Cronologia da história da matemática

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta é uma cronologia da história da matemática pura e aplicada.

Estágio retórico[editar | editar código-fonte]

Antes de 1.000 a.C.[editar | editar código-fonte]

  • 35.000 a.C – Povos das tribos Bosquímanos na África registram números no Ossos de Lebombo
  • ± 30.000 a.C. – Povos paleolíticos na Europa central e França registram 'números' em ossos.
  • ± 25.000 a.C. – Desenhos geométricos rudimentares são usados.
  • ± 5.000 a.C. – Um sistema decimal está em uso no Egito.
  • ± 4.000 a.C.Calendários babilônicos e egípcios em uso.
  • ± 3.400 a.C. – Os primeiros símbolos para os números estão em uso no Egito.
  • ± 3.000 a.C. – O ábaco é desenvolvido no Oriente Médio e em áreas envolta do Mediterrâneo. Um objeto parecido com o ábaco é usado na China; Numerais hieroglíficos em uso no Egito; Babilônicos começam a utilizar um sistema de numeração sexagesimal para registrar transações financeiras. É um sistema posicional, porém sem uma posição de valor zero;
  • ± 2.770 a.C. – Calendário egípcio em uso.
  • ± 2.400 a.C.Notação posicional na Mesopotâmia
  • ± 2.000 a.C. – Harappans adota um sistema decimal uniforme de pesos e medidas.
  • ± 1.950 a.C. – Babilônicos resolvem equação quadrática.
  • ± 1.900 a.C. – O Papiro Moscou (também conhecido como Papiro Golenishev) é escrito. Ele contém detalhes da geometria Egípcia;
  • ± 1.850 a.C. – Babilônicos conhecem o teorema de Pitágoras.
  • ± 1.800 a.C. – Babilônicos usam tabelas (tábuas) de multiplicação.
  • ± 1.750 a.C. – Os babilônicos resolvem equacões algébricas lineares e quadráticas, compilam tábuas de raízes quadradas e cúbicas. Usam o teorema de Pitágoras e matemática para estender o conhecimento de astronomia.
  • ± 1.700 a.C. – O Papiro Rhind (também conhecido como Papiro Ahmes) é escrito. Esse papiro mostra que os egípcios desenvolveram muitas técnicas de solução de problemas. Multiplicação é baseada em repetição de duplicações, e divisões em sucessivas divisões por dois.
  • ± 1.360 a.C. – Um sistema decimal sem zero começa a ser usado na China.
  • ± 1.000 a.C. – Chineses usam tábuas de contagem para calcular.

Estágio sincopado[editar | editar código-fonte]

Primeiro milênio a.C.[editar | editar código-fonte]

Período Helênico[editar | editar código-fonte]

A Idade Alexandrina[editar | editar código-fonte]

  • ± 320 a.C.Eudemo de Rodes escreve a História da geometria;
  • ± 300 a.C. – Euclides passa um desenvolvimento sistemático da geometria em seu Stoicheion (Os Elementos). Também escreve as leis de reflexão em Catoptrics (do grego kátoptron, espelho).
  • ± 260 a.C.Aristarco de Samos utiliza um método geométrico para calcular a distância do Sol e da Lua à Terra. Também propôs que a Terra orbita o Sol.
  • ± 250 a.C. – Em 'Da Esfera e do Cilindro', Arquimedes mostra a fórmula para o cálculo de volume da esfera e do cilindro. Em 'A medida do círculo' ele mostra uma aproximação do valor do 'pi' que permitirá aproximações melhoradas. Em 'Dos corpos Flutuantes' ele apresenta o conhecido Princípio de Arquimedes e começa estudos de hidrostática. Escreve trabalhos em geometria bi e tridimensional, estudando círculos, esferas e espirais. Suas ideias são bem à frente das de seus contemporâneos e inclui aplicações de uma forma inicial de integração.
  • ± 230 a.C.Erastótenes de Cirene estima a circunferência da Terra com uma precisão espantosa, encontrando um valor cerca de 15% maior
  • ± 225 a.C.As cônicas, de Apolônio de Perga;
  • 212 a.C. – Morte de Arquimedes
  • ± 180 a.C. – Cissóide de Diocles, Conchóide de Nicomedes, Hipsícles e o círculo de 360º;
  • ± 140 a.C.Trigonometria de Hiparco;
  • ± 60 a.C.Geminus sobre o postulado das paralelas.

Primeiro milênio d.C[editar | editar código-fonte]

A Idade Heroica[editar | editar código-fonte]

Declínio da Matemática Grega[editar | editar código-fonte]

  • ± 320Papo de Alexandria: Coleções Matemáticas;
  • ± 370Hipátia de Alexandria desenvolve estudos de extrema relevência para a matemática; depois da morte trágica, como um mártir do paganismo, terminou a gloriosa fase da matemática alexandrina e de toda matemática grega e a matemática na Europa Ocidental entraria em estagnação, onde nada mais seria produzido por um período mil anos e por cerca doze séculos nenhum nome de mulher matemática foi registrado.
  • 390Teon de Alexandria;
  • 415 – Morte de Hipatia;
  • ± 470Tsu Ch'ung-Chi e o valor aproximado de ;
  • 476 – Nascimento de Aryabhata;
  • 485 – Morte de Proclo;
  • 520Antêmio de Trales e Isidoro de Mileto;
  • 524 – Morte de Boécio;
  • 526 – Morte de Teodorico;
  • 529 – Fechamento da Escola de Atenas;
  • 560 – Comentários de Eutócio sobre Arquimedes;

Período Medieval[editar | editar código-fonte]

Estágio simbólico[editar | editar código-fonte]

1.000–1.500[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre matemática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.