Dar es Salaam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Dar es Salaam
دار السلام‎
Panorama da cidade
Panorama da cidade
Dar es Salaam está localizado em: Tanzânia
Dar es Salaam
Localização de Dar es Salaam ( Tanzânia)
Coordenadas 6° 48' S 39° 17' E
País Tanzânia
Prefeito Dr Didas Massaburi
Área  
  Total 1 590,5 km²
População  
  Cidade (2012)
  Metro 4 364 541
Fuso horário UTC +3 (UTC)

Dar es Salaam[1][2] ou Dar es Salã[3] é uma cidade da Tanzânia, sendo a maior e mais populosa do país. Foi a capital da República Unida da Tanzânia até 1973, quando um plebiscito decidiu mudar a capital do país para Dodoma. Entretanto, a maior parte da estrutura governamental tanzaniana continua em Dar es Salaam. A cidade localiza-se na parte leste da Tanzânia, na costa do Oceano Índico. Sua população, conforme censo de 2012, era de 2 497 940 habitantes, e sua área territorial é de 1.590,5 km². Dar es Salaam foi fundada entre 1865 e 1866 pelo sultão de Zanzibar. O nome, de origem árabe, significa Casa da Paz.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Dar es Salaam em 1930.

No século XIX, Mzizima era uma vila de pescadores no litoral do Oceano Índico, localizada numa encruzilhada de rotas comerciais.[4][5] Em 1865 ou 1866, o sultão Majid bin Said de Zanzibar começou a construir uma nova cidade muito perto de Mzizima[4] a que chamou de Dar es Salaam. O nome é comumente traduzido como "lugar de paz", (do árabe dar — "casa" e salaam — "paz").[4] Dar es Salaam entrou em declínio após a morte de Majid em 1870, mas foi revivida em 1887, quando a Empresa Alemã da África Oriental estabeleceu uma estação lá. O crescimento da cidade foi facilitado por seu papel como o centro administrativo e comercial da África Oriental Alemã e a expansão industrial resultante da construção da Linha Ferroviária Central no início de 1900.[4]

A África Oriental Alemã foi dominada pelos britânicos durante a Primeira Guerra Mundial e desde então formou-se a Tanganica. Dar es Salaam foi mantida como centro administrativo e comercial do território. Sob o domínio indireto dos britânicos, as áreas separadas desenvolveram-se a uma certa distância do centro da cidade. A população da cidade também era formada por um grande número de sul-asiáticos. Após a Segunda Guerra Mundial, Dar es Salaam experimentou um breve período de crescimento.[4]

Os acontecimentos políticos, incluindo a formação e o crescimento da União Nacional Africana Tanganica, levou a Tanganica a alcançar a independência do domínio colonial em dezembro de 1961. Dar es Salaam continuou a servir como sua capital, mesmo quando, em 1964, Zanzibar fundiu-se à Tanganica e formaram a atual Tanzânia. Em 1973, no entanto, as previsões foram feitas para a mudança da capital para Dodoma, cidade localizada mais centralmente no interior da Tanzânia. O processo de realocação ainda não foi concluído, e Dar es Salaam permanece como a principal cidade da Tanzânia.[4][5]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Dar es Salaam está localizado em uma zona privilegiada, no interior do Canal de Zanzibar, na baía de Msasani. A cidade estabeleceu-se a partir da península de Msasani, acidente geográfico formador da baía e elemento chave para o porto natural de que dispõe a cidade.

A cidade/região administrativa de Dar es Salaam é subdividida em cinco distritos, quatro dos quais são governados por conselhos municipais afiliados aos subúrbios ou bairros da cidade. Os distritos são Ilala, Kinondoni (mais populoso), Temeke (de maior área territorial), Kigamboni e Ubungo.[6]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dar es Salaam é a maior cidade na Tanzânia tendo um aumento populacional de 5,6% no período de 2002 até 2012, tornando-se o terceiro mais rápido crescimento na África (nono mais rápido do mundo), depois de Bamaco e Lagos, respectivamente.

