Damão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para pelo mamífero, veja Hírax. Para a história mitológica grega, veja Damão e Pítias.
Damão
Gateway of Moti Daman.jpg
Geografia
País
Território
Dadra and Nagar Haveli and Daman and Diu (en)
Distrito
Distrito de Damão (en)
Capital de
Dadra and Nagar Haveli and Daman and Diu (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
Área
72 km2Visualizar e editar dados no Wikidata
Altitude
5 mVisualizar e editar dados no Wikidata
Coordenadas
Identificadores
Prefixo telefônico
2636Visualizar e editar dados no Wikidata

Damão (em híndi दमन e em guzerate દમણ) é uma cidade da Índia, tendo sido sede de distrito do antigo Estado Português da Índia. Tem 72 km² e cerca de 114 mil habitantes.

Damão, vista sobre o mar.
Damão (Daman) no mapa da Índia.

Situada na costa do golfo de Cambaia, era um dos três concelhos que constituíam o distrito. Dadrá e Nagar-Aveli (enclaves no território indiano) eram os outros dois concelhos de Damão. O antigo concelho de Damão era constituído pelas freguesias de Damão Grande (Moti Daman), Damão Pequeno (Nani Daman) e .

O primeiro contacto dos portugueses com Damão deu-se em 1523, quando chegaram ali os navios de Diogo de Melo. Em 1534, o vice-Rei D. Nuno da Cunha enviou António Silveira arrasar os baluartes mouriscos de Damão, por saber que se situavam ali os estaleiros e as demais instalações necessárias ao apetrechamento das frotas islâmicas que vinham dar combate às armadas portuguesas. Também seria enviado a Damão o capitão-mor Martim Afonso de Sousa, para bombardear e destruir as fortificações islâmicas. Mas só em 1559 viria a ser definitivamente tomada a cidade de Damão, pelo Vice-rei D. Constantino de Bragança.

A zona de Damão Pequeno, na margem direita do rio Damanganga, foi ocupada em 1614.

Sucessos e insucessos das guerras locais, em que se destacam as lutas contra os siddis (mercenários abissínios) e com os maratas, levaram à perda de territórios de Baçaim, no antigo reino de Cambaia. Nas mãos dos portugueses, desde as lutas do rei de Cambaia com os mogores, Baçaim passará para a posse dos maratas em 1739. E, no ano seguinte, será a vez de Chaúl cair em poder dos mesmos maratas. Entretanto, muitas vilas e aldeias serão perdidas pelos Portugueses, até que, pelo auxílio militar que estes deram a Madeva Pradan, detentor do trono, contra o príncipe Ragobá que, aliado aos ingleses, pretendia derrubar o peshwá e ocupar o seu lugar, Portugal receberia, pelo Tratado de 1780, como restituição, 72 aldeias correspondentes a territórios outrora perdidos. E com essas aldeias se formaram os enclaves de Dadrá e Nagar-Aveli.

Em 18 de dezembro de 1961 o distrito português de Damão foi invadido e ocupado pelas tropas da União Indiana e incorporado no actual território de Damão e Diu.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Ocupação de Goa, Damão e Diu pela União Indiana». RTP. 2017. Consultado em 21 de junho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • [ Fortaleza de Damão Grande, Índia, As Maravilhas de Portugal no Mundo, por Sandra Felgueiras, RTP, 2009]
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Índia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.