Dana Scully

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Dana Scully
Personagem de Arquivo X
Nome original Dana Katherine Scully
Língua original inglês
Nascimento 23 de fevereiro de 1964
Sexo Feminino
Actividade(s) Agente do FBI
Especialidade(s) Medica
Afiliações Arquivo X, Pistoleiros Solitários
Família William Scully (pai)
Margaret Scully (mãe)
Melissa Scully (irmã)
William Scully Jr. (irmão mais velho)
Charles Scully (irmão mais novo)
Emily (filha)
William (filho)
Criado por Chris Carter
Primeira aparição Pilot
Última aparição The X-Files: I Want to Believe
Episódio(s) 197
Interpretado por Gillian Anderson
Projecto Televisão  · Portal Televisão

Dana Katherine Scully (interpretada pela a atriz Gillian Anderson) é uma das protagonistas da série de ficção científica The X-Files (Arquivo X no Brasil e Ficheiros Secretos em Portugal). É dublada por Juraciara Diácovo.

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

A agente especial Dana Scully não é somente uma médica legista, mas uma pessoa que acredita firmemente na razão, que pensa haver uma explicação científica por detrás de cada Arquivo-X. Contra a vontade dos pais, Scully foi da escola de medicina para Quantico, onde deu aulas por dois anos no centro de treinamentos do FBI. De lá foi designada para trabalhar com Fox Mulder e os Arquivos-X, com a forte implicação de ter que descreditá-los. Durante os anos que trabalharam juntos, sua confiança nos instintos de Mulder e seu respeito por sua integridade enfraquecem o seu ceticismo. Ela acredita num universo que se pode compreender através da ciência, o que é constantemente desafiado pelos casos que investiga com Mulder. Longe de ser uma espia trabalhando para os burocratas, boicotando o trabalho, Scully é uma parceira integralmente dedicada e concentrada em reunir as duras evidências que provarão que a verdade está lá fora.

Todavia, a medicina não explica como Scully engravidou após anos de infertilidade. Apesar dela e Mulder temerem o pior, William nasce humano e saudável. Assim que começam a aceitar a ideia que o bebê foi concebido de forma natural, misteriosos indícios apontam que talvez William seja mais milagroso do que possam imaginar. E isto coloca em risco suas vidas.

Dana Scully teve sua graduação em física e medicina. Especialista em medicina legal, contra a vontade de seus pais foi para o FBI, onde lecionou por dois anos na Academia de Treinamento. Depois disso foi designada para ser parceira de Fox Mulder, um agente phd em psicologia que estava a frente dos Arquivos X, uma sessão do FBI que é responsável pela investigação de casos inexplicáveis e por vezes até bizarros. Para termos uma noção do reconhecimento e popularidade dos Arquivos X, ele é situado, literalmente, no porão do Bureau de investigação; Mulder era conhecido como "o estranho Mulder" e acreditava que sua irmã fora abduzida quando ela ainda era criança, nos Arquivos X, ele se dedicava a descobrir a verdade, o que inclui: alienígenas, experiências genéticas com humanos e aliens, conspirações governamentais e planos de colonização do planeta.

Por ser uma cientista, Scully recebeu a tarefa de ser parceira de Mulder, fornecendo relatórios a fim de invalidar seu trabalho. Mas as coisas não aconteceram de acordo com o que os grandes chefões do governo que a designaram desejavam, o motivo ela mesmo descreve como "a verdade que não se pode negar". Por causa de seu trabalho e por ter se tornado o ponto que mais afeta Mulder, ela tem sofrido o que nenhum ser humano suportaria. Com o desenrolar da série, devido os enigmas e mistérios, alguns dos fâns chegaram a desconfiar que a Agente Especial Dana Scully seria a irmã desaparecida do Agente Mulder, isso pelo fato a agente ter sofrido uma suposta abdução. Só que com o desenrolar da série descobre-se que ela não era irmã do agente.

Primeira temporada[editar | editar código-fonte]

No primeiro ano de Arquivo X, ela perde seu pai, por quem tem profunda admiração e pela sua angústia em não saber se ele se orgulhava dela, se vê tentada a sucumbir aos apelos de um presidiário psicopata que afirma receber o espírito de seu e pai e que tem uma mensagem dele para ela. Nos Arquivos X, ela ainda tem que enfrentar um trabalho em que exige-lhe um bom estômago para fazer autópsias muito mais nojentas que as normais, o risco de morte, algumas "porradas" e uma constante angústia provocada pelo confronto entre sua fé na ciência e o inexplicável.

