Díptico de Wilton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicionasse esta.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo ou secção, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada no artigo «Wilton Diptych» na Wikipédia em inglês e também na página de discussão. (janeiro de 2015)
O Díptico de Wilton, c. 1395-99

O Díptico de Wilton (The Wilton Diptych) é uma obra de um pintor anônimo do século XIV, muitas vezes chamado de Mestre do Díptico de Wilton. Este artista foi ativo na Inglaterra de 1390 a 1395 e pertence ao estilo Gótico internacional. Permaneceu por muitos anos na Wilton House, de onde derivou seu nome.

O quadro consiste em um pequeno retábulo com dois painéis que se abrem para a observação da imagem. Foi pintado em têmpera sobre uma tela de 45,7 x 29,2cm, tendo sido produzido em 1395 ou mais tarde. Está hoje na National Gallery em Londres.

Foi criado para o Rei Ricardo II de Inglaterra, que está representado na imagem à esquerda junto com Eduardo, o Confessor, São Edmundo Mártir e São João Batista. No lado direito está a Virgem e o Menino.

O fato da obra ter permanecido intacta é surpreendente porque poucas imagens restaram na Inglaterra após o período de iconoclastia que se seguiu à execução de Carlos I de Inglaterra.

Autor[editar | editar código-fonte]

O autor da obra, conhecido como Mestre do Díptico de Wilton, nunca foi identificado ou associado com nenhuma outra obra de arte. As semelhanças mais próximas ao seu estilo vêm em alguns manuscritos da década de 1410. A data da pintura, no momento em que o estilo gótico internacional era muito parecido em vários tribunais da Europa, torna mais difícil a identificação da nacionalidade do pintor.[1] A possibilidade de o autor ser inglês é bastante pequena, já que, com exceção do retrato de Richard de Westminster, poucos trabalhos podem ser comparados com o estilo do Díptico de Wilton. Uma pessoa com a nacionalidade francesa é o palpite mais provável para o autor da obra, sendo seguida pela italiana. Alguns historiadores da arte, porém, apontam para a possibilidade de um artista boêmio, talvez trazido para a Inglaterra pela primeira esposa de Richard II, Anne of Bohemia.[2]

A obra foi documentada pela primeira vez em 1649, em um inventário da coleção de arte de Charles I, que lhe foi entregue por Sir James Palmer.[3] Depois, foi passado aos Condes de Pembroke, que o mantiveram em Wilton House, de onde teve seu nome tirado, até que foi comprado pela National Gallery em 1929.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Díptico de Wilton
Ícone de esboço Este artigo sobre pintura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Wilton Diptych». Wikipedia (em inglês). 18 de setembro de 2017 
  2. Jones, Jonathan (3 de maio de 2003). «The Wilton Diptych, c1395-99». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077 
  3. Millar, Oliver (1977). The Queen's Pictures. [S.l.]: Weideneld & Nicolson and the BBC. pp. p. 35 
  4. «Wilton Diptych». Wikipedia (em inglês). 18 de setembro de 2017