Cruzado (moeda portuguesa)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre moeda portuguesa que circulou do século XV ao XIX. Para moeda criada no Brasil em 1986, veja Cruzado (BRC). Para outros significados, veja Cruzado.

Cruzado foi o nome de diversas moedas portuguesas que circularam entre os séculos XVI e XIX.

História[editar | editar código-fonte]

O Cruzado de ouro[editar | editar código-fonte]

Cruzado de ouro cunhado no reinado de Manuel I de Portugal (1495-1521).

A primeira moeda desse nome foi cunhada por Afonso V de Portugal em 1457, assim chamada por apresentar uma cruz simples no seu reverso. Em ouro, com o peso de 989 milésimas, visava concorrer com os procurados ducados italianos, imprimindo-lhes maior toque. A cruz no reverso era parte da resposta do soberano ao apelo do Papa Calixto III naquele ano, para integrar a cruzada contra o Império Otomano e libertar Constantinopla. A morte do Papa, em 1458, levou ao abandono do projecto militar. A moeda, entretanto, lastreada no ouro que afluia a Portugal vindo da feitoria de Arguim, tornou-se a principal moeda comercial portuguesa durante mais de 80 anos, vindo a ter boa aceitação tanto no mundo cristão como no muçulmano.

No reinado de D. Afonso V, o cruzado de ouro valia 253 réis brancos; em 1472 passou para 324. Posteriormente, em 1489, no de D. João II, valia 380. Em 1496, no de Manuel I de Portugal, valia 390 réis brancos e, em 1517, 400. A sua cunhagem cessou em 1555.

O Cruzado de prata[editar | editar código-fonte]

Exemplar de um Cruzado de prata.

No contexto da Restauração Portuguesa, D. João IV voltou a cunhá-lo em 1642, agora em prata.

Sob o reinado de D. Afonso VI, foi mandado cunhar pela Lei de 22 de março de 1663, com o peso depreciado em 25%, para dificultar a exportação da moeda de prata e para acudir às despesas de guerra. Com um peso de 17,9 gramas e um diâmetro de 37 mm, no anverso trazia a inscrição ALPHONSVS.VI.D.G.REX.PORTVGALI ("Afonso VI, pela graça de Deus, rei de Portugal") e, no reverso, IN.HOC.SIGNO.VINCES ("Com este sinal vencerás").

Sob a regência de D. Pedro II de Portugal, as moedas passaram a ser serrilhadas por cunhagem mecânica, visando evitar, com essa prática, que as moedas de ouro e prata fossem cerceadas. Pela Lei de 4 de agosto de 1688, o seu valor foi alterado para 480 réis.

Novas cunhagens foram promovidas pelo Príncipe-regente D. João em 1808, em 1816 (com erro "VINECS"), e em 1820.

O cruzado foi cunhado até à reforma de 1835 por Maria II de Portugal, quando foi adoptado o sistema métrico decimal no país.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre numismática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.