Cronologia da tecnologia fotográfica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um sistema fotográfico moderno.

A cronologia da tecnologia fotográfica compreende as sucessivas etapas de desenvolvimento que culminaram na tecnologia contemporânea relacionada à fotografia, e que consequentemente constituem marcos da história da fotografia. Além de registrar esses principais fatos, esta cronologia busca datar e descrever brevemente cada um deles, evidenciando a sua significância.

Os primeiros registros relacionados à tecnologia fotográfica concernem a precursora das câmeras modernas, a câmera obscura, latim para câmera escura.[1] Paralelamente à evolução da própria câmera, outros recursos foram e continuam a serem desenvolvidos, contribuindo diretamente para a evolução da tecnologia fotográfica. Isso inclui evidentemente as objetivas e filmes fotográficos, mas também uma variedade de outros dispositivos, como o flash, obturadores e telêmetros, e processos como a daguerreotipia e a estereoscopia.

Os principais marcos da evolução da tecnologia fotográfica incluem o desenvolvimento do primeiro processo fotográfico, a heliografia, por Nicéphore Niépce em 1816; a invenção do filme fotográfico por George Eastman em 1885, que permite a realização de videos e que a fotografia seja praticada por não-profissionais; a criação do primeiro processo de impressão de fotografias coloridas por Louis Ducos du Hauron em 1868; o lançamento da Leica I em 1925, que inicia a popularização do filme de 35 mm; a criação da primeira imagem digital por Russell Kirsch em 1957; a construção do protótipo da primeira câmera digital, por Steven Sasson em 1975; e o lançamento do conceito de "câmeras em um chip" pelo Jet Propulsion Laboratory, em 1993, que leva a crescentes melhorias da tecnologia de sensores de imagem. A essas inovações maiores, junta-se um grande número de outras novidades e aperfeiçoamentos que tiveram maior ou menor impacto no desenvolvimento da tecnologia fotográfica contemporânea.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Anterior ao século XX[editar | editar código-fonte]

  • 400 a.C. - Aproximadamente em 400 a.C. filósofo chinês Mozi descreve o princípio de funcionamento da câmera escura. Trata-se do primeiro registro escrito desse princípio, e Mozi concluiu corretamente que na câmera escura a imagem é projetada invertida como resultado do trajeto em linha reta que a luz percorre desde sua fonte.[2] Nos séculos seguintes esse princípio seria notado de maneira independente por Aristóteles e Euclides.[3]
  • 1021 - Provavelmente em 1021, o físico árabe Ibn al-Haytham publica seu Livro de Óptica, que aprofunda o conhecimento sobre as câmaras escuras.[4] Através de traduções latinas, essa obra inspira pensadores como Roger Bacon, Leonardo Da Vinci, René Descartes e Johannes Kepler.[5]
  • 1558 - Perto de 1558 as descrições de Alhazen são estudadas pelo italiano Giambattista della Porta,[6] que baseado nas primeiras experimentações com uma lente, por Girolamo Cardano,[7] propõe a adição de lentes à câmera escura, com o objetivo de focalizar mais claramente as imagens projetadas.[8] 
  • 1600 - Desde o século VX o uso de câmeras escuras difunde-se como auxilio para pinturas e desenhos, e existem evidências de que grandes mestres, notadamente Vermeer, tenham utilizado esse dispositivo.[9]
  • 1727 - Johann Heinrich Schulze faz impressões temporárias de palavras, usando estêncis, luz solar e uma mistura engarrafada de giz e nitrato de prata em ácido nítrico, como uma maneira de demonstrar que essa substância escurece quando exposta à luz.[10]
  • 1758 - John Dolland inventa a lente acromática.[11]
  • 1777 - O sueco Carl Wilhelm Scheele publica a obra Chemische Abhandlung von der Luft und dem Feuer (em português, Observação Química e Experimentações com Ar e Fogo), no qual demonstra que o cloreto de prata é especialmente suscetível a esse escurecimento, e que uma vez escurecido ele torna-se insolúvel em soluções de amoníaco.[12]
  • 1806 - Thomas Wedgwood propõe-se a realizar imagens permanentes em uma superfície durável revestida com um produto químico sensível à luz, e juntamente com Humphry Davy publica Um relato de um método para copiar pinturas em vidro, e fazer perfis, pela agência de luz sobre nitrato de prata (em inglês: An Account of a method of copying Paintings upon Glass, and of making Profiles, by the Agency of Light upon Nitrate of Silver). Contudo, o processo descrito só permite produzir silhuetas e outras imagens de sombra, e é incapaz de torná-las permanentes.[10]
Imagem Rebeca, capturada por Hércules Florence alegadamente em 1823, alguns anos antes da primeira fotografia feita por Nicéphore Niépce.
