Cuca (bolo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bolo Cuca
Cuca de banana
Receitas: Bolo Cuca   Multimédia: Bolo Cuca

Cuca é um bolo de tabuleiro feito com ovos, farinha de trigo, manteiga e coberto com açúcar. O bolo cuca é muito semelhante ao Streuselkuchen, tradicional bolo da culinária alemã.[1]

Entre ambos a diferença mais evidente é que o cuca original brasileiro não leva cobertura de Streusel como o Streuselkuchen, mas apenas uma cobertura de açúcar. Esta característica cobertura de açúcar muito própria da sua receita brasileira consta de vários dicionários enciclopédicos (e.g., dicionário enciclopédico Koogan Larousse) em que está registada a sua definição. Como se sabe, o nome cuca resulta do aportuguesamento fonético do termo inglês cooker [k’ukə], o qual significa fogão em português. Enquanto o Streuselkuchen faz parte da culinária alemã e chegou ao Sul do Brasil através dos imigrantes alemães. O bolo cuca é consumido sob o seu nome em todo o país, ao passo que o Streuselkuchen, por razões óbvias, é mais consumido pelo seu próprio nome no Sul do País.

Bolo de tabuleiro antes de ser cortado em pedaços

O nome cuca é também usado no Sul do Brasil para designar bolos e pastéis de tabuleiro, que são feitos segundo receitas originais alemãs (Blechkuchen), geralmente cozidos ou assados directo num tabuleiro de assar (Backblech) sem fôrma (Backform).[2] Estes bolos e pastéis são quase sempre cortados em pedaços, cuja base é feita de massa de consistência arenosa, massa lêveda ou massa mole, excepto massa folhada. A base recebe uma cobertura, e.g., Streuselkuchen. Em geral os bolos e pastéis de tabuleiro são cortados após a assadura. Excepto no caso do pastel folhadoque é feito de massa folhada. Após a cozedura é muito difícil conseguir-se cortar a massa folhada, por isso os pastéis chamados folhado são cortados antes de se assar ou cozer no tabuleiro. Também são habituais, várias coberturas, como por exemplo, o Streuselkuchen com cereja. Um recheio pode efectuar-se posteriormente (picada de abelha - Bienenstrich). Estas coberturas podem ser individuais ou misturadas, entre outras, Streusel, fruta, doces ou cremes. Os bolos e pastéis de tabuleiro típicos, segundo receitas alemãs são o bolo de manteiga (Butterkuchen), o bolo de Streusel (Streuselkuchen), o bolo picada de abelha (Bienenstich), o bolo de ovos da saxónia (Eierschecke), o bolo de ameixa alemã (Zwetschgenkuchen), a torta de cebola (Zwiebelkuchen). Alguns exemplos de pedaços dos bolos alemães:


Bolos ou pastéis são em sentido mais amplo aqueles que são assados em fôrmas redondas rasas, entre os quais se pode contar os bolos de tabuleiro (Blechkuchen).

História[editar | editar código-fonte]

Origem do nome cuca .

O vocábulo cuca é usado de modo impróprio em certos estados do sul brasileiro como se fosse sinónimo derivado do vocábulo alemão  Streuselkuchen. O vocábulo cuca é nitidamente um aportuguesamento fonético do nome inglês cooker [k’ukə],  cuja tradução em português significa um fogão que consta da Fig. C8 do dicionário ilustrado Michaelis (edição Melhoramentos 1992), vol. 1 inglês-português. Perante este facto, cuca é um termo aportuguesado impossível foneticamente de ter sido originado pelo segundo elemento -kuchen [ku:xǝn][carece de fontes?], que compõe Streuselkuchen [ʃtrɔyzəl_ku:xǝn]. A prova disso é que o próprio nome Streuselkuchen completo até hoje nunca foi aportuguesado e muito menos traduzido. Enquanto o vocábulo inglês cooker [k’ukə] é traduzível em português com a significação de um fogão que funciona a carvão (coal cooker). Este fogão a carvão (cool cooker) no Século XIX até ao primeiro quartel do Século XX era importado da Inglaterra e os seus modelos mais antigos eram construídos quase inteiramente em ferro fundido.

O mestre-cuca
A forma vocabular cuca originada foneticamente do nome cooker [k’ukə] introduziu também no vocabulário dos brasileiros a locução: mestre-cuca (master-cooker). Esta locução no Século XIX designava o forneiro que se ocupava do compartimento existente no fogão (cuca = cooker), onde se coziam ou assavam quaisquer iguarias, o qual equipava a cozinha de muitos restaurantes. A locução “mestre-cuca” com o passar do tempo perdeu o sentido original de forneiro e adquiriu por proximidade de funções profissionais e redundância na linguagem popular o mesmo sentido que cozinheiro.[carece de fontes?]

O bolo designado cuca ou cuque é um bolo de tabuleiro (Blechkuchen), entre os quais também se inclui o Streuselkuchen. Os alemães e seus descendentes radicados no Sul do Brasil deram o nome cuca não só ao Streuselkuchen, mas a todos os bolos de tabuleiro em chapa (Blechkuchen) mesmo àqueles que não levam por cima o Streusel. Como se sabe, o bolo de tabuleiro (Blechkuchen) não é cozido ou assado em forma, mas no próprio tabuleiro em chapa do compartimento que faz parte do fogão (cuca = cooker), onde a massa de bolo é estendida e seguidamente cozida ou assada. Considerando este uso sui generis já tem sentido chamá-lo bolo de cuca ou simplesmente cuca, porque o uso dessa palavra significa um bolo cozido ou assado directamente no tabuleiro de chapa do fogão a carvão denominado popularmente no Século XIX simplesmente cuca (cooker [k’ukə]).

Os alemães e seus descendentes radicados no Sul do Brasil, tal como sabem por tradição familiar fazer o bolo, também sabem pronunciar o nome do bolo em alemão, logo obviamente jamais produziriam uma corruptela tão disparatada a partir do nome Streuselkuchen [ʃtrɔyzəl_ku:xǝn].


Referências

  1. https://www.dw.com/pt-br/pitadas-streuselkuchen-a-cuca-alem%C3%A3/a-36015513
  2. Segundo receita original o Streuselkuchen é um Blechkuchen, bolo raso (conhecido no sul do Brasil também como bolo cuca alemã), geralmente feito numa assadeira metálica (Backblech), o qual tem duas ou três camadas: a 1.ª camada é uma mistura doce de farinha; a 2.ª camada constituída por alguma fruta ou geleia; a eventual 3.ª camada é uma mistura em desagregação, a qual antes de ir ao forno apresenta algumas semelhanças em aparência com o prato gastronómico brasileiro farofa (farinha de mandioca tostada), e depois de assar perde completamente a dita aparência com a forofa e fica crocante. Não há propriamente uma receita básica, contudo há uma certeza, todas as misturas levam: farinha de trigo, manteiga, açúcar, ovo e fermento. Esta descrição constitui interpretação da definição feita pelo chef (Küchenmeister) Heiko Grabolle em cuca alemã

Ligações externas[editar | editar código-fonte]