Cyril Toumanoff

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cyril Toumanoff
Nascimento 13 de outubro de 1913
São Petersburgo
Morte 4 de fevereiro de 1997 (83 anos)
Roma
Cidadania Estados Unidos, Império Russo, Rússia
Alma mater Universidade de Georgetown
Ocupação historiador, genealogista
Empregador Universidade de Georgetown

Cyril Toumanoff, nascido Kirill Lvovitch Tumanov (em russo: Кирилл Львович Туманов; São Petersburgo, 12 de outubro de 1913 - Roma, 4 de fevereiro de 1997), foi um historiador naturalizado estado-unidense especialista em história e genealogia da Geórgia e Armênia, se dedicando também a história bizantina e sua relação com o Cáucaso.

Suas obras influenciaram significativamente o conhecimento ocidental sobre o Cáucaso Medieval[1], sendo considerado para a historiografia ocidental a principal (se não a única) fonte de informações sobre a genealogia dos nobres georgianos e armênios.

Família[editar | editar código-fonte]

Kirill nasceu em São Petersburgo, filho de um oficial militar do Exército Russo. Seu pai possuía ascendência da família principesca armênio-georgiana dos Tumanishvili[2] (em georgiano: თუმანიშვილი), cujos ancestrais migraram de sua terra natal na Cilícia Armênia no século XV.[1] Esta família está na lista dos príncipes georgianos que foram anexados ao Tratado de Georgievsk realizado entre o Rei Heráclio II da Geórgia e a Imperatriz Catarina II da Rússia em 1783. Em 6 de dezembro de 1850 os Tumanishvili foram oficialmente inscritos na lista imperial russa das famílias principescas georgianas como knyaz Tumanov.[3] A mãe de Toumanoff, Elizabeth Zhdanova, era descendente de uma série de famílias nobres russas, com laços genealógicos com a nobreza européia ocidental.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Os pais de Toumanoff fugiram da Revolução de Outubro em São Petersburgo em 1917. Seu pai se juntou ao Exército Branco durante a Guerra Civil Russa. Cyril Toumanoff foi inicialmente protegido pelos seus avós maternos em Astracã. Em 1928, o pai de Toumanoff pode se exilar nos Estados Unidos, trazendo seu filho consigo. Cyril frequentou a Lennox School onde se graduou e ingressou na Universidade de Harvard em 1931. Seus educadores John Coddington e Robert P. Blake o ajudaram a garantir o financiamento para viajar a Bruxelas para estudar Armenologia com Nicholas Adontz e então a Berlim, onde estudou Georgiano com Michael Tsereteli.[1] Durante estes anos, Toumanoff se converteu ao Catolicismo Romano, que causou uma reuptura de relações entre ele e seu pai, terminando somente quando os dois se reconciliaram no leito de morte do último, em 1943.[1]

Toumanoff obteve um doutorado pela Universidade de Georgetown em 1943 e logo aceitou lá uma posição que ocupou até sua aposentadoria como professor emérito de história em 1970. Posteriormente se mudou para Roma.[1] Uma autoridade reconhecida em questões nobiliárquicas e dinásticas, Tournanoff foi também um Cavaleiro Professo da Ordem Soberana Militar de Malta, Alto Consultor Histórico, Grande Magistério,[4] e Grão Prior da Boêmia.[1]

Cyril Toumanoff morreu em 1997 em Roma com 83 anos.[1] Ele foi interrado na capela dos Guerreiros de Matal em Campo di Verano, Roma.[5]

