Cristianópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Cristianópolis
"Antiga Gameleira"
Bandeira de Cristianópolis
Brasão de Cristianópolis
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 23 de junho
Fundação 23 de junho de 1953 (64 anos)
Gentílico cristianopolino
Prefeito(a) Jario Gomes Pereira Junior (PSDB)
(2013 – 2016)
Localização
Localização de Cristianópolis
Localização de Cristianópolis em Goiás
Cristianópolis está localizado em: Brasil
Cristianópolis
Localização de Cristianópolis no Brasil
17° 11' 56" S 48° 42' 14" O17° 11' 56" S 48° 42' 14" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Sul Goiano IBGE/2008[1]
Microrregião Pires do Rio IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Bela Vista de Goiás, São Miguel do Passa Quatro, Piracanjuba, Pires do Rio, Santa Cruz de Goiás
Distância até a capital 86 km
Características geográficas
Área 225,357 km² [2]
População 3 020 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 13,4 hab./km²
Altitude 768 m
Clima Tropical com estação seca.
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,688 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 24 473,357 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 761,93 IBGE/2008[5]

Cristianópolis é um município brasileiro do estado de Goiás. Sua população estimada em 2014 era de 3 020 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Cristianópolis recebeu status de município pela lei estadual nº 739 de 23 de junho de 1953.[6]

Santa Cruz de Goiás, cidade centenária a 30 km de Cristianópolis, no início do século XX, foi o palco do acontecimento que chamamos de inicial do surgimento de Cristianópolis. Cidade eminentemente católica, Santa Cruz, recebe missionários da fé protestante, entre eles Ricardo José do Valle, começando neste momento a evidenciar-se o conflito ideológico que coloca em combate um dos valores mais cotidianos existentes na sociedade brasileira da época: a religião.

O ministro evangélico Ricardo José do Valle havia saído do Rio de Janeiro em meados de 1905, com destino a Goiás, tendo estado inicialmente em Catalão e posteriormente indo residir em Santa Cruz. Teve a participação muito importante do Sr. Antonio Leonel da Silveira, no início da povoação da cidade. Também vindo de Santa Cruz, com sua esposa a Sra Maria Prego Leonel, se instalaram no povoado e foram pilares na divulgação da fé cristã na região.

Os católicos contavam no momento com a força da tradição, que é fruto da época em que a religião (católica, no caso) era atrelada ao governo, isso na época do Império, sendo a liberdade religiosa somente possível com a proclamação da República. Porém esta liberdade religiosa, assim como várias outras coisas, inclusive a própria República, demoraram muito para se tornar notícia, e mais ainda realidade, nas porções mais distantes dos principais centros urbanos (litorâneos) do país, porções estas onde ainda hoje o poder é exercido conforme interesses pessoais.

Os depoimentos contam que os protestantes, que ali encontraram público fervoroso para suas pregações, agrediram a crença católica quebrando uma imagem em dia de procissão de festa do padroeiro da cidade. É sabido que as imagens de santos tem valor negativo para a crença protestante, enquanto para a crença católica não. Este fato leva os católicos a uma perseguição armada aos protestantes, que fogem da cidade.

Paralelamente a estes acontecimentos, os protestantes em suas missões alcançam a fazenda de José Pereira Faustino, que adere à crença, junto a outros vizinhos e parentes. Sabendo-se que na cidade vizinha havia uma comunidade em fase de consolidação no protestantismo, inicia-se um processo de estreitamento de relações entre o fazendeiro e a comunidade protestante de Santa Cruz. Percebendo as dificuldades desta comunidade na cidade, José Pereira Faustino doa, em 1906, à Igreja Cristã Evangélica quatro alqueires de terra, próximo a um córrego chamado Gameleirinha, no município de Santa Cruz. Neste sítio inicia-se a povoação de Cristianópolis, chamado naquele momento de Vila Gameleira.

A denominação de Cristianópolis aconteceu em 1927, a pedido do senador Alfredo Teixeira, denominação dada devido à maioria de seus habitantes serem evangélicos.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia do município fundamenta-se principalmente na agropecuária.

Administração[editar | editar código-fonte]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Desde o fim da década de 90 até os dias de hoje, disputa-se um ja tradicional torneio de futsal no mes de julho, com participaçao de várias equipes da cidade e de cidades vizinhas como Bela vista, Piracanjuba, São Miguel do Passa Quatro, Santa Cruz de Goias, Piracanjuba, Palmelo, Urutai, Pires de Rio, a qualidade do torneio cresce a cada dia.

Religião[editar | editar código-fonte]



Circle frame.svg

Religiões em Cristianópolis (2010)[7]

  Protestantismo (39.66%)
  Catolicismo Romano (37.17%)
  Sem religião (13.74%)
  Outras religiões cristãs (7.84%)
  Religião não determinada e múltiplo pertencimento (1.12%)
  Outras religiões (0.47%)

Segundo o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010 39,66% da população do município era evangélica, 37,17% eram católicos romanos, 13,74% não tinha religião, e 7,84% eram de outras religiões cristãs, 1,12% não tinha religião determinada e múltiplo pertencimento e 0,47% outras religiões.[7]

Protestantismo[editar | editar código-fonte]

Cristianópolis é um dos dois municípios de Goiás em que o Protestantismo foi maior que o Catolicismo Romano no Censo de 2010, juntamente com Palestina de Goiás.[8]

Detre as denominações protestantes em Palestina de Goiás, a maioria da população é pentecostal, cerca de 29,02% e 10,4% não determinaram denominação.[7]

As Assembleias de Deus são o maior grupo pentecostal, com 13,16% da população, seguida pela Congregação Cristã no Brasil com 3,24% e Igreja Universal do Reino de Deus com 2,35% [7]

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de julho de 2013. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  6. «Cristianópolis Goiás - GO Histórico» (PDF). IBGE. 27 de março de 2008. Consultado em 11 de abril de 2013. 
  7. a b c d «Censo 2010: Religião em Cristianópolis». Consultado em 14 de junho de 2016. 
  8. «Censo 2010: Religião em Palestina de Goiás». Consultado em 14 de junho de 2016. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.