Cytinus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCytinus
Cytinus ruber na Sardenha

Cytinus ruber na Sardenha
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malpighiales
Família: Rafflesiaceae
Género: Cytinus
Linnaeus
Espécies
Ver texto
A flor de C. hypocistis.

Cytinus é um género de plantas com flor parasíticas, vulgarmente chamadas coalhadas ou pútegas[1] . As suas espécies deixaram de produzir clorofila, pelo que dependem totalmente das plantas hospedeiras. Cytinus parasita apenas Cistus e Halimium, dois géneros de plantas da família Cistaceae.

Várias espécies podem ser encontradas na região Mediterrânica, África do Sul, com uma espécie possivelmente por descrever em Madagáscar[2] .

Biologia[editar | editar código-fonte]

C. capensis e C. sanguineus são dióicas, enquanto C. hypocistis é monóica[3] .

Foi demonstrado que C. hypocistis infecta sobretudo Halimium halimifolium e Cistus monspeliensis em Portugal[4] .

Sistemática[editar | editar código-fonte]

O género Cytinus é por alguns incluído na família parasítica Rafflesiaceae, mas colocado na família Cytinaceae por outros[3] , juntamente com o género Bdallophyton com quatro espécies. As Cytinaceae parecem ser aparentadas com as Malvales. Ao contrário de outras Rafflesiales, que têm apenas uma flor, as Cytinaceae têm múltiplas flores arranjadas numa inflorescência. O diafragma, uma estrutura floral presente nos géneros Rafflesia e Sapria, está ausente.

Cytinus ruber deixou de ser considerada uma espécie separada, e é agora uma subespécie de C. hypocistis.

Usos[editar | editar código-fonte]

As plantas jovens de C. hypocistis são cozinhadas como substituto de espargos, e um seu extracto tem uso como tratamento de disenteria, tumores da garganta e como adstringente[5] . C. ruber é também comestível, e era usada na medicina popular como um emenagogo[6] .

Espécies[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Jardim Botânico da UTAD - Flora Digital de Portugal
  2. parasiticplants.siu.edu: Cytinaceae
  3. a b Nickrent et al. 2004
  4. Thorogood & Hiscock 2007
  5. Dr. Duke'sPhytochemical and Ethnobotanical Databases: Cytinus hypocistis
  6. The University of Reading: Cytinus hypocistis

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Nickrent, Daniel L.; Blarer, Albert; Qiu, Yin-Long; Vidal-Russell, Romina & Anderson, Frank E. (2004): Phylogenetic inference in Rafflesiales: the influence of rate heterogeneity and horizontal gene transfer. BMC Evolutionary Biology 4: 40. doi:10.1186/1471-2148-4-40
  • Thorogood, C.J. & Hiscock, S.J. (2007): Host Specificity in the Parasitic Plant Cytinus hypocistis. Research Letters in Ecology. doi:10.1155/2007/84234 (with link to full text PDF)

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Burgoyne, P.M. (2006): A new species of Cytinus (Cytinaceae) from South Africa and Swaziland, with a key to the Southern African species. Novon 16(3): 315-319. Abstract

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Cytinus