Culinária de Sergipe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A culinária de Sergipe está bastante ligada a elementos encontrados na zona litorânea e nos rios que cortam o estado.[1]

O caranguejo e o guaiamu são bastante apreciados. Frutos do mar como sururu, ostra e camarão também fazem parte da culinária típica do estado. Na região sul de Sergipe, na praia do Saco e de Abaís é possível encontrar a moqueca de siri na palha de ouricuri.[1]

Outro ingrediente presente é o milho. Nos festejos juninos, principalmente, são consumidos bolos, canjicas e pamonhas. Outros pratos preparados são a tapioca e beiju de mandioca, além de sucos e licores de frutas típicas como jenipapo, tamarindo e umbu.[2]

O caranguejo é um prato típico em Sergipe.

Segundo pesquisa em 2003 da "Federação Sergipana de Turismo Resgate e Incentivo ao Artesanato e Alimentos Típicos" (FESTURIART); o sergipano é o maior consumidor nacional de amendoim verde cozido (30 mil ton por ano), 95% dos entrevistados relataram consumir o produto. Ainda segundo a pesquisa, nos hábitos alimentares de Sergipe também é muito frequente, em ordem decrescente, o consumo da mandioca cozida com carne de sol ou outro tipo de carne; dos frutos do mar; da tapioca; da água de coco; do manauê; da canjica; da pamonha; do milho cozido; do saroio e malcasado; do pé de moleque nordestino; da maniçoba e do maturi.[3]

Em 24 de março de 2011, foram reconhecidos como patrimônios imateriais de Sergipe vários alimentos típicos como o amendoim verde cozido, a queijada, o manauê, a bolachinha de goma, o doce de pimenta, o pé-de-moleque de massa puba, a tapioca, o macasado e o saroio.[4]

Referências

  1. a b «Gastronomia Sergipana». Página oficial do governo do estado de Sergipe. Consultado em 12 de agosto de 2010. 
  2. «Sergipe - Culinária». Portal Conheça Sergipe. Consultado em 12 de agosto de 2010. 
  3. «Amendoim em Sergipe». Portal Click Sergipe - Jornal online. Consultado em julho de 2012. 
  4. «Amendoim é patrimônio do Estado». JornaldaCidade.Net. março 2012. Consultado em julho 2012.