Cristiano III, Conde Palatino de Zweibrücken

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cristiano III
Conde Palatino de Zweibrücken
Conde Palatino de Zweibrücken
Reinado 26 de abril de 1717
a 3 de fevereiro de 1735
Antecessor(a) Cristiano II, Conde Palatino de Zweibrücken
Sucessor(a) Cristiano IV, Conde Palatino de Zweibrücken
 
Esposa Carolina de Nassau-Saarbrücken
Descendência Carolina do Palatinado-Zweibrücken

Cristiano IV, Conde Palatino de Zweibrücken
Frederico Miguel, Conde Palatino de Zweibrücken
Cristiana Henriqueta do Palatinado-Zweibrücken

Casa Wittelsbach
Nascimento 7 de novembro de 1674
  Estrasburgo, França
Morte 3 de fevereiro de 1735 (60 anos)
  Zweibrücken, Palatinado-Zweibrücken
Enterro Igreja de Alexandre, Zweibrücken
Pai Cristiano II, Conde Palatino de Zweibrücken
Mãe Catarina Ágata de Rappoltstein

Cristiano III, Conde Palatino de Zweibrücken-Birkenfeld (7 de Novembro de 1674 – 3 de Fevereiro de 1735) foi um nobre alemão. Pertencia à Casa do Palatinado-Zweibrücken-Birkenfeld, que era um ramo secundário da Casa de Wittelsbach. Era filho de Cristiano II, Conde Palatino de Zweibrücken e da condessa Catarina Ágata de Rappoltstein.Foi duque e conde palatino de Zweibrücken-Birkenfeld entre 1717 e 1731. Em 1731, herdou o condado soberano do Palatinado-Zweibrücken tornando-se assim conde palatino e duque de Zweibrücken. Foi também conde de Rappoltstein desde 1699 até à sua morte.

Vida[editar | editar código-fonte]

Cristiano nasceu em Estrasburgo em 1674. Foi o único filho de Cristiano II, Conde Palatino de Zweibrücken, a chegar à idade adulta.

Começou a sua carreira no exército francês em 1697 e assumiu o comando do regimento da Alsácia. Em 1699, herdou o condado de Rappoltstein da sua mãe. Em 1702 tornou-se marechal-de-cmapo e, em 1704 foi promovido a tenente-general. Destacou-se em termos militares durante a Batalha de Oudenaarde em 1708.

Em 1717, o seu pai morreu. Cristiano deixou o exército e assumiu a administração de Zweibrücken-Birkenfeld, que se tratava de um pequeno território pertencente ao Condado de Sponheim. Em 1731, Gustavo, Duque de Zweibrücken morreu sem deixar descendentes e Cristiano III herdou os seus territórios. Os seus parentes opuseram-se, mas depois de chegar a acordo com Carlos III Filipe, Príncipe-Eleitor Palatino, num tratado assinado em Mannheim a 24 de Dezembro de 1733, Cristiano recebeu oficialmente o Palatiado-Zweibrücken.

Morreu em Zweibrücken em 1735 and e foi enterrado na Igreja de Alexandre em Zweibrücken.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Em 1719, no Schloss Lorentzen, Cristiano casou-se com a princesa Carolina de Nassau-Saarbrücken (1704–1774) e teve quatro filhosː

  1. Carolina do Palatinado-Zweibrücken (9 de Março de 1721 - 30 de Março de 1774), casada com o marquês Luís IX de Hesse-Darmstadt; com descendência.
  2. Cristiano IV, Conde Palatino de Zweibrücken (6 de Setembro de 1722 - 5 de Novembro de 1775), contraiu um casamento morganático com Maria Johanna Camasse, o que impediu os seus descendentes, os condes de Forbach, de subir ao trono.
  3. Frederico Miguel, Conde Palatino de Zweibrücken (27 de Fevereiro de 1724 - 15 de Agosto de 1767), casado com Maria Francisca de Sulzbach; com descendência.
  4. Cristiana Henriqueta do Palatinado-Zweibrücken (16 de Novembro de 1725 - 11 de Fevereiro de 1816), casada com Carlos Augusto, Príncipe de Waldeck e Pyrmont; com descendência.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Cristiano III, Conde Palatino de Zweibrücken em três gerações
Cristiano III, Conde Palatino de Zweibrücken Pai:
Cristiano II, Conde Palatino de Zweibrücken
Avô paterno:
Cristiano I, Conde Palatino de Zweibrücken
Bisavô paterno:
Carlos I, Conde Palatino de Zweibrücken-Birkenfeld
Bisavó paterna:
Doroteia de Brunswick-Lüneburg
Avó paterna:
Madalena Catarina do Palatinado-Zweibrücken
Bisavô paterno:
João II, Conde Palatino de Zweibrücken
Bisavó paterna:
Catarina de Rohan
Mãe:
Catarina Ágata de Rappoltstein
Avô materno:
João Jacob, Conde de Rappoltstein
Bisavô materno:
Everardo, Conde de Rappoltstein
Bisavó materna:
Ana de Salm-Kyrburg
Avó materna:
Ana Cláudia de Salm-Kyrburg
Bisavô materno:
João Casimiro, Conde de Kyrburg
Bisavó materna:
Doroteia de Solms-Laubach

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Maximilian V. Sattler: Lehrbuch der bayerischen Geschichte, Lindauer, 1868, p. 411
  • Johann Georg Lehmann: Vollständige Geschichte des Herzogtums Zweibrücken und seiner Fürsten, Kaiser, 1867, p. 485 ff.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]