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) On the Relationship between the Founder of the Empire of Trebizond and the Georgian Queen Thamar, Speculum, 15 (1940).
  • (em inglês) Medieval Georgian Historical Literature (VIIth-XVth Centuries), Traditio 1 (1943).
  • (em inglês) The old Manuscript of the Georgian Annals: The Queen Anne Codex (QA) 1479-1495 Traditio 5 (1947)
  • (em inglês) The Early Bagratids. remarks in connexion vith some recent publications, Le Museon 62 (1949).
  • (em inglês) The Fifteenth-Century Bagratids and the institution of Collegial Sovereignty in Georgia, Traditio 7 (1949-1951)
  • (em inglês) Christian Caucasia between Byzantium and Iran. New light from Old Sources, Traditio 10 (1954).
  • (em francês) La noblesse géorgienne sa genèse et sa structure, Rivista Araldica, Sett (1956).
  • (em inglês) Chronology of the Kings of Abasgia and other problems, Le Museon,69 (1956)
  • (em inglês) Caucasia and Byzantine studies, Traditio 12 (1956)
  • (em inglês) The Bagratids of Iberia from the Eight to the Eleven Century, Le Museon 74 (1961)
  • (em inglês) The dates of the Pseudo-Moses of Chorence, Handes Amsorya,75 (1961)
  • (em inglês) Studies in Christian Caucasian History, Georgetown University Press, (1963).
  • (em inglês) The Cambridge Medieval History IV cap XIV "Armenia and Georgia", nouv.éd 1966.
  • (em inglês) Chronology of the Early Kings of Iberia, article dans Traditio 25 (1969)
  • (em inglês) The Mamikonids and the Liparitids, Armeniaca Venise (1969).
  • (em inglês) The Third-Century Armenian Arsacids: A chronological and Genealogical Commentary, revue des études arméniennes no 6 (1969) pages 233 à 281.
  • (em inglês) Caucasia and Byzantium, Traditio,27 (1971)
  • (em francês) L’Ordre de Malte dans l’Empire de Russie : Grand-Prieuré Catholique de Russie, Rivista Araldica, Maggio-Giugno (1973)
  • (em francês) Manuel de généalogie et de chronologie pour l’histoire de la Caucasie chrétienne (Arménie, Géorgie, Albanie), Éd. Aquila, Rome, (1976).
  • (em francês) Aransahikides ou Haykides ? Derniers rois de Siounie, Handes Amsorya (1976)
  • (em francês) Les Maisons Princières Géorgiennes de l’Empire de Russie, Rome, (1983).
  • (em inglês) The Albanian Royal Succession, Le Museon 97 (1984).
  • (em inglês) The Social Myth: Introduction to Byzantinism, Viella libreria editrice, Rome (1984).
  • (em inglês) Heraclids and the Arsacids, revue des études arméniennes no 19 (1985).
  • (em inglês) Problems of Aransahikid Genealogy, Le Museon 98 (1985).
  • (em francês) Les dynasties de la Caucasie chrétienne de l’Antiquité jusqu’au xixe siècle ; Tables généalogiques et chronologiques, Rome, 1990.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. a b c d e f g h Robert H. Hewsen. "In Memoriam: Cyril Toumanoff." Journal of the Society for Armenian Studies. Vol. 8, 1995, 5–7.
  2. Rapp, Stephen H. (2003), Studies In Medieval Georgian Historiography: Early Texts And Eurasian Contexts, p. 16. Peeters Bvba, ISBN 90-429-1318-5.

    For the present investigation no single scholar's body of work has had a greater impact than that of Cyril Toumanoff (1913 -1997). Born in St.Petrburg of an old Armeno-Georgian noble house (Tumanian, Tumanishvili), Toumanoff emigrated to the United States in 1928. He went on to earn his doctorate from Georgetown University in 1943 and immediately accepted a position there, holding it until his retirement in 1970.

  3. Любимов С.В. Титулованные роды Российской империи: Опыт подробного перечисления всех титулованных российских дворянских фамилий, с указанием происхождения каждой фамилии, а также времени получения титула и утверждения в нем / Гос. публ. ист. б-ка России. – М.: ФАИР-ПРЕСС, 2004. с. 368.
  4. McHugh, Rosita (1996), The Knights of Malta: 900 years of care, p. xix. Irish Association of the Sovereign Military Hospitaller Order of St. John of Jerusalem, of Rhodes, and of Malta, ISBN 0-9525810-0-0.
  5. А. А. Шумков, М. Ю. Медведев (1997), Дворянский календарь: справочная родословная книга российского дворянства, т. 4, с. 102. Санкт-Петербургское Дворянское Собрание.