Segunda temporada[editar | editar código-fonte]

No segundo ano, ela é sequestrada por Duane Barry, um ex-agente do FBI que afirma ser constantemente abduzido, após isso ela some e ele alega que ela foi levada pelos aliens em lugar dele. Após tanto sofrimento de Mulder por perder sua parceira, sua tristeza é continuada quando ela é encontrada no hospital e em coma. Em representação ao coma, vemos Scully em um barco flutuando num lago e preso a terra por uma corda; depois do coma ser vencido, Mulder devolve-lhe seu crucifixo de ouro inseparável e ela lhe diz: "Senti a força de sua crença", dizendo-nos qual apelo foi realmente relevante para sua volta. Tempos passam... e ela é novamente sequestrada, desta vez por fetichista maluco que tem atração por unhas e cabelos de mulheres mortas. Ela é novamente sequestrada, agora, pelo caçador de recompensas alienígena, este que possui força além do normal e capacidade de mudar de aparência; ele se "transforma" em Mulder para sequestrá-la. Em "Navio Fantasma", Scully, assim como Mulder, envelhece décadas. Tempos após, a ruiva cai nas garras de uma seita satanista e quase é decapitada.

Terceira temporada[editar | editar código-fonte]

No início do terceiro ano, sua irmã Melissa é assassinada em uma emboscada preparada para ela. Antes de conhecer as mulheres do Gupo Mufon, que foram abduzidas e após terem tirado os chips, resultantes de experiências, de suas nucas estão desenvolvendo um câncer incurável, Scully descobre um chip em sua nuca e o retira. É também nesse ano que ela tem uma arma apontada para sua cabeça por, nada mais nada menos que Mulder, que teve sua mente manipulada pelo "instigador" Robert Modell. Depois de algum tempo, é ela quem aponta uma arma para seu parceiro, isto após muita paranóia depois de ter assistido fitas com mensagens subliminares. Para piorar as coisas, tem outro membro de sua família assassinado... seu cachorro Queequag.

Quarta temporada[editar | editar código-fonte]

No quarto ano só para variar um pouquinho, Scully é sequestrada, agora pelo maluco Gerry Schnauz e quase sofre uma lobotomia. Quando Scully consegue finalmente se envolver com um homem, ele tem uma namorada para lá de ciumenta e possessiva, trata-se de sua tatuagem, mas apesar de tudo valeu a pena só para ver a "potencialmente" rebelde, Scully fazendo uma tatuagem e dando um "chega pra lá" em Mulder, que "quase morreu por causa do cotovelo doído", com a frase: Essa é a minha vida, Mulder. Mas o pior ainda estava por vir... Scully descobre que assim como as mulheres do Mufon, está desenvolvendo o câncer; enquanto ela está adoecendo cada vez mais em um hospital, Mulder descobre que todos os seus óvulos foram retirados quando ela foi abduzida e estão servindo para experiências.Scully demonstra toda a sua coragem, que não era desconhecida de ninguém, quando decide continuar a trabalhar investigando nos Arquivos X e lutar contra a doença,que se manifesta de tempos e tempos como um sangramento nasal.

Quinta temporada[editar | editar código-fonte]

Chega-se o quinto ano com Scully se negando a se render as pressões de seu irmão, "Bill Jr." que propõe que ela pare de seguir as maluquices perigosas de Mulder e fique mais com a família. Enfim, nesse ano vemos o término de um de seus sofrimentos... graças a Mulder, Scully se vê livre do câncer, após ter um novo chip implantado na nuca. Mas como toda alegria dura pouca e a de Scully dura menos ainda... Ela descobre que tem uma filha, gerada a partir de uma experiência com um de seus óvulos, mas para desespero de Scully a garotinha está muito doente e o inevitável acontece; para completar, Mulder decide, enfim, contar à Scully que ela é infertil adicionando mais uma "dorzinha" ao rol de sofrimentos da ruiva...

Arquivo X - O Filme[editar | editar código-fonte]

No filme Arquivo X, vemos Dana tendo seu grande sonho interrompido por uma abelha. Já que quando está prestes a ser beijada por Mulder, a abelha dá-lhe uma picada transmitindo o vírus alienígena.Scully então é raptada e cabe a Mulder salvá-la e aplicar nela uma vacina contra o vírus alienígena que perderá o efeito em 48 horas. Ao salvar Scully eles são perseguidos por aliens. Quando conseguem escapar ainda se deparam com uma enorme nave alienígena que sobrevoa o lugar.Infelizmente Scully não pôde ver devido ao estado em que se encontrava. Ela tenta convencer o governo da existência de alienígenas mas não tem prova alguma a não ser a abelha contendo o vírus.

