Daemon (His Dark Materials)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Daemons (dimons, em algumas edições brasileiras) são seres fictícios da série literária His Dark Materials, criada por Philip Pullman. São personificações físicas da alma em forma de animais, que podem adquirir uma forma livre durante a infância, mas se fixam na adolescência.

Daemon[editar | editar código-fonte]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Daemons existem no mundo de Lyra como uma personificação física da alma de cada ser-humano. Eles surgem logo após o nascimento e estão ligados mentalmente com os seus donos, o que lhes permitem, por exemplo, manter uma conversa por telepatia. Durante a infância, o daemon pode assumir a forma de qualquer animal que desejar; porém, durante a adolescência, o daemon passará a ganhar uma forma fixa, que corresponde a personalidade de seu dono, até que não possa mais mudar de forma. O daemon desaparece com a morte de seu dono.

Humanos e seus daemons não podem ficar muito longe uns dos outros; há um limite físico para um distanciamento entre ambos. Se o limite é forçado, haverá grande dor física e mental. Entretanto, há exceções, como feiticeiras e pajés, que possuem a capacidade de se separarem por grandes distâncias de seus daemons.

Laço Daemon-Humano[editar | editar código-fonte]

A relação Daemon-Humano vai além do mutualismo (caso o humano morra, o daemon morre também, e caso o daemon morra, o dono morre). Eles dois juntos estabelecem uma conexão entre os seus sentimentos, como dor, raiva e felicidade. O daemon é a alma de seu humano que assume uma forma fora de seu corpo.

Forma[editar | editar código-fonte]

Os daemons possuem forma de animal. Durante a infância, o daemon pode alternar-se em diversos animais. Chegando à juventude e idade adulta, o daemon tomará uma forma fixa. Os daemon tipicamente são do sexo oposto aos de seus parceiros humanos, mas há exceções (como o personagem Bernie Johansen, que tem um cachorro do mesmo sexo).

Tabu[editar | editar código-fonte]

No mundo de Lyra, há certos padrões e regras implícitas que regem o contato daemon-humano. Daemons pode interagir livremente com seus donos, incluindo contato físico, e também com outros daemons, mas outra pessoa não deve jamais tocar no daemon que não seja o seu (embora falar seja permitido, apesar de não muito comum).

Ver também[editar | editar código-fonte]