Curta-metragem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Curta-metragem ou, simplesmente, curta é um filme de pequena duração. O Dicionário Houaiss define curta-metragem como "filme com duração de até 30 minutos, de intenção estética, informativa, educacional ou publicitária, geralmente exibido como complemento de um programa cinematográfico".

Duração[editar | editar código-fonte]

Embora não haja um padrão consensual para o tempo máximo de um curta-metragem (português brasileiro) ou uma curta-matragem (português europeu), a maioria dos festivais internacionais de curtas utiliza como referência 30 ou 40 minutos. Para a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos, em suas regras para definir que filmes podem concorrer ao Óscar em cada categoria, o curta-metragem é definido como "filme de até 40 minutos, incluindo créditos".[1]

No Brasil, em função da existência da Lei do Curta, buscou-se uma definição de curta-metragem que fosse compatível com a sua exibição antes do longa, nas sessões comerciais de cinema.[2] Por isso, em 1992 a Lei 8.401 já definia o curta-metragem como o filme "cuja duração é igual ou inferior a 15 minutos".[3] Este conceito, com a mesma redação, foi mantido pela Medida Provisória 2.228, de 2001, e portanto permanece em vigor.[4]

Histórico[editar | editar código-fonte]

O termo inglês equivalente a curta-metragem (short film) começou a ser utilizado nos Estados Unidos na década de 1910, quando a duração de boa parte dos filmes começou a aumentar.

A princípio, o formato de curta-metragem foi mais utilizado em filmes de animação. Ainda hoje há muitos filmes com ação ao vivo (live-action) e de animação produzidos em curta-metragem, havendo inclusive um prêmio Oscar para cada tipo. A metragem curta é também adotada em documentários, filmes de estudantes e filmes de pesquisa experimental.

No Brasil, o formato é bastante difundido e está em expansão desde os anos 1970.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Regra 19 da AMPAS, sobre curtas-metragens». Consultado em 20 de abril de 2012 
  2. "Contribuição à história do curta metragem brasileiro", de Oswaldo Caldeira, Sérgio Sanz e Manfredo Caldas, ed. Nucine, 2003.
  3. «Lei 8.401 no portal "Lei Direito"». Consultado em 20 de abril de 2012. Arquivado do original em 3 de março de 2014 
  4. «Medida Provisória 2.228 no portal do Governo Federal». Consultado em 17 de fevereiro de 2021 
  5. CD ROM Trajetória do curta brasileiro, filmografia 1986-96, de Andrea Seligman, Bruno Vianna, Francisco Cesar Filho, Tata Amaral e Zita Carvalhosa. Associação Cultural Kinoforum.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.