Sexta temporada[editar | editar código-fonte]

No sexto ano por causa de uma troca de corpos, vemos Scully ameaçada de perder Mulder para sempre e ainda ter que aturar o mais ridículo dos homens: Morris Fletcher, que não estava nem um pouco "afim" de desfazer a "troca dos corpos". A salvadora scully esteve ocupada também esse ano tentando salvar seu chefe e amigo, Skinner, que fora envenenado. Foi o ano também da conquista do título imortalidade, depois de levar um tiro ela não morre graças a Fellig, que consegue olhar para morte e roubar o seu lugar.

Sétima temporada[editar | editar código-fonte]

No sétimo ano ela tem que lutar para salvar a vida de alguém que é mais do que um amigo, Mulder que após entrar em contato com um artefato alienígena, acaba com o cérebro funcionando mais rápido que o normal, ou melhor, mais rápido do que se pode suportar. Nesses momentos além de lutar pela vida do seu amado, ela ainda tem que aturar a "ex" de Mulder, Diana "mais suja que pau de galinheiro" Fowley. Depois de sete anos de "tensão sexual não resolvida", vai ao ar o primeiro beijo entre Mulder e Scully. Até que... aparece novamente na vida de Scully o Dr° Daniel, o professor casado que foi uma grande paixão quando ela ainda estava na faculdade, mas ele está no hospital morrendo, independente disso Scully percebe o quanto panaca foi por sofrer por esse cara. No sétimo ano além de nós, Mulder e Scully, também tomam conhecimento do amor mútuo... E quando pensamos que vai cessar um pouco a tormenta na vida de Dana Scully... Mulder é abduzido e sabemos que scully carrega um bebê em seu ventre.

Oitava temporada[editar | editar código-fonte]

No oitavo ano, Scully está com um novo parceiro, John Doggett e acredita nas teorias de Mulder. Para ela o início da temporada é caracterizada pela busca frenética por Mulder e após muito procurar... ela finalmente o encontra, ou melhor, seu túmulo. Depois do seu corpo ser exumado, é descoberto que ele ainda está vivo e cabe a Scully lutar para salvar a vida dele, e é claro, Mulder "volta a vida". Agora, se Scully era infértil e ficou grávida e se estamos falando em Arquivo X... Quando Scully está prestes a dar luz, é perseguida por Billy Milles, um híbrido (humano+alien) mutante "indestrutível", mas com ajuda de Mulder, Skinner e Doggett, ela consegue fugir acompanhada pela nova agente do FBI, Monica Reyes, e pelas suas mãos veio ao mundo o pequeno William. Com a oitava temporada nós ganhamos a confirmação de que o pai de William é mesmo Fox Mulder e Scully, sua mãe, que ganhou uma amiga, Monica Reyes.

Nona temporada[editar | editar código-fonte]

No nono ano, inesperadamente Mulder some, desta vez por uma questão de proteção de sua vida e Scully já percebe que William não é uma criança normal; ela constata que o garoto tem poderes psicocinéticos, ao vê-lo mexer o móbile do berço sem ao menos tocá-lo. Scully também pôde ver que o bebê tem ligações com um artefato alienígena, este que de alguma forma é atraído para Willian. Em determinado momento, William é sequestrado por uma seita de culto a OVNIs, mas Scully consegue achá-lo. Nesse ano há mais perdas para Scully, agora trata-se de uma tripla perda, os pistoleiros solitários, três malucos (Langly, Frohike e Byers) que eram amigos e ajudavam a ela e Mulder nas investigações. Mas certamente foi nesse ano que Scully tomou, talvez a maior decisão de sua vida: Para proteger William, ela o leva para a adoção; e o mistério continua, pois ninguém sabe de onde ele veio.

Com a chegada de "The truth", o amor de Scully reaparece, mas sendo acusada de um crime que não cometeu (matar um militar, um supersoldado, um ser que seria "indestrutível") e Skinner tem a missão impossível de defender o réu, num tribunal preparado para declarar a sentença: culpado; e a pena: a morte. Com ajuda dos amigos, Mulder consegue fugir com Scully, conhecendo uma verdade: O mundo será colonizado pelos alienígenas em 22 de dezembro de 2012 mas nós sabemos que assim como a verdade está lá fora, Mulder e Scully também estão.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma personagem de ficção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.