  • 1822 - Nicéphore Niépce abandona a fotografia com haleto de prata, e tenta usar revestimentos finos de betume em metal e vidro.[11] Ele cria a primeira fotogravura fixa e permanente, uma cópia de uma gravura do Papa Pio VII, por impressão de contato direto, sem uma câmera ou lente.[14]
  • 1826 - Nicéphore Niépce realiza a primeira fotografia permanente usando uma câmera, através do processo que batiza de heliografia.[15]
  • 1834 - Hércules Florence, um pintor franco-brasileiro e o inventor isolado de fotografia no Brasil, cunha a palavra fotografia para descrever sua técnica, pelo menos quatro anos antes de John Herschel criar o termo photography em inglês.[16]
  • 1835 - William Fox Talbot inventa o processo fotográfico em suas etapas (positivo/negativo), que se tornaria o padrão da fotografia até a emergência da fotografia digital. Esse processo só seria apresentado publicamente em 1839.[17]
Daguerreótipo de autoria de Daguerre, de 1838, a primeira fotografia a mostrar uma pessoa.
  • 1837 - Louis Daguerre patenteia o processo do daguerreótipo. Esse processo produz fotografias permanentes e detalhadas, em folhas de cobre revestidas de prata. Inicialmente ele requer vários minutos de exposição, mas melhorias posteriores reduzem o tempo de exposição para alguns segundos.[18] A fotografia é notada pelo grande público e o processo de Daguerre é usado em todo o mundo.[19]
  • 1839 - Sarah Anne Bright cria uma série de fotogramas, dos quais seis ainda existem. Estas são as primeiras imagens fotográficas sobreviventes criadas por uma mulher.[20]
  • 1840 - William Fox Talbot patenteia o processo do calótipo, uma versão melhorada de seu processo anterior, que reduz consideravelmente o tempo de exposição.[17]
  • 1841 - Josef Maximilian Petzval desenvolve a primeira objetiva destinada especificamente à fotografia, a chamada lente Petxval, que é fabricada pela Voigtlander.[22]
  • 1848 - Alexandre Edmond Becquerel faz as primeiras fotografias coloridas, à época apenas curiosidades de laboratório: uma exposição que dura horas ou dias é necessária e as cores são tão sensíveis à luz que por vezes desaparecem diante dos olhos do espectador.[23]
Primeira fotografia colorida a ter sobrevivido, realizada por James Clerk Maxwell em 1861.
  • 1849 - Frederick Scott Archer inventa o processo de placa úmida de colódio, usado em placas, ambrótipos e ferrótipos.[24]
  • 1850 - Com a popularização do processo fotográfico, através do daguerreótipo, a partir de 1850 as câmeras conhecem inovações. As simples caixas rígidas de madeira e de foco fixo dão lugar a câmeras que permitem regular o foco, primeiro por meio de duas caixas de madeira interconectadas que podem ser afastadas umas das outras, e depois por meio de foles ligando a objetiva à câmara onde o filme é exposto.[22]
  • 1861 - James Clerk Maxwell apresenta uma imagem colorida baseada no processo de cores aditivas, a primeira demonstração de fotografia usando o método de três cores. Para formar a imagem colorida, ele usa três fotografias em preto e branco projetadas através de filtros de cores vermelha, verde e azul. A imagem projetada é temporária, mas o conjunto de três cores separadas constitui a primeira fotografia colorida durável.[26]
  • 1864 - Início da comercialização da Dubroni n. 1, a primeira câmera a permitir sensibilizar e revelar placas no interior da própria câmera, eliminando a necessidade de uma caixa ou sala escura em separado.[27]
Uma das primeiras fotos a cores, feita por Louis Ducos du Hauron provavelmente em 1875.
  • 1868 - Louis Ducos du Hauron patenteia suas muitas idéias para a fotografia a cores com base no princípio de três cores, incluindo procedimentos para fazer impressões coloridas em papel pelo método subtrativo. Elas são publicadas no ano seguinte, mas sua implementação não é prática à época. Contudo, suas idéias antecipam a maioria dos processos de fotografia a cores que são introduzidos mais tarde.[28]
  • 1873 - Hermann Wilhelm Vogel descobre a sensibilização de corantes, permitindo que as emulsões fotográficas da época, sensíveis ao azul, sejam tornadas sensíveis à luz verde, amarela e vermelha. Problemas técnicos atrasam o primeiro uso de sensibilização de corantes em um produto comercial até meados da década de 1880.[31]
  • 1876 - Ferdinand Hurter e Vero Charles Driffield iniciam a avaliação sistemática das características de sensibilidade das emulsões fotográficas, dando origem a um novo campo de conhecimento: a ciência da sensitometria.[32]
  • 1878 - Charles Harper Bennett descreve o amadurecimento por calor das emulsões fotográficas. Isso aumenta consideravelmente a sua sensibilidade e possibilita exposições muito mais rápidas, próximas do instantâneo.[33]
O cinematógrafo, desenvolvido pelos irmãos Lumière em 1895.
