Algar Telecom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ctbc)
Ir para: navegação, pesquisa
Mergefrom 2.svg
O artigo ou secção CTBC TV deverá ser fundido aqui. (desde novembro de 2014)
Se discorda, discuta sobre esta fusão aqui.
Algar Telecom
Logotipo da empresa
Slogan Sempre junto
Tipo Empresa de capital fechado
Indústria Telecomunicações
Gênero Privada
Fundação 15 de fevereiro de 1954 (62 anos)
Fundador(es) Alexandrino Garcia
Sede Uberlândia, Minas Gerais
Proprietário(s) Grupo Algar
Presidente Jean Carlos Borges
Empregados 3.700 (2015)
Produtos Telefonia fixa, móvel, Banda Larga, TV por Assinatura, Soluções de voz e dados, TI, Outsourcing, Videoconferência, Clear Channel, SMS e IP Transito.
Certificação ISO 9002[1] ISO 14001[2]
Subsidiárias Algar Celular S/A
Algar Multimídia S/A
Algar TI Consultoria S/A
Algar Mídia S/A
CTBC Serviços de Call Center S/A
Lucro Aumento R$116 milhões (2015)[3]
Faturamento Aumento R$2,2 bilhões (2015)[3]
Antecessora(s) Companhia de Telecomunicações do Brasil Central (CTBC)
Página oficial www.algartelecom.com.br

Algar Telecom é uma empresa brasileira de telecomunicações que está presente nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, além do Distrito Federal. A empresa é a única operadora a permanecer privada, mesmo após a criação da Telebrás no regime militar, e é caracterizada como a quinta maior no segmento de telecomunicações.[4] Atende mais de um milhão e trezentos mil clientes - pessoas físicas, micro e pequenas empresas, clientes corporativos e operadoras - oferecendo soluções de TI e Telecom e um atendimento próximo que você nunca.

História[editar | editar código-fonte]

A Algar Telecom, com sede administrativa em Uberlândia - Minas Gerais, é uma das empresas do Grupo Algar e foi fundada com o nome CTBC - Companhia de Telecomunicações do Brasil Central - em 15 de fevereiro de 1954, por Alexandrino Garcia, que adquiriu a, até então, Companhia Telefônica Teixeirinha.[4] Alexandrino já tinha 47 anos quando iniciou o negócio no setor de telefonia e começou, na época, a vender os serviços da empresa pessoalmente, fato que inspirou o propósito e visão da empresa: "Gente servindo Gente".[4]

Inicialmente, a empresa atuava com foco no interior do País, no conhecido "Brasil Central", abrangendo parte dos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo. Posteriormente, passou a abranger a Alta Mogiana, região de São Paulo, o leste do Mato Grosso do Sul, a região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba - Minas Gerais - e o sul do estado de Goiás.

Atualmente, sua área de atuação contempla as principais capitais do Brasil e seus entornos, incluindo: São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Goiânia, Brasília, Belo Horizonte, Uberlândia, Rio de Janeiro, Curitiba, Balneário Camboriú, Florianópolis, Porto Alegre, entre outras.

Em 2007, a empresa realizou uma emissão pública de debêntures e tornou-se companhia aberta, não listada em bolsa de valores.

Em 2010, conseguiu licença para operar na Banda H, última disponível para telefonia 3G. Podendo atuar nas regiões com os DDDs 34, 35 e 37. Dentre as cidades estão Divinópolis, Itaúna, Araxá, Bom Despacho, Claudio, Poços de Caldas e Itajubá, passando de 87 para 233 municípios com a cobertura.

Em 2013, a operadora completou o ciclo estratégico de branding do Grupo Algar (em 2009, o Grupo Algar se decidiu pela estratégia da monomarca, ou seja, todas as suas empresas passariam a ter Algar como nome) com o movimento de evolução de sua marca de varejo e o nome CTBC foi substituído em definitivo por Algar Telecom.

Em 2014, a Algar Telecom arrematou o lote 5 de frequência do leilão de 4G na faixa de 700 megahertz (MHz). A frequência arrematada no leilão, promovido pela Anatel, tem abrangência regional e correspondente à área de concessão da própria empresa, com capacidade de 10+10 MHz.

Também em 2014, a Algar Telecom comunicou ao mercado a assinatura de acordo com Angola Cables, Antel e Google para dar início à construção de um novo cabo submarino de fibra óptica que conectará o Brasil aos Estados Unidos. O cabo sairá de Santos (SP), passará por Fortaleza (CE) e chegará na cidade de Boca Raton (Flórida, EUA).[5]

No início de 2015, a Algar Telecom selecionou a Nokia Networks para lançar seus serviços de LTE na faixa de 700 MHz e modernizar a sua rede 3G – preparando as bases para a introdução de serviços de voz em HD em 2016. A Nokia Networks firmou um contrato de 5 anos como única fornecedora da Algar Telecom, para entregar e gerenciar soluções de rádio e de core, transformando a infraestrutura de rede da operadora.

Ainda em 2015, a empresa adquiriu a Optitel, empresa de TI e Telecom sedeada em Balneário Camboriú (SC), fortalecendo sua atuação e expansão no sul do País.

Serviços

Para os clientes pessoa física a Algar Telecom oferece serviços como: Internet Banda Larga (XDSL e 3G), celular, TV por assinatura (cabo e via satélite) e telefonia fixa.

Para micro e pequenas empresas oferece: Soluções de voz, dados, internet, TI, outsourcing e videoconferência.

Para médias e grandes empresas: Soluções de voz e dados personalizadas para o segmento.

Para outras operadoras: Clear channel, SMS, IP Trânsito, compartilhamento de infraestrutura.

No ramo da telefonia móvel (celular), a Algar Telecom oferece serviço telefônico na tecnologia AMPS, TDMA, GSM (incluindo serviços como CPRS e EDGE e 3G). Também mantém um acordo de roaming com outras operadoras para oferecer o roaming de dados, ou seja, cobertura CDMA aos visitantes de sua área de atuação. A venda de celulares se encontra nas tecnologias GSM e 3G. A Algar Telecom também tem autorização para prestar serviços de voz, dados e TV em todo o país.

Área de abrangência[editar | editar código-fonte]

A Algar Telecom hoje está presente nas principais regiões do Brasil, com 31 mil km de fibra óptica atendendo 1,3 milhão de clientes nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, além do Distrito Federal.

Referências

  1. CTBC: a opção pela qualidade anuariotelecom.com.br. Página visitada em 28 de abril de 2014.
  2. [1] Relatório de Sustentabilidade. Página visitada em 29 de janeiro de 2016.
  3. a b «Lucro da Algar cresce 8,3%, apesar da queda em TV paga». 
  4. a b c Caetano, Rodrigo; Caetano. (23 de julho de 2010). "Os últimos moicanos das telecomunicações". IstoÉ Dinheiro (668). Terra Networks. Visitado em 27 de março de 2014.
  5. http://www.telesintese.com.br/algar-telecom-vai-contruir-cabo-submarino-em-parceria-com-google/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]