Dança de salão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imagem estilizada de um casal praticando dança de salão

A expressão dança de salão refere-se a diversos tipos de dança executados por um par de dançarinos. As danças de salão são consideradas uma forma de entretenimento e de integração social, bem como uma forma de atividade física.

As danças de salão podem ser caracterizadas de várias formas. Algumas são dançadas predominantemente no mesmo lugar do salão (como é o caso do Forró) enquanto outras são dançadas com deslocamento pelo salão (como no Samba, no Bolero e no Tango). O deslocamento é chamado de ronda e ocorre circulando o salão no sentido anti-horário. Outra forma de rotular as danças é pela forma mais comum condução. Na condução pelos braços (Ex: Forró moderno, Salsa, Bachata), as figuras são feitas puxando, empurrando e levantando os braços. Na condução pelo tronco (Ex: Samba Bolero Tango), os braços acompanham a virada do tronco exigindo uma conexão maior entre o casal.

História[editar | editar código-fonte]

A dança de salão tem origem na corte do rei Luís XIV de França (1638-1715). É possível que, na época, os pares se abraçassem lateralmente, pelo fato de que, na época, os soldados carregavam a espada no lado esquerdo, como é mostrado nas imagens de Il Ballarino, de Fabrizio Caroso. Também já era evidente a postura clássica, ereta e com o torso fixo, como no balé, que tem a mesma origem.

A dança de casal foi levada pelos colonizadores europeus para as diversas regiões das Américas, onde deu origem a muitas variedades à medida em que se mesclava às formas populares locais: tango, na Argentina; maxixe (que daria origem ao samba de gafieira), no Brasil; a habanera, que deu origem a diversos ritmos cubanos, como a salsa, o bolero, a rumba etc.

Nos Estados Unidos, o swing surgiu de grupos negros dançando ao som de jazz no início dos anos 1920. As primeiras danças de salão estadunidenses criadas foram o charleston e o lindy hop. Essas deram origem a vários outros tipos de danças estadunidenses, como o jitterbug, o balboa, o west coast swing e o east coast swing.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Atualmente, no Brasil, os gêneros mais praticados, tanto nos bailes quanto nas escolas especializadas, são: forró, samba de gafieira, zouk, soltinho, salsa, bolero, bachata, tango e kizomba, sendo que ainda podemos encontrar diversas variações destes gêneros.

O Soltinho pode ser considerado como uma versão brasileira do swing e é frequentemente usado para dançar Rock.

O Zouk é uma dança das Antilhas e tem origem africana e muitos movimentos são parecidos com as da Lambada brasileira. Com a escassez de música de Lambada e a semelhança na dança, o Zouk e a Lambada se misturaram gerando uma variante brasileira do Zouk, chamada Lamba-zouk, ou simplesmente Zouk. A Lambada, que tem movimentos rápidos, se tornou mais lentas e incorporou novos movimentos do zouk estrangeiro. O Zouk brasileiro pode ser dançado com música de Zouk, várias de Kizomba e várias de Reggaeton.

A dança sertaneja dançada a dois tem muitas variações pelo interior do país. A forma mais comum de dançar é o popular "dois pra lá, dois pra cá" de maneira simples e sem fazer passos complexos. Dependendo da região, alguns movimentos de forró são usados.

Por causa da popularidade do gênero musical sertanejo universitário no Brasil, algumas escolas de dança oferecem curso de dança de sertanejo universitário. Entretanto, não existe dança desse gênero musical e o sertanejo universitário não segue um padrão de ritmo uniforme compatível com uma mesmas dança. O que é feito geralmente é ensinar Vanera (adicionando alguns passos de Forró) ou Bachata com o nome "sertanejo universitário". A Vanera, a qual é parte da cultura gaúcha, usa um estilo de percussões muito parecido com o do sertanejo universitário, além de instrumentos em comum. A Bachata é completamente diferente do sertanejo universitário, mas é muito fácil de aprender e usa a base do popular "dois pra cá, dois pra lá". A Bachata dançada com música de sertanejo universitário tem uma interpretação muito diferente da forma original, porque o estilo de percussão é muito diferente.

Estilos[editar | editar código-fonte]

Tango.

Brasileiras[editar | editar código-fonte]

Latinas[editar | editar código-fonte]

Caribenhas
Espanhola
Antilhas francesas
Argentina

Norte-americanas[editar | editar código-fonte]

Europeias[editar | editar código-fonte]

Africanas[editar | editar código-fonte]

Danças de competição[editar | editar código-fonte]

Crianças dançando o Cha-cha-cha numa competição.

Internacionalmente, para fins de competição, a expressão "dança de salão" se restringe a certas danças, de acordo com as categorias - International Standard e International Latin - definidas pelo Conselho Mundial de Dança (WDC, na sigla em inglês). As danças praticadas nesses estilos são: a valsa lenta (ou valsa inglesa), o tango internacional (diverso do tango argentino), a valsa (também chamada de valsa vienense), o foxtrote e o quickstep (International Standard); o samba (diferente das modalidades de samba brasileiro), o chachachá, a rumba, o paso-doble e o jive (International Latin).

A dança de salão de competição é conhecida no mundo todo como "Dancesport" ou "Ballroom Dance". Essas danças seguem passos restritos divididos em três níveis de aprendizadoː bronze, prata e ouro (ou iniciados, intermédios e open). Existem dez danças no estilo internacional e nove danças no estilo estadunidense.[1]

Os comitês de dança de salão internacional estão constantemente pressionando para incluir esse esporte nos jogos olímpicos de verão.[2]

Competição de dança de salão (2006).
Danças Internacionais Estilo Estadunidense
Latinas Standard French Smooth American Rhythm


Referências

  1. IDSF Rules and Regulations.
  2. IDSF The Olympics.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Dança de salão