  • 1888 - A Kodak lança uma câmera simples de usar, a Kodak n. 1, com o slogan "você pressiona o botão, nós fazemos o resto" (em inglês, you press the button, we do the rest).[35]
  • 1897 - A Kodak apresenta a Folding Pocket, a primeira câmera dobrável e efetivamente portável. Em dezoito anos de comercialização, vendeu impressionantes 200 mil unidades.[41][42]
Autocromo feito pelos irmãos Lumière entre 1907 e 1915.

Século XX[editar | editar código-fonte]

  • 1900 - A Kodak lança o modelo Brownie, uma câmera voltada ao grande público que tem estrondoso sucesso comercial: em cerca de dois anos vende 245.000 unidades.[43]
  • 1901 - A Kodak lança o filme fotográfico de 120 mm, formato que em pleno século XXI continua a ser fabricado e utilizado em fotografia de médio formato.[44]
  • 1902 - Arthur Korn cria um processo prático de fototelegrafia (redução de imagens fotográficas a sinais que podem ser transmitidos por fio para outros locais, de maneira semelhante a mensagens telegráficas). Esse tipo de tecnologia é amplamente utilizada na Europa já na década de 1910.[45]
  • 1907 - As fotografias coloridas chegam ao mercado com o Autocromo, da Lumière. Esse torna-se o primeiro produto comercialmente bem sucedido de fotografia colorida[46] e o filme colorido mais utilizado até os anos 1930.[47]
  • 1909 - A Kodak anuncia uma película cinematográfica de segurança, a base de acetato e com bitola de 35 mm, como alternativa às películas à base de nitrato, altamente inflamáveis.[48] A partir desse ano as películas de 35mm tornam-se o padrão da indústria cinematográfica.[47]
  • 1912 - Lançada a Vest Pocket Kodak, a primeira câmera a usar filme de tamanho 127.[49]
  • 1912 - Thomas Edison lança um formato de filme de 22 mm para uso doméstico, usando película de segurança fabricada pela Kodak.[48] Esse formato de filme é pouco utilizado e deixa de ser fabricado alguns anos depois.
  • 1912 - A Graflex lança a Speed Graphic, que por décadas seria a câmera mais usada por jornalistas de todo o mundo.[50]
Leica I, de 1925, a câmera que iniciou a popularização do filme de 35 mm.
  • 1913 - A Kodak lança um filme fotográfico pancromático de 35 mm para uso experimental. Após o uso desse filme com sucesso pela indústria do cinema, no ano seguinte ele seria disponibilizado para comercialização.[51]
  • 1914 - A Kodak apresenta o sistema Autographic, que inclui um filme e uma câmera especiais que permitem ao fotógrafo assinar os negativos.[52]
  • 1923 - É introduzido pela Kodak o formato de filme amador de 16 mm. Sua câmera Cine-Kodak usa filme diapositivo de segurança, a base de acetato.[48]
A introdução do cartucho 135 em 1934 facilitou muito o uso do filme de 35 mm.
  • 1925 - Lançada a Leica I, a câmera que dá o pontapé inicial na popularização do filme de 35 mm em fotografia.[55]
  • 1929 - Lançada a primeira Rolleiflex reflex de objetivas gêmeas (TLR), que rapidamente se torna amplamente usada por profissionais.[56]
  • 1932 - A Kodak apresenta os primeiros filmes cinematográficos amadores de 8 mm, e câmeras e projetores para esse formato que se tornaria particularmente popular.[48]
  • 1932 - A primeira célula fotoelétrica é apresentada[30] e nos anos seguintes dá origem a instrumentos que permitem fotógrafos medir mais precisamente a luminosidade.
  • 1934 - A empresa Kwanon, mais tarde rebatizada Canon, cria seu primeiro protótipo de câmera, uma rangefinder para filme de 35 mm.[30]
  • 1934 - O cartucho de filme 135 é introduzido, tornando o filme de 35 mm mais fácil de ser manipulado e contribuindo para sua difusão como o formato de filme mais amplamente utilizado em fotografia.[47]
  • 1935 - A Kodak lança o filme colorido Kodachrome (apenas 16 mm, 8 mm e 35 mm em 1936, filme em folha em 1938), que seria produzido até 2009.[48][47]
A Kine Exakta de 1936, a primeira câmera reflex monobjetiva para filme de 35 mm.
