Czesław Miłosz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Czesław Miłosz
Czesław Miłosz, Cracóvia, dezembro de 1998
Nascimento 30 de junho de 1911
Kėdainiai
Morte 14 de agosto de 2004 (93 anos)
Cracóvia
Cidadania Polónia Polonês
Ocupação Poeta e ensaista
Prêmios Prêmio Literário Internacional Neustadt (1978)

Medalha Nacional de Artes (1989)
Nobel prize medal.svg Nobel de Literatura (1980)
Prêmio Nike de Literatura (1998)

Magnum opus A tomada do poder

Czesław Miłosz (Kėdainiai, 30 de junho de 1911Cracóvia, 14 de agosto de 2004) foi um poeta, romancista e ensaísta de língua polonesa.

Milosz nasceu em família de ascendência polonêsa na Lituânia, quando o país ainda pertencia ao Império Russo. Cresceu em Vilna, onde cumpriu parte dos estudos, outra parte na Polônia. Viveu em Paris (1934 a 1937), período em que absorveu as idéias estéticas e políticas dos círculos de vanguarda. Para ele, escrever sempre foi um ato político. Suas primeiras obras prevêem a iminência de um cataclismo internacional e o torna líder da escola catastrofista de poesia polonesa.[1]

Durante a Segunda Guerra Mundial, Milosz passou à clandestinidade e combateu as forças de ocupação nazistas em Varsóvia: publicou poemas de resistência, como Canção Invencível. Após o conflito, foi adido cultural do novo governo comunista da Polônia, mas, em 1951, desiludido com o regime, desertou para Paris. Em 1953, publicou A Mente Cativa, uma coletânea de ensaios sobre a submissão dos intelectuais poloneses ao comunismo. Em 1960, o poeta emigrou para os Estados Unidos, onde continuou ponderando sobre a fragilidade, crueldade e a corruptibilidade humana.[1]

Em reconhecimento por seu pensamento humanista sobre a liberdade, a consciência e o "poder do totalitarismo sobre corpos e mentes", foi laureado com o Nobel de Literatura de 1980.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • The History of Polish Literature (1969)
  • Onde o Sol nasce e onde se põe - no original The rising of the sun (1985)

Ensaios[editar | editar código-fonte]

  • A Mente Escravizada - no original Zniewolony umysl (1953) - ensaios anticomunistas
  • A Conquista do Poder (1953);
  • A Europa Familiar (1960);
  • Na Baía de São Francisco (1972);
  • A Terra de Ulro (1977);
  • O Jardim das Ciências (1979);

Romances[editar | editar código-fonte]

  • O Vale de Issy (1955)
  • A Conquista do Poder

Referências

  1. a b c "Uma testemunha moral" - Nosso Tempo, Vol. II, página 594. Editora Klick (1995).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Odysséas Elýtis
Nobel de Literatura
1980
Sucedido por
Elias Canetti


Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Czesław Miłosz
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.