Danfu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ji Dan
Rei Tai de Zhou
Duque de Bin
Reinado ? - ?
Antecessor(a) Duque Zulei de Bin
Sucessor(a) Título abolido
Conde de Zhou
Reinado ? - 1 110 a.C.
Predecessor Título criado
Sucessor Ji Jili
 
Cônjuge Taijiang
Descendência Taibo
Zhongyong
Ji Jili
Dinastia Dinastia Zhou
Nascimento Século XII a.C.
Morte c. 1110 a.C.
Pai Duque Zulei de Bin

O conde Tai, cujo nome é um honorífico que significa "Grande", também conhecido como rei Tai (embora jamais tenha reinado) ou ainda mais comumente como Guogong Danfu ("Velho Duque, Pai Dan"), foi o fundador e primeiro governante do estado de Zhou da China Antiga, e um precursor da dinastia Zhou.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Nascido Ji Dan, ele era filho de Zulei, o duque de Bin, sendo esta a antiga cidade da família Ji.

Em seguimento à aliança ancestral de sua família com a família Jiang de Youtai, Danfu se casou com Taijiang e teve ao menos três filhos. Ele se tornou o governante de Bin após a morte de seu pai, e ficou conhecido como um líder pacífico, generoso e sábio que tinha aversão a conflitos e amava intensamente sua esposa. Algumas histórias dão conta do comportamento promíscuo e desavergonhado do casal, em especial nas parábolas de Mêncio, em que são descritos como fazendo coito em lugares impróprios e incentivando seu povo a distrair-se com lubricidade a fim de viver uma vida mais leve e feliz.[2]

Segundo Sima Qian em seus Registros do Historiador, a grande prosperidade e felicidade que reinava em Bin atraiu o interesse de povos vizinhos, em especial das tribos dos xirong e dos beidi (bárbaros do oeste e do norte). Uma tribo da estirpe dos beidi, os xunyu, então atacou Bin subitamente em busca de seus tesouros estocados. Danfu não tinha defesas e não desejava lutar, então entregou seu tesouro livremente e pediu aos xunyu que o deixassem em paz. No entanto eles logo voltaram seus olhos para Bin novamente, motivados pela fácil vitória anterior, e lançaram novo ataque, agora desejando tomar a cidade e se estabelecer. Diante da sua chegada, Danfu reuniu seu povo e abandonou a cidade para os inimigos, seguindo viagem para o oeste na direção das Montanhas Ocidentais (Qinling). Lá, depois de uma longa viagem a cavalo com Taijiang na sua garupa, ele se deparou com as águas ocidentais que desciam em torno do monte Qi, então desmontou e construiu ali sua cidade, que ficou conhecida como Qixia. Assim foi fundado o estado de Zhou, que três gerações mais tarde dominaria a China e fundaria a dinastia Zhou. Por conta de sua antiga afiliação, Danfu recebeu o apelido de Guogong, que significa "Velho Duque" ou "Antigo Duque", sendo que os governantes de Zhou eram intitulados condes.[3]

Danfu arranjou o casamento de seus filhos com mulheres proeminentes da nobreza chinesa. Seu filho caçula, Jili, casou-se com Tairen, uma parente dos reis de Shang. Quando Ji Chang nasceu dessa união, Danfu o abençoou e imaginou ter visto em seu rosto um portento de bom prenúncio. Ele admirava seu filho Jili e tinha boas esperanças para seu neto Chang, então nomeou Jili seu herdeiro a despeito de seus dois filhos mais velhos, que por sua vez se exilaram em Wu. A história tradicional sustenta que eles o fizeram de boa vontade, mas é mais plausível que o tenham feito em protesto ou mesmo que tenham sido forçados. De todo modo, Jili se tornou o herdeiro do estado de Zhou.

Não se sabe por quanto tempo Danfu governou Bin e tampouco por quanto tempo governou Zhou, mas é possível calcular o tempo da sua morte como sendo por volta do ano 1110 a.C., pois sabe-se que ele viu o nascimento de Ji Chang e que Ji Jili governou por cerca de uma década antes de morrer em 1100 a.C..

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Sima Qian on the early Zhou kings and the defeat of the Shang by the Zhou». Setembro de 2016. Consultado em 25 de janeiro de 2019 
  2. Meng, Ke (300 a.C.). Mengzi: With Selections from Traditional Commentaries. [S.l.]: Tradução de Bryan Van Norden. pp. . 23 
  3. Sima, Qian (94 a.C.). Registros do Historiador. Império Han, China: [s.n.] pp. Anais de Zhou