  • 1935 - A Zeiss Ikon lança sua linha de câmeras Super Ikonta, que inclui algumas das mais sofisticadas câmeras dobráveis jamais produzidas.[58]
  • 1936 - A Zeiss Ikon lança a Contax II, a mais avançada rangefinder de seu tempo e que seria amplamente copiada por outras marcas.[59]
  • 1936 - A Agfacolor lança o Agfacolor Neu, primeiro filme diapositivo de cores para filmes caseiros e slides.[47]
  • 1936 - A Canon lança sua primeira câmera, a Hansa Canon, baseada no protótipo de 1934.[30]
  • 1942 - Lançado o Kodacolor, o primeiro filme colorido que produz negativos e portanto permite fazer impressões a cores em papel.[62]
  • 1944 - A Kodak lança sua linha Tri-X de filmes em preto e branco, que em 2017 permanece em produção.[30]
  • 1947 - Entre 1947 e início dos anos 1950 Harold Eugene Edgerton desenvolve a câmera rapatrônica, com um obturador que permite capturar imagens com tempo de exposição na ordem dos nanossegundos. Essa tecnologia torna-se conhecida devido a uma série de fotos feitas por Edgerton a partir de 1952, mostrando os primeiros instantes de explosões atômicas.[65][66]
A primeira imagem digital, uma foto escaneada em 1957 por Russell Kirsch. Medindo apenas 5x5 cm, tinha 176x176 pixels de resolução.[67]
  • 1954 - A Leica M3 é apresentada pela Leitz na Photokina, e dá origem à linha Leica M. Essa rangefinder revoluciona o mercado fotográfico com a precisão de seu visor e telêmetro[68] e torna-se a câmera mais vendida pela Leica em todos os tempos.[69] Isso obriga os demais fabricantes de câmeras a concentrarem seus esforços no desenvolvimento tecnológico de SLR.[68]
  • 1959 - Introduzida a Nikon F,[30] amplamente reconhecida como a "SLR que pôs as SLR no mapa" pois pela primeira vez apresenta ao mercado um equipamento de operação fácil e precisa.[70]
  • 1959 - A AgfaPhoto apresenta a primeira câmera totalmente automática, a Optima.[71]
  • 1963 - A Kodak apresenta sua linha de câmeras Instamatic, que substitui a linha Brownie e obtêm enorme sucesso junto ao público amador.[72]
  • 1963 - Lançada a Topcon RE Super, a primeira câmera a dispor de through the lens (TTL) metering, que permite à câmera medir a luminosidade que penetra a objetiva. No ano seguinte é lançada a Pentax Spotmatic, frequentemente reconhecida pelo mesmo motivo.[30]
  • 1965 - A Mamiya apresenta a primeira SLR de médio formato a fazer fotografias no padrão 6 x 4,5 cm, a Mamiya 645.[30]
  • 1966 - Durante a Photokina é apresentada a Rollei 35, o ápice da miniaturização de câmeras para filme 35mm.[73]
  • 1972 - A Canon lança a F1, que com o uso de um motordrive acessório permite fazer até nove fotografias por segundo.[30]
  • 1973 - A Fairchild Semiconductor lança o primeiro chip CCD para formação de grandes imagens: 100 linhas e 100 colunas de pixels.[74][75] Nos anos seguintes ela produziria a maior parte dos sensores de imagens usados comercial e militarmente.[74]
A QuickTake 100, da Apple, lançada em 1995, foi umas das primeiras câmeras digitais voltadas ao público amador.
  • 1975 - Bryce Bayer, da Kodak, desenvolve a matriz de cores do Filtro de Bayer, que é utilizado na grande maioria dos sensores de imagem das câmeras digitais.[76]
  • 1975 - O engenheiro Steven Sasson, da Kodak, constrói o protótipo da primeira câmera digital.[77][78]
  • 1985 - A Minolta lança a Maxxum 7000, a primeira câmera com foco automático e avanço automático de filme integrados à própria câmera.[30]
  • 1986 - Os cientistas da Kodak constróem o primeiro sensor de imagens com resolução superior a um megapixel e com dimensões suficientemente reduzidas para ser usado em uma câmera convencional.[78]
  • 1986 - A Fujifilm lança a primeira câmera descartável a ser vendida em grande escala.[47]
  • 1987 - A CompuServe desenvolve o Graphics Interchange Format, o popular formato de imagem GIF, utilizado em fotografia.[47]
  • 1991 - Lançada a Kodak DCS 100, a primeira SLR digital voltada ao mercado jornalístico.[79]
  • 1992 - A Leica lança a primeira traseira digital (que permite a fotógrafos realizar fotografias digitais com câmeras analógicas) para uma câmera de médio formato, a Leaf DCB, apelidada "O Tijolo" (em inglês, The Brick) em referência ao seu tamanho e peso.[77]
Cartucho do tipo APS, de 1996, com filme de 24 mm. Esta inovação buscou principalmente informatizar o processo fotográfico analógico.
