Dívida governamental

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Relação Dívida pública/PIB no mundo

Dívida governamental ou dívida pública é o termo usado para descrever o endividamento de qualquer divisão administrativa, desde uma vila até um país. A dívida de um governo de um dado país também é chamada por vezes de dívida nacional. Pode ser categorizada como sendo uma dívida interna - quando o governo deve dinheiro a entidades do próprio país - ou externa – se se deve dinheiro para entidades de outros países que não o devedor.

Expressões sobre dívidas públicas[editar | editar código-fonte]

Dados gerais[editar | editar código-fonte]

Uma dívida deve permanecer estabilizada frente ao PIB. Este é, pois, o principal objetivo do ajuste das contas de um país. Com a estabilização, sabe-se que a inflação é eliminada ou reduzida.

Dívidas públicas no Brasil[editar | editar código-fonte]

Percentuais da dívida pública em relação ao PIB
Ano Dívida líquida
do setor público
Dívida líquida
do governo (geral)
Dívida bruta
do governo (geral)
2003 60,0%
2006 50,3% 60,0 %
2007 45,5% 44,4% 58,0%
2008 38,5% 38,8% 57,4%
2009 42,8% 43,3% 62,0%
2010 40,2% 40,7% 54,7%
2011 36,8%
2012 35,1%
2013 35,7%*
2014 27,8%**
* fevereiro / ** projeção
  • Despesas gerais: No primeiro semestre de 2006 houve um déficit, pois os gastos totais subiram 14%, contra um aumento das receitas de 11%.
  • Despesas específicas:
    • com os servidores público do Poder executivo: 4,9% do PIB (2006);
  • Dívida pública: 4,25% do PIB (2006)

Dívida pública de Portugal[editar | editar código-fonte]

Dívida pública de Portugal em % do PIB entre 1991 e 2013

Em relação à dívida pública portuguesa, houve dois períodos, desde princípios dos anos 90, em que a dívida pública de Portugal teve um crescimento acentuado. O primeiro foi no princípio do terceiro milénio; ou seja, a partir do ano 2000 a dívida pública portuguesa começa a ter um crescimento, que muitos economistas consideraram preocupante, que viria no seu entender a contribuir para criar no país uma crise estrutural. Todavia, o grande salto que se faz na dívida pública, em paralelo com o resto da Europa, é no período pós-2008, ou seja, após a crise internacional da Grande Recessão iniciada em 2008, que provocou a crise das dívidas soberanas.

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.