Economia[editar | editar código-fonte]

Dar es Salaam é a mais importante cidade da Tanzânia, tanto os negócios, finanças e governo. A cidade contém altas concentrações de comércio e outros serviços de manufatura em comparação com outras cidades da Tanzânia, que tem cerca de 80% de sua população em áreas rurais. O centro da cidade inclui muitas pequenas empresas, gerenciadas por comerciantes e proprietários cujas famílias provenientes do Oriente Médio e subcontinente indiano - regiões com as quais os assentamentos da costa da Tanzânia tiveram relações comerciais de muitos anos.

Na cidade está localizada uma das principais bolsas de valores africanas, a Dar es Salaam Stock Exchange.[7]

Política[editar | editar código-fonte]

Relações internacionais[editar | editar código-fonte]

Dar es Salaam é geminada com as seguintes cidades:

Infraestruturas[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Dar es Salaam é sede da maior parte das instituições educacionais da Tanzânia. Boa parte de suas escolas está dedicada ao nível de educação primário e secundário.[8] Na educação superior, a cidade abriga a Universidade de Dar es Salaam, a Universidade Aberta da Tanzânia, a Universidade Memorial Hubert Kairuki e a Universidade Ardhi.[9] Outras instituições de educação notáveis na cidade, são o Instituto de Programação Financeira, Instituto de Tecnologia de Dar es Salaam e o Colégio de Educação em Negócios.

Transportes[editar | editar código-fonte]

A cidade liga-se com a cidade de Kapiri Mposhi, na Zâmbia, por intermédio do Caminho de Ferro Tanzânia–Zâmbia. Ainda conecta-se com Quigoma, no extremo oeste da nação, por intermédio do Caminho de Ferro Central da Tanzânia.[10]

Sua mais vital facilidade logística é o estratégico Porto de Dar es Salã, que é o maior porto tanzaniano, utilizado também para escoar cargas da Zâmbia, do Maláui, de Ruanda e do Burundi.

A cidade ainda é servida pelo Aeroporto Internacional Julius Nyerere.[11]

Referências

  1. «Código de Redação da União Europeia» 
  2. «Forma utilizada pelo governo brasileiro: "Brasil e Tanzânia estabeleceram relações diplomáticas em 1970. A Embaixada do Brasil em Dar es Salaam foi aberta em 1979 e, depois de passar alguns anos desativada, viria a ser reaberta em 2005. A Tanzânia estabeleceu Embaixada em Brasília em 2007."». www.itamaraty.gov.br. Consultado em 24 de junho de 2016 
  3. Correia, Paulo (Outono de 2019). «Um década de nova toponímia» (PDF). a folha - Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias. N.º 61. pp. 7–13. Consultado em 17 de janeiro de 2020 
  4. a b c d e f g Brennan, James R.; Burton, Andrew (2007). «The Emerging Metropolis: A history of Dar es Salaam, circa 1862–2000.». Dar es Salaam: histories from an emerging African metropolis. African Books Collective. p. 13. Consultado em 27 de novembro de 2013 
  5. a b «The State of African Cities 2008». Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos. 2009. Consultado em 27 de novembro de 2013 
  6. «Govt creates new region, 6 districts». Consultado em 21 de maio de 2017 
  7. «East African Stock Exchange In The Works To Merge Buoyant, Profitable Markets» (em inglês). International Business Times. 9 de julho de 2013. Consultado em 22 de julho de 2015 
  8. THE NATIONAL EXAMINATIONS COUNCIL OF TANZANIA (em inglês)
  9. Britannica, es Salaam Dar es Salaam, britannica.com, USA, acessado em 24 de junho de 2019
  10. «China vai gerir ferrovia entre Tanzânia e Zâmbia». Expansão. 23 de maio de 2016 
  11. History. Jnia. 2021.


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Tanzânia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.