  • 1994 - A Nikon apresenta a primeira objetiva estabilizadora, A Nikon Zoom 700VR QD, que permite a fotógrafos registrar imagens mais nítidas sem o auxílio de um tripé.[81]
  • 1994 - Lançada a Olympus Deltis VC-1100, a primeira câmera capaz de transmitir por si mesma imagens através de uma rede telefônica.[82]
  • 1994 - A Joint Photo Experts Group desenvolve seu formato de imagem, JPEG, como uma alternativa ao GIF em fotografia. Nos anos seguintes esse se tornaria o formato utilizado como padrão pela maioria das câmeras digitais.[47]
  • 1995 - Lançada a Ricoh RDC-1, a primeira câmera fotográfica digital comercial a realizar videos.[83]
  • 1995 - Lançadas a Kodak DC40 e a Apple QuickTake 100, as primeiras câmeras digitais comercializadas para o público amador.[84] Embora lançada pela Apple, a QuickTake foi fabricada pela Kodak.[78]
  • 1995 - A Nikon lança a F5, a primeira câmera a contar com um sensor de luminosidade que determina a exposição por meio da medição da intensidade de cores.[30]
  • 1996 - Kodak, FujiFilm, AgfaPhoto e Konica apresentam o Advanced Photo System (APS), que dentre outras coisas buscou informatizar o processo fotográfico analógico. Devido à crescente popularização da fotografia digital, sua produção é interrompida em 2004.[85][47]
  • 1997 - Primeira caso conhecido de uma imagem compartilhada através de um telefone celular, por Philippe Kahn.[86]
  • 1997 - A Kodak lança sua DC210, a primeira câmera digital com resolução de 1 megapixel direcionada ao grande público, com preço inferior a US$1.000,00.[78]
  • 1999 - A Kyocera lança o VP-210, o primeiro telefone celular a contar com uma câmera embutida.[87]
  • 2000 - A empresa J-Phone, do SoftBank Group, introduz o J-SH04, o primeiro celular comercialmente disponível com uma câmera capaz de capturar e compartilhar imagens.[88] Ele é comercializado a partir de 2001.[47]
  • 2000 - A Olympus lança a Olympus E-10, a primeira câmera a exibir imagens ao vivo em uma tela de LCD.[89]

Século XXI[editar | editar código-fonte]

Canon EOS 1Ds, de 2002, a primeira câmera digital profissional full frame.
  • 2002 - A Canon lança a EOS 1Ds, a primeira câmera full frame digital capaz de atender ao exigente mercado profissional. No mesmo ano a Contax lançou sua última câmera, o modelo N Digital, que apesar de full frame apresentou problemas estruturais e foi rapidamente descontinuada.[77]
  • 2003 - Lançada a Minolta Dimage A1, a primeira câmera a estabilizar imagens por meio de movimentações do sensor de imagem.[90]
  • 2003 - A Kodak apresenta a Kodak EasyShare, a primeira impressora de fotografias que imprime diretamente da câmera, sem necessidade de um computador.[78]
  • 2005 - A Kodak lança a EasyShare One, a primeira câmera a efetivamente contar com conexão Wi-Fi.[91][78]
  • 2005 - A AgfaPhoto pede falência, e termina a produção dos filmes da marca Agfa.[92]
  • 2006 - A Dalsa produz um sensor CCD de 111 megapixels, a maior resolução naquele momento.[93]
  • 2008 - A Panasonic lança a Lumix G1, a câmera que inaugura o padrão de objetiva Micro Four Thirds e cria um novo nicho: câmeras compactas com lentes intercambiáveis.[94][30]
  • 2008 - A Polaroid anuncia a interrupção da produção de todos seus filmes instantâneos, citando queda na demanda.[95]
  • 2009 - A Kodak anuncia a descontinuação do filme Kodachrome, depois de 74 anos de produção.[96][30]
  • 2009 - A FujiFilm lança a primeira câmera 3D digital compacta, capaz de realizar fotografias e videos.[97]
  • 2010 - A Sony lança as câmeras Alpha 33 e 55, as primeiras SLR a contar com um espelho refletor transparente.[30]
  • 2011 - A Lytro lança a primeira câmera de campo de luz de bolso, capaz de capturar imagens que podem ter seu foco ajustado durante a pós-produção.[98]
  • 2012 - A Sony lança a Cyber-shot RX-1, a primeira câmera compacta full frame.[99]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Forbes, Ted (9 de junho de 2012). «The Camera Obscura». The Art of Photography (em inglês). Consultado em 20 junho 2017 
  2. De Jounge, Dick (2016). Bits Of History - from the Big Bang to Now... (em inglês). United States: Books on Demand. pp. 76–77 
  3. «History of Camera Obscura». Kirriemuir Camera Obscura (em inglês). Consultado em 28 de junho de 2017 
  4. Shenkenberg, David L. «Before Newton, there was Alhazen» (em inglês). Photonics. Consultado em 28 de junho de 2017 
  5. Plott, John C. (1977). Global History of Philosophy: The period of scholasticism (em inglês). Delhi: Motilal Banarsidass Publishe. p. 460. ISBN 9780895816788 
