Brasília HD;
  • 12.1 - SBT Brasília HD;
  • 17.1 - RBI TV;
  • 19.1 - Rede CNT HD;
  • 28.1 - Rede Vida HD Brasília;
  • 30.1 - Rede Gênesis;
  • 36.1 - Rede Brasil HD;
  • 38.1 - TV Serra Dourada HD Luziânia (SBT);
  • 42.1 - TV Canção Nova HD;
  • 45.1 - Record Goiás HD;
  • 46.1 - Record News HD;
  • 49.1 - Rede Vida HD Goiânia;
  • 51.1 - TV Senado HD;
  • 51.2 - Rádio Senado;
  • 51.3 - Rádio Senado;
  • 51.4 - Rádio Senado;
  • 53.1 - TV Justiça HD
  • 53.2 - Ponto Jus SD (TV Justiça);
  • 61.1 - TV Câmara 1;
  • 61.2 - TV Câmara 2.

Jornais e Revistas

Cristalina possui poucos meios de comunicação impressos, os poucos que ainda estão circulação são produzidos por meio de esforços individuais de alguns jornalistas. Atualmente existem os seguintes meios impressos: Jornal Correio Cristalinense, Jornal de Cristalina, Jornal O Sudeste Goiano e a revista Nossa Cidade Cristalina.

Telefonia fixa[editar | editar código-fonte]

O sistema de telefonia fixa de Cristalina é prestado pela operadora Oi (ex - Brasil Telecom), pela VIVO do Grupo Telefônica e em algumas localidades da zona rural pela Embratel prefixo 3504. Os prefixos telefônicos no município são o 3612 Oi e o 3716 VIVO, e o DDD é o (61). Desde 2011, as ligações telefônicas entre Cristalina e Brasília são tarifadas como chamadas locais.

Telefonia móvel[editar | editar código-fonte]

As maiores empresas de telefonia celular do Brasil operam em Cristalina, por ter o DDD (61), as ligações telefônicas via celular entre Cristalina e Brasília são tarifadas como chamadas locais. Veja abaixo as operadoras de Celular que atuam em Cristalina:

Prefixos: (984, 985 e 986)

Prefixo: (991, 992, 993, 994 e 995)

Prefixo: (981, 982 e 983)

Prefixo: (996, 998 e 999)

Prefixo: (92000, 92005 e 93300)

Prefixo: (97400 - 97403, 97811 - 97821)

Todas já operam no 4G. As rede 1G, 2G, 3G ainda são bem utilizadas na zona rural e até na zona urbana. Também aparece uma Rede 72499 4G, que não se sabe a quem pertencem, pois não aparece o nome da operadora. Provavelmente, à Sky, que atualmente está atuando no Distrito Federal e no Entorno com uma Rede 4G para prestar o serviço de banda larga.

Internet[editar | editar código-fonte]

O acesso à Internet no município de Cristalina é prestado por diversas empresas que utilizam as mais variadas tecnologias para conectar as pessoas ao mundo virtual. Atualmente já se encontra em funcionamento da cidade a internet cabeada via fibra óptica, também é possível obter vários pacotes de banda larga por meio das tecnologias 3G, 4G, Wifi, Via Rádio e também via satélite.

Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b «Estimativa de População». IBGE Cidades. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 31 de julho de 2018. Consultado em 16 de outubro de 2018 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013 
  4. «Produto Interno Bruto dos Municípios 1999-2015». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 24 de janeiro de 2019 
  5. «IBGE Cidades - Panorama Geral Município de Cristalina». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 24 de janeiro de 2019 
  6. «Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Banco de Dados: Cidades». Arquivado do original em 20 de abril de 2019 
  7. «Idem». Consultado em 20 de abril de 2019. Arquivado do original em |arquivourl= requer |arquivodata= (ajuda) 
  8. [1]. «Redecol Brasil - Cristalina o novo Eldorado do Planalto Central». Consultado em 7 de dezembro de 2010 
  9. Revista do Município, Publicada pela Prefeitura Municipal de Cristalina e pela Secretaria de Agricultura, Indústria, Comércio e Desenvolvimento do Município, Cristalina, 2007.
  10. Lemes, Clodoaldo (11 de abril de 2019). «Rádio Serra Dourada FM de Cristalina». Radiocol. Consultado em 20 de abril de 2019 
  11. Lemes, Clodoaldo Lemes - Redecol (30 de outubro de 2016). «Panorama da TV Digital em Cristalina». Redecol Brasil. Consultado em 20 de abril de 2019 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Hino de Cristalina
  • Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, de Jurandyr Pires Ferreira, janeiro de 1958
  • Histórias e Estórias de Cristalina, de Otto Mohn, 1983
  • Biblioteca Pública Municipal Magda Faraj Santanna
  • Notícia Geral da Capitania de Goiás, vol. I e II, de Paulo Bertan
  • Jornal O Sudeste Goiano, Cristalina, julho de 2001
  • Jornal Diário da Manhã, Goiás em Raio X, Cristalina, Goiânia, 23 de maio de 2002
  • Câmara Municipal de Cristalina, https://web.archive.org/web/20071107103011/http://www.legislativo.cristalina.go.gov.br/
  • Revista do Município, publicada pela Prefeitura Municipal de Cristalina e pela Secretaria de Agricultura, Indústria, Comércio e Desenvolvimento do Município, Cristalina, 2007
  • Site: Ministério das Comunicações, http://www.mc.gov.br
  • Jornal Folha de Cristalina, Cristalina, novembro de 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]