Daemon (His Dark Materials)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Daemon, veja Daemon (desambiguação).

Daemons (dimons pronúncia usada nos filmes) são seres fictícios da série literária His Dark Materials, criada pelo escritor Philip Pullman. São a personificação física da alma de seu dono em forma de animais, sendo ela livre durante a infância, mas fixa a partir do inicio da puberdade.

Daemon[editar | editar código-fonte]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Os daemons existem no mundo de Lyra (ou Lyra Belacqua, como também é conhecida nos livros) e, como descrito nos livros, estes são uma personificação física da alma de cada ser-humano. Eles surgem logo após o nascimento e estão ligados mentalmente e empaticamente com os seus donos, o que lhes permite, por exemplo, manter uma conversa por telepatia, e sentir seus sentimentos e sensações físicas. Durante a infância, o daemon pode assumir a forma de qualquer animal que desejar (incluindo até mesmo um dragão); já durante a adolescência, o daemon passará a ganhar uma forma fixa, escolhida por si, que melhor corresponde à personalidade do seu dono, e assim se estabelecerá com ela até o fim da vida. O daemon desaparece conforme a morte do dono.

Humanos e seus daemons não podem ficar muito longe uns dos outros; há um limite físico para um distanciamento entre ambos. Se o limite é forçado, haverá grande dor física e sentimento de aflição. Entretanto, há exceções como feiticeiras e pajés, que possuem a capacidade de se separarem por grandes distâncias de seus daemons, sem que haja essas consequências.

Laço Daemon-Humano[editar | editar código-fonte]

A relação daemon-humano vai além do mutualismo (caso o humano morra, o daemon morre também, e vice-versa). Os dois estão intimamente conectados um ao outro, compartilhando quase sempre os mesmos sentimentos, e desejo. O daemon é a alma de seu humano, representa no plano fisico com o qual possa interagir.

Forma[editar | editar código-fonte]

Os daemons possuem forma animal, seja ela em qualquer categoria (mammalia, insecta, reptilia, entre outros.). Durante a infância, o daemon pode alternar a sua forma em diversos animais. Chegando à juventude e idade adulta, o daemon tomará uma forma fixa. Os daemon tipicamente são do sexo oposto aos de seus parceiros humanos, mas há exceções (como o personagem Bernie Johansen, que tem um cachorro do mesmo sexo).

Tabu[editar | editar código-fonte]

No mundo de Lyra, há certos padrões e regras implícitas que regem o contato daemon-humano. Daemons podem interagir livremente com seus donos, incluindo contato físico, e também com outros daemons, mas jamais outra pessoa poderá tocar no daemon que não seja o seu (embora falar seja permitido, apenas não muito comum).

Papel Social do Daemon[editar | editar código-fonte]

Para ser um membro do Magistério e batizado na Igreja, é preciso ter um daemon e tratar-se de um ser humano comum (excluindo-se então as feiticeiras). Ursos nunca poderiam torna-se membros da Igreja, mesmo que estes não o desejem (apesar de Iofur rei dos ursos, até metade do primeiro livro, cobiçar ser).

Ver também[editar | editar código-fonte]