  6. Kodera, Sergius (2015). «Giambattista della Porta». Metaphysics Research Lab Stanford University. The Stanford Encyclopedia of Philosophy (em inglês). Consultado em 22 junho 2017 
  7. «Short story about the Camera Obscura» (PDF) (em inglês). Torre Tavira. 2015. Consultado em 21 junho 2017 
  8. Quinnell, Justin (2012). «Creating and Using a Camera Obscura» (PDF). Primary Science (em inglês). Consultado em 20 junho 2017 
  9. David, Hockney (2006). Secret knowledge: rediscovering the lost techniques of the old masters (em inglês). New York: Viking Studio. ISBN 0142005126. OCLC 71891028 
  10. a b «The Illustrated History of Photography» (em inglês). Historic Camera. Consultado em 11 de julho de 2017 
  11. a b Peres, Michael R. (2007). Focal encyclopedia of photography : digital imaging, theory and applications, history, and science. (em inglês) 4 ed. Amsterdam: Focal. p. xxiv. ISBN 9780080477848 
  12. Boyd, Jane E. (2 de junho de 2016). «Silver and Sunlight». Chemical Heritage Foundation (em inglês). Consultado em 20 junho 2017 
  13. «The life of Nicéphore Niépce» (em inglês). Nicephore Niepce House Photo Museum. Consultado em 9 de julho de 2017 
  14. «Niépce and the Invention of Photography: 1816-1818 — Niépce's first Experiments» (em inglês). Nicephore Niepce House Photo Museum. Consultado em 12 de julho de 2017 
  15. «The First Photograph» (em inglês). University of Texas at Austin. Consultado em 9 de julho de 2017 
  16. Kossoy, Boris (2004). Hercule Florence: el descubrimiento de la fotografía en Brasil (em espanhol). Mexico: Instituto Nacional de Antropología e História. ISBN 968030020X 
  17. a b Schaaf, Larry J. «WHF Talbot: Biography» (em inglês). The Correspondence of William Henry Fox Talbot Project. Consultado em 10 de julho de 2017 
  18. Peres, Michael R. (2007). Focal encyclopedia of photography : digital imaging, theory and applications, history, and science. (em inglês) 4 ed. Amsterdam: Focal. p. 3. ISBN 9780080477848 
  19. Taylor, Alan (2015). «The Gift of the Daguerreotype». The Atlantic (em inglês). Consultado em 12 julho 2017 
  20. Greyhavens, Tim. «Ten Early Women Photographers You Should Know». A Well Defined Start: Insights into Photography & Philanthropy (em inglês). Consultado em 11 de julho de 2017 
  21. «John Herschel» (em inglês). New World Encyclopedia. 2014. Consultado em 11 de julho de 2017 
  22. a b 1936-, White, Robert, (1995). Discovering old cameras (em inglês) 3-5 ed. Princes Risborough: Shire. p. 4. ISBN 9780747802662 
  23. «Journée d'étude « Edmond Becquerel et la naissance de la photographie couleur »» (em francês). Centre de Recherche sur la Conservation. 2015. Consultado em 11 de julho de 2017 
  24. «Frederick Scott Archer». International Photography Hall of Fame and Museum (em inglês). Consultado em 10 julho 2017 
  25. Mélon, Marc-Emmanuel. «André-Adolphe-Eugène Disdéri». Encyclopædia Universalis (em francês). Encyclopædia Universalis‎. Consultado em 12 de julho de 2017 
  26. Dhaliwal, Ranjit (9 de julho de 2013). «The first colour photograph, 1861». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 12 julho 2017 
  27. «The Dubroni wet-plate camera, 1864.». Science & Society (em inglês). 12 julho 2017. Consultado em 12 de julho de 2017 
  28. «Louis Ducos du Hauron». Encyclopædia Universalis (em francês). Consultado em 12 de julho de 2017 
  29. International Center of Photography (1984). Encyclopedia of photography (em inglês). New York: Crown. p. 438. ISBN 051755271X. Consultado em 12 julho 2017 
  30. a b c d e f g h i j k l m n o p q Lezano, Daniel (2012). The Photography Bible: A Complete Guide for the 21st Century Photographer (em inglês). Exeter: David & Charles. p. 168-169. ISBN 9781446356395 
  31. International Center of Photography (1984). Encyclopedia of photography (em inglês). New York: Crown. p. 857. ISBN 051755271X. Consultado em 12 julho 2017 
  32. Callender, Ronald M. (1 de maio de 2012). «Driffield's Predicament: The Year of 1896». History of Photography (em inglês). 36 (2): 199–210. doi:10.1080/03087298.2012.654948 
  33. Bancroft, Wilder D. (1909). «The Photographic Plate. I». The Journal of Physical Chemistry (em inglês). 14 (1): 12–83. doi:10.1021/j150109a002. Consultado em 12 julho 2017 
  34. «The Horse in Motion». 100 Photographs: The Most Influential Images of All Time (em inglês). Time Magazine. Consultado em 28 de junho de 2017 
