Daniel Maia-Pinto Rodrigues

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Daniel Maia-Pinto Rodrigues
Nascimento 1960 (60 anos)
Porto
Nacionalidade portuguesa
Ocupação Poeta
Prémios Prémio Nacional Foz Côa Cultural (1993)

Daniel Maia-Pinto Rodrigues (Porto, 7 de julho de 1960 é um poeta português.[1]

É uma figura da cena literária portuense, por ter sido um dos dizedores e divulgadores de poesia no Pinguim Bar, nos anos 80 e 90[2]. Seus textos caracterizam-se por uma dimensão original, configurando um universo poético que, ao mesmo tempo, dá a ver uma realidade familiar e inusitada.

Obra[3][editar | editar código-fonte]

Poesia[editar | editar código-fonte]

  • A Casa da Meia Distância (2010)
  • Dióspiro. Poesia Reunida 1977-2007 (2007)
  • Malva 62 (2005)
  • A Sorte Favorece os Rapazes (2001)
  • O Afastamento Está Ali Sentado (2001)
  • O Céu a Seu Dono (1997)
  • O Valete do Sétimo Naipe (1994)
  • A Próxima Cor (1993)
  • Conhecedor de Ventos (1987)
  • Vento (1983)

Romance[editar | editar código-fonte]

  • O Corredor Interior (2006)

Novela[editar | editar código-fonte]

  • O Diabo Tranquilo (2004)

Referências

  1. «Página Literária do Porto». Consultado em 17 de março de 2015. Arquivado do original em 20 de março de 2015 
  2. «Editora Mariposa Azual». Consultado em 17 de março de 2015 
  3. «Página Literária do Porto». Consultado em 17 de março de 2015. Arquivado do original em 20 de março de 2015