Dapoxetina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Dapoxetina
Alerta sobre risco à saúde
Dapoxetine Structural Formulae V.1.svg
Nome IUPAC (S)-N,N-dimethyl-3-(naphthalen-1-yloxy)-1-phenylpropan-1-amine
Outros nomes LY 210448
Identificadores
Número CAS 119356-77-3
PubChem 71353
ChemSpider 64453
Código ATC G04BX14
SMILES
InChI
1/C21H23NO/c1-22(2)20
(18-10-4-3-5-11-18)
15-16-23-21-14-8-12-17-9-6-7-13-19
(17)21/h3-14,20H,15-
16H2,1-2H3/t20-/m0/s1
Propriedades
Fórmula química C21H23NO
Massa molar 305.41 g mol-1
Farmacologia
Via(s) de administração Oral
Meia-vida biológica 1,5-1,6 h
Classificação legal

C1 - Outra substância sujeita a controle especial (Sujeita a Receita de Controle Especial em duas vias) (BR)


Prescription only

Página de dados suplementares
Estrutura e propriedades n, εr, etc.
Dados termodinâmicos Phase behaviour
Solid, liquid, gas
Dados espectrais UV, IV, RMN, EM
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

A dapoxetina, também conhecida pelo nome comercial Priligy, é um fármaco utilizado pela medicina como tratamento para a ejaculação precoce masculina. Pertence a mesma classe da fluoxetina, sendo considerado um inibidor seletivo da recaptação da serotonina. Foi desenvolvida nos laboratórios Eli Lilly inicialmente como antidepressivo.

Em estudo realizado pela Universidade de Minnesota, 1200 homens ejaculavam depois de um minuto do início da relação (média), após o tratamento, com doses de 30 e 60 mg, ejaculavam depois de três minutos.[1][2][3]

O medicamento não aumenta o desejo sexual e as hipóteses para a sua ação são a consequência do aumento de serotonina nas regiões ligadas ao prazer sexual, diminuindo assim o libido e a ansiedade. Dapoxetina também causaria o espessamento das secreções do esperma, reduzindo o tempo de ejaculação.[4]

Farmacologia[editar | editar código-fonte]

A dapoxetina pertence à família dos fármacos inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRS). O que distingue é que ele foi projetado especificamente para a ejaculação precoce, ao contrário de outros medicamentos SSRI como Paxil, Prozac e Zoloft que foram inicialmente concebidos para tratar a depressão.[carece de fontes?]

A dapoxetina actua no cérebro de forma semelhante a um antidepressivo. Para que a ejaculação aconteça, tem de ser enviado um reflexo do seu cérebro ao seu sistema nervoso. O fármaco diminui a captação desta mensagem pelo cérebro, permitindo ao pénis continuar estimulado durante mais tempo e fazendo com que tenha mais controlo sobre a sua ejaculação.

Efeitos secundários[editar | editar código-fonte]

Contraindicações[editar | editar código-fonte]

  • Baixa pressão arterial
  • Depressão
  • Tonturas
  • Insuficiência cardíaca e arritmias

Interações medicamentosas[editar | editar código-fonte]

  • Tioridazina
  • Lítio
  • Linezolida
  • Triptofano
  • Tramadol
  • Medicamentos para a disfunção erétil (sildenafil, tadalafil e vardenafil)
  • Outros Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina.

Referências

  1. «Ejaculação precoce tem cura». Consultado em 5 de março de 2009 
  2. «Estudo aprova medicamento para ejaculação precoce». Consultado em 5 de março de 2009 
  3. «Un médicament contre l'éjaculation précoce» (em francês). Consultado em 5 de março de 2009 
  4. Saúde É Vital. «Ejaculação precoce tem cura». Consultado em 19 de dezembro de 2009 [ligação inativa]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]