Cuitelinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Música brasileira com origem no folclore do Pantanal de Mato Grosso (Hoje, Mato Grosso do Sul). Considerada uma das mais lindas músicas do cancioneiro popular brasileiro, Cuitelinho (denominação regional para Beija-flor) conta, à maneira do povo, uma pequena história de saudade, que pode ser interpretada como a saudade de um soldado brasileiro que lutou na Guerra do Paraguai. A letra foi recolhida por Paulo Vanzolini durante uma pescaria,[1] e interpretada por grandes nomes da música popular brasileira, como Nara Leão, Milton Nascimento, Renato Teixeira e os sertanejos Pena Branca e Xavantinho. Foi composta originalmente por volta de 1932 por Bento Costa.

Letra da música:

Cheguei na beira do porto onde as ondas se 'espaia'

As 'garça' da meia-volta e senta na beira da praia

E o cuitelinho não gosta, que o botão de rosa caia

Ai quando eu vim da minha terra despedir da 'parentaia'

Eu entrei no Mato Grosso bem em terras Paraguaias

la tinha revolução, enfrentei forte 'bataia'

A tua saudade corta como aço de 'navaia'

o coração fica 'afrito', bate uma e a outra 'faia'

E o 'zoio' se enchem d'água que até a vista se 'atrapaia'

A tua saudade corta como aço de 'navaia'

o coração fica 'afrito', bate uma e a outra 'faia'

E o 'zoio' se enchem d'água que até a vista se 'atrapaia'

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

cuitelinho e como chamam o beija flor nas regiões centro-sul do brasil.