Do-jutsu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Dō-jutsu)
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde agosto de 2009).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.

Do-jutsu ou do-jítsu (道術, Dōjutsu?) significa a busca pelo princípio, o caminho filosófico (Do) da arte, que leva a dominação de um conjunto de técnicas (Jutsu). O Do-jutsu é um estilo de arte marcial de origem japonesa que tem seus fundamentos embasados no Ju-Jutsu.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Não podemos falar do Do-Jutsu sem antes explanar e compreender o Ju-Jutsu que é uma arte marcial utilizada inicialmente pelos samurais no antigo Japão, fundamentada na vivencia do dia-a-dia, na necessidade e no conhecimento empírico.

O Ju-Jutsu é uma das artes marciais mais antigas que se conhece, remontando mais de 2500 anos, arte esta da qual os monges, em suas jornadas de peregrinação, se faziam valer quando eram atacados por saqueadores e desafortunados que buscavam o crime como meio de vida.

Os monges, devido a sua religião, não poderiam utilizar outro meio que não as suas próprias mãos e armas de fortuna para se defender. Foi neste conceito que se desenvolveu o Ju-Jutsu, como um conjunto de técnicas bastante completo e de diversas escolas.

Com o passar dos séculos, o Ju-Jutsu foi se conceituando e subdividindo-se em Aiki Jujutsu, Ju-Jitsu, Karate-Jutsu, Tai-Jutsu, Bo-Jutsu, sendo a base ou influencia para muitas consagradas artes marciais especializadas, como o Jiu-Jitsu, Judô, Hapkido, Karatê, Sambo, entre outras. O termo Ju-Jutsu ou Jujutsu, não era usual ou mesmo conhecido até o século XVII, sendo adotada os termos de suas disciplinas supra citadas.

Características[editar | editar código-fonte]

O Ju-Jutsu utiliza essencialmente a adaptação e a flexibilidade (Ju), permitindo a uma pessoa pequena e fraca, derrotar e dominar um ou mais agressores maiores e mais fortes usando, para isso, uma vasta gama de técnicas de percussão (socos, chutes, cotoveladas e joelhadas), projeções, chaves, torções, estrangulamentos e imobilizações.

Do conceito de armas de fortuna, originaram-se as técnicas de defesa contra ataques armados e desarmados, utilizando instrumentos como o bastão (tanbo, hanbo), faca (tanto), tonfa, yawara, entre outras.

Outros conceitos foram introduzidos com importância vital para a sobrevivência ao combate, como, por exemplo, as técnicas de combate no solo, técnicas que, muitas vezes, definem e terminam o confronto. Todos esses conceitos transformaram o Ju-Jutsu em uma das artes marciais mais efetivas e letais de que se tem conhecimento.

Escola (Kan) e Estilo (Ryu) - Do-Jutsu[editar | editar código-fonte]

O Do-jutsu mantém os conceitos e princípios do Ju-Jutsu, suas tradições e espírito, como também sua efetividade, embora adaptada às situações existentes no mundo contemporâneo, com técnicas de defesa pessoal(Goshin) desarme de arma de fogo, meios de fortuna, a prática e o combate no solo, no-gi, entre outras que devem evoluir com o passar do tempo, pois a arte que não evolui tecnicamente e filosoficamente está fadada ao insucesso no momento derradeiro. Por todos esses conceitos e princípios, o praticante de Do-Jutsu, aceita também uma filosofia da não-violência. Um confronto físico deve ser evitado sempre que possível. O praticante de Do-Jutsu deve adotar uma atitude de autocontrole, que o ajudará a evoluir para uma pessoa melhor, com autoestima elevada e ao mesmo tempo evitar confrontos desnecessários. É a paz e a confiança interna que o praticante adquire que torna isso possível. O Princípio da Arte!

Disciplinas[editar | editar código-fonte]

O ensino do Do-Jutsu subdivide-se em cinco disciplinas:

  • Atemi-Waza - Técnicas de Percussão no Combate em Pé;
  • Nague-Waza - Técnicas de Projeção e Quedas;
  • Ne-Waza - Técninas de Combate em Solo;
  • Goshin-Do - Técnicas de Defesa-Pessoal e
  • Budo - Ensino filosófico da Arte.

Sistema de Graduação[editar | editar código-fonte]

I - Sistema de Faixas e Tempo Mínimo de Permanência na Graduação.

A) - DANGAIS - (Faixas Coloridas):

  • I. Branca (9º Kyu) – 4 meses.
  • II. Amarela (8º Kyu) – 4 meses.
  • III. Laranja (7º Kyu) – 4 meses.
  • IV. Vermelha (6º Kyu) – 6 meses.
  • V. Verde (5º Kyu) – 6 meses.
  • VI. Azul (4º Kyu) – 6 meses.
  • VII. Roxa (3º Kyu) – 12 meses.
  • Roxa ponta Preta (3º Kyu) - *6 meses.
  • VIII. Marrom (2º Kyu) – 12 meses.
  • IX. Marrom ponta Preta (1º Kyu) - **6 meses.
  • (*) A graduação de faixa roxa ponta preta, não é considerado um Kyu e sim uma qualificação de Instrutor.
  • (**) O período de 6 meses do 1º kyu refere-se ao estágio obrigatório mínimo para graduação a faixa preta. A promoção do 2º kyu para o 1º kyu, fica a critério do professor, não necessitando de exame.

B) - YUDANSHAS (Faixas Pretas):

  • X. Preta – 2 anos *(Idade mínima de 16 anos)
  • XI. Preta 1º DAN – 2 anos *(Idade mínima de 18 anos)
  • XII. Preta 2º DAN – 2 anos
  • XIII. Preta 3º DAN – 3 anos
  • XIV. Preta 4º DAN – 4 anos

C) - KODANSHAS - (Shihans/Mestres):

  • XV. Vermelha e Branca 5º Dan – 5 anos (**)
  • XVI. Vermelha e Preta 6º Dan – 6 anos
  • XVII. Vermelha e Preta 7º Dan – 7 anos
  • XVIII. Vermelha e Preta 8º Dan – 8 anos
  • XIX. Vermelha e Preta 9º Dan – 9 anos (***)
  • XX. Branca ponta Preta 10º Dan – (****)

(**) - Não utiliza a representação dos DANs na faixa. (***) - O tempo mínimo pode ser desconsiderado em caso de vacância do 10º DAN. (****) - A todos pioneiros do Do-Jutsu que alcançarem o 9º DAN. Em caso post-mortem de todos pioneiros, fica restrito apenas e unicamente ao mais antigo 9º DAN.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Brasil:

Portugal:

Japão:

Bulgaria:

Australia:

Austria:

Estados Unidos: