Antônio Francisco da Costa e Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Da Costa e Silva)
Ir para: navegação, pesquisa

Antônio Francisco da Costa e Silva (Amarante, 28 de novembro de 1885Rio de Janeiro, 29 de junho de 1950) foi um poeta brasileiro.

Começou a compor versos por volta de 1896, tendo seus primeiros poemas publicados em 1901. Todavia, seu primeiro livro de poesia, Sangue, somente foi lançado em 1908.

É o autor da letra do hino do Piauí.

Pertenceu à Academia Piauiense de Letras, Cadeira 21, cujo patrono é o padre Leopoldo Damasceno Ferreira.

Guilherme Luiz Leite Ribeiro disse que Costa e Silva era pavorosamente feio, o que influiu na sua carreira:

"Nos tempos do barão do Rio Branco não havia concurso para ingressar na carreira diplomática, e a seleção era feita pessoalmente por ele, que conversava com os candidatos, em geral pessoas de família conhecida, de preferência bonitos e que falassem línguas estrangeiras. Antônio Francisco da Costa e Silva, ilustre poeta e pai do embaixador e acadêmico Alberto Vasconcellos da Costa e Silva, conversou com o barão sobre a possibilidade de ingresso na carreira, porém o chanceler foi taxativo: - Olha, o senhor é um homem inteligente, admiro-o como poeta, contudo não vou nomeá-lo porque o senhor é muito feio e não quero gente feia no Itamaraty..."[1]

Seu filho, Alberto da Costa e Silva, é um conhecido diplomata, autor, historiador e membro da Academia Brasileira de Letras. Recentemente recebeu o Prêmio Camões 2014[2] .

Um grande poeta que conquistou diferentes pessoas com seu jeito harmonioso de ser.. Poemas De sua cidade Amarante- Piaui, Caracterizava uma das suas obras.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Sangue (1908),
  • Elegia dos Olhos,
  • Poema da Natureza,
  • Clepsidra,
  • Zodíaco (1917),
  • Verhaeren (1917),
  • Pandora (1919),
  • Verônica (1927),
  • Alhambra (1925-1933), obra póstuma inacabada,
  • Antologia (coleção de poemas publicada em vida - 1934),
  • Poesias Completas (1950), coletânea póstuma.

Referências

  1. RIBEIRO, Guilherme Luiz Leite. Os bastidores da diplomacia Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007, p. 50.
  2. Agência Brasil (30/05/2014). Poeta e diplomata Alberto Costa e Silva vence Prêmio Camões 2014 Portal EBC. Visitado em 30/05/2014.
Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referência[editar | editar código-fonte]

Revista da Academia Piauiense de Letras.N.º 68. Ano XCIII. Teresina: APL,2010.