  35. a b «Milestones» (em inglês). Kodak.com. Consultado em 27 de junho de 2017 
  36. Howells, R. (1 de julho de 2006). «Louis Le Prince: the body of evidence». Screen (em inglês). 47 (2): 179–200. doi:10.1093/screen/hjl015. Consultado em 20 junho 2017 
  37. International Center of Photography (1984). Encyclopedia of photography (em inglês). New York: Crown. p. 132. ISBN 051755271X. Consultado em 12 julho 2017 
  38. «Gabriel Lippmann» (em inglês). Nobel Prize.org. Consultado em 16 de julho de 2017 
  39. «Pionners: W.K.L Dickson». Early Cinema (em inglês). Consultado em 12 de julho de 2017 
  40. «Le Cinématographe Lumière» (em francês). Institut Lumière. Consultado em 12 de julho de 2017 
  41. Kamp, Jerd. «Folding Pocket Kodak (1897)» (em inglês). Kodaksefke. Consultado em 12 de julho de 2017 
  42. International Center of Photography (1984). Encyclopedia of photography (em inglês). New York: Crown. p. 251. ISBN 051755271X. Consultado em 12 julho 2017 
  43. International Center of Photography (1984). Encyclopedia of photography (em inglês). New York: Crown. p. 225. ISBN 051755271X. Consultado em 12 julho 2017 
  44. Curtis, Jason. «120 film (1901 – )» (em inglês). Museum Of Obsolete Media. Consultado em 12 de julho de 2017 
  45. Huurdeman, Anton A. (2003). The Worldwide History of Telecommunications (em inglês). [S.l.]: John Wiley & Sons. p. 294. ISBN 9780471205050 
  46. International Center of Photography (1984). Encyclopedia of photography (em inglês). New York: Crown. p. 321. ISBN 051755271X. Consultado em 12 julho 2017 
  47. a b c d e f g h i j k Moss, Stuart (2010). The Entertainment Industry: An Introduction (em inglês). Wallingford, Cambridge: CABI. p. 113-115. ISBN 9781845935511 
  48. a b c d e «Chronology of Motion Picture Films: 1889 to 1939» (em inglês). Kodak. Consultado em 10 de julho de 2017 
  49. Harvey, Lawrence (2013). Retromania: The Funkiest Cameras of Photography's Golden Age (em inglês). Burlington: Focal Press. ISBN 9781781570425 
  50. Millett, Larry (2004). Strange Days, Dangerous Nights: Photos from the Speed Graphic Era (em inglês). Minneapolis, Saint Paul: Minnesota Historical Society Press. p. 5. ISBN 9780873515047 
  51. Enticknap, Leo (2005). Moving Image Technology: From Zoetrope to Digital (em inglês). London, New York: Wallflower Press. p. 17. ISBN 9781904764069 
  52. Cade, D.L. (27 de agosto de 2013). «Blast from the Past: Kodak's Autographic Cameras Let You Sign Your Negatives». PetaPixel (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2017 
  53. McFarlane, Brian (2016). The Encyclopedia of British Film (em inglês) 4 ed. Oxford: Oxford University Press. p. 419. ISBN 9781526111975 
  54. Grundberg, Andy (5 de janeiro de 1990). «H. E. Edgerton, 86, Dies; Invented Electronic Flash». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 13 julho 2017 
  55. Wade, John (13 de julho de 2015). «The Leica I: The Camera that Changed Photography». Shutterbug (em inglês). Consultado em 13 julho 2017 
  56. Roskam, Jaap. «The Square idea that changed photographic History» (em inglês). Rolleiclub. Consultado em 13 de julho de 2017 
  57. «Becky Sharp Restoration» (em inglês). UCLA Film & Television Archive. Consultado em 13 de julho de 2017 
  58. Kuiper, Johan N. (2016). «Zeiss Ikon Super Ikonta overview» (em inglês). Johanniels. Consultado em 13 de julho de 2017 
  59. Ivor, Matanle (1986). Collecting and using classic cameras (em inglês). London: Thames and Hudson. p. 84-85. ISBN 9780500276563 
  60. Ivor, Matanle (1986). Collecting and using classic cameras (em inglês). London: Thames and Hudson. p. 66. ISBN 9780500276563 
  61. «View-Masters and Reels». Collectors Weekly (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2017 
  62. White, Garret (Ed.) (2006). Nash Editions: Photography and the Art of Digital Printing (em inglês). [S.l.]: New Riders. ISBN 9780132798242 
  63. Ho-Kim, Quang; Kumar, Narendra; Lam, Harry C. S. (2004). Invitation to Contemporary Physics (em inglês) 2 ed. River Ridge, London: World Scientific. p. 66-67. ISBN 9789812383037 
  64. Johnston, Sean F. (1 de setembro de 2005). «From white elephant to Nobel Prize: Dennis Gabor's wavefront reconstruction». Hist Stud Phys Biol Sci (em inglês). 36 (1): 35–70. doi:10.1525/hsps.2005.36.1.35. Consultado em 13 julho 2017 
  65. Bucach, Mike (5 de março de 2014). «Rapatronic Camera: An Atomic Blast Shot at 1/100,000,000th of a Second». PetaPixel (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2017 
  66. «EG&G the Company: 1947 Onwards» (em inglês). Edgerton Digital Collections (Massachusetts Institute of Technology). Consultado em 13 de julho de 2017 
  67. a b Hernandez, Paul (24 de maio de 2007). «Fiftieth Anniversary of First Digital Image Marked». National Institute of Standards and Technology (NIST) (em inglês). Consultado em 5 julho 2017 
  68. a b «View by period - 1946-1954» (em inglês). Canon Camera Museum. Consultado em 14 de julho de 2017 
  69. Rockwell, Ken (2014). «Leica M3 (1954-1967)» (em inglês). Ken Rockwell.com. Consultado em 14 de julho de 2017 
  70. «View by period - 1955-1969» (em inglês). Canon Camera Museum. Consultado em 14 de julho de 2017 
  71. Klomp, Alfred. «Optima 1535» (em inglês). ACP. Consultado em 14 de julho de 2017 
  72. Gustavson, Todd (2013). «50th Anniversary of the Instamatic (1963)» (em inglês). Eastman Museum. Consultado em 14 julho 2017 
  73. Roskam, Jaap. «The Rollei 35 story» (em inglês). Rolleiclub. Consultado em 11 de julho de 2017 
  74. a b «Our History» (em inglês). Fairchild Imaging. Consultado em 14 de julho de 2017 
  75. Leverington, David (2016). Observatories and Telescopes of Modern Times (em inglês). Cambridge: Cambridge University Press. p. 110. ISBN 9780521899932 
  76. «Bryce Bayer honored for key digital camera technology». Digital Photography Review (em inglês). 2009. Consultado em 14 julho 2017 
  77. a b c d Richards, Dan (2013). «The 30 Most Important Digital Cameras of All Time». Popular Photography (em inglês). Consultado em 7 julho 2017 
  78. a b c d e f «Digital Photography Milestones from Kodak». Women in Photography International (em inglês). 2005. Consultado em 14 de julho de 2017 
  79. Aasland, Jarle. «Kodak DCS 100» (em inglês). Nikon Web. Consultado em 11 de julho de 2017 
  80. Galstian, Tigran (2014). Smart mini-cameras (em inglês). Boca Raton: CRC Press. p. 3. ISBN 9781466512924 
  81. Bamberg, Matthew (2012). New image frontiers: defining the future of photography (em inglês). Boston: Course Technology. p. 34. OCLC 839305119 
  82. Joshi, Supriya (2012). «Olympus Deltis VC-1100: A 1994 Launch, This Was The First Camera That Had Built-in Transmission. By Connecting It To A Modem, One Could Upload Digital Photos Over Phone Lines». Better Photography (em inglês). Consultado em 11 de julho de 2017 
  83. Henshall, John. «Ricoh RDC-1 Digital Camera». Electronic Photo-Imaging Centre (em inglês). Consultado em 11 de julho de 2017 
  84. «Timeline: Digital Technology and Preservation». Digital Preservation Management Workshop and Tutorial (em inglês). MIT Libraries. Consultado em 10 de julho de 2017 
  85. «Advanced Photo System (APS) (1996 – 2004)». Museum Of Obsolete Media (em inglês). Consultado em 11 de julho de 2017 
  86. Zhang, Michael (27 de setembro de 2011). «The First "Camera Phone" Photograph Was Sent in 1997». PetaPixel (em inglês). Consultado em 11 de julho de 2017 
  87. «World First Camera Phone The Kyocera VP-210» (em inglês). Wireless Watch Japan. 2014. Consultado em 11 de julho de 2017 
  88. «Sharp J-SH04: World's First Ever Phone With Integrated Camera [Pictures, 2001]» (em inglês). Gadgetizor. 2010. Consultado em 11 de julho de 2017 
  89. «Olympus E-10 Review». Digital Photography Review (em inglês). Consultado em 10 julho 2017 
  90. «Minolta DiMAGE A1». Digital Photography Review (em inglês). 2003. Consultado em 11 de julho de 2017 
  91. Terry, Sullivan (2005). «Kodak EasyShare-One». PCMAG (em inglês). Consultado em 11 de julho de 2017 
  92. «Agfa-Photo declares insolvency - Forbes.com». Forbes (em inglês). 2005. Consultado em 11 de julho de 2017 
  93. Blass, Evan (2006). «DALSA ships 111 megapixel CCD» (em inglês). Engadget. Consultado em 11 de julho de 2017 
  94. «Exclusive: Panasonic Lumix G1 previewed». Digital Photography Review (em inglês). 2008. Consultado em 10 julho 2017 
  95. Beschizza, Rob (2008). «Polaroid Ends Instant Film Production». WIRED (em inglês). Consultado em 10 julho 2017 
  96. Root, Josh. «End of an Era: Kodak to discontinue Kodachrome 64» (em inglês). Photo.net. Consultado em 11 de julho de 2017 
  97. «Fujifilm launches world's first 3D imaging system». Digital Photography Review (em inglês). 2009. Consultado em 9 julho 2017 
  98. «Lytro Light Field 8GB» (em inglês). Digital Photography Review. Consultado em 11 de julho de 2017 
  99. «Sony Cyber-shot DSC-RX1» (em inglês). Digital Photography Review. Consultado em 11 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]