Darod

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Os Darod (em somali: Daarood, em árabe: دارود) é um clã somali. O pai deste clã é nomeado Abdirahman bin Ismail al-Jabarti, porém é mais comumente conhecido como Darod. Na língua somali, a palavra "Daarood" significa "composto fechado", uma fusão de duas palavras Daar (composto) e ood (lugar fechado por muro, árvores, madeiras, cercas, etc.)

A população Darod na Somália vive principalmente no norte, com presença em Kismayo, além da região do sudoeste de Gedo. Fora da Somália propriamente dita, existem vários sub-clãs Darod em Ogaden e na Província do Nordeste (atualmente administradas pela Etiópia e Quênia, respectivamente), bem como no Iêmen. Diversas fontes, incluindo o Relatório da Comissão Canadense de Inquérito sobre a Somália, indicam que os Darod são o maior clã somali .[1][2] No entanto, outras fontes, como a CIA e a Human Rights Watch indicam que os Hawiye são o maior clã da Somália.[3][4]

Árvore do clã[editar | editar código-fonte]

Não há nenhum acordo claro sobre o clã e as sub-estruturas do clã e muitas linhagens são omitidas. A lista a seguir é baseada em Conflict in Somalia: Drivers and Dynamics de 2005 do Banco Mundial e na publicação do Home Office do Reino Unido , Somalia Assessment 2001.[5][6]

David D. Laitin e Said S. Samatar oferecem um quadro um pouco diferente:[11]

Na parte sul central da Somália o Banco Mundial mostra a árvore de clãs a seguir:[12]

  • Darood
    • Kablalah
      • Koobe
      • Kumade
    • Isse
    • Sade
      • Mareehan
      • Facaye
    • Ortoble
    • Leelkase (Lelkase)

Em Puntland, o Banco Mundial revela o seguinte:[13]

  • Darod
    • Marehan
    • Awrtable
    • Lelkase

Uma tradição afirma que Darod teve uma filha.[14]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. «The Situation in Somalia». Report of the Somali Commission of Inquiry, Vol. 1. Consultado em 21 de novembro de 2005. Arquivado do original em 12 de novembro de 2005 
  2. Somalia Assessment 2001, Annex B: Somali Clan Structure, Country Information and Policy Unit, Home Office, Great Britain, Retrieved 2020-06-20
  3. Central Intelligence Agency (2002). «Ethnic Groups». Somalia Summary Map. Consultado em 15 de fevereiro de 2006 
  4. Human Rights Watch (1990). «Somalia: Human Rights Developments». Human Rights Watch World Report 1990. Consultado em 21 de novembro de 2005 
  5. Worldbank, Conflict in Somalia: Drivers and Dynamics, January 2005, Appendix 2, Lineage Charts, p.55
  6. Country Information and Policy Unit, Home Office, Great Britain, Somalia Assessment 2001, Annex B: Somali Clan Structure, p. 43
  7. Proceedings of the Royal Geographical Society and monthly record ..., Volume 6 page 260-261. By Royal Geographical Society (Great Britain)
  8. «African tribal Names». Consultado em 23 de outubro de 2011. Arquivado do original em 7 de outubro de 2011 
  9. Ethnographie Nordost-Afrikas ... By Philipp Paulitschke
  10. Genealogical Table of Somali Clans
  11. Laitin and Samatar, Somalia: Nation in Search of a State (Boulder: Westview, 1987), p. 32
  12. Worldbank, Conflict in Somalia: Drivers and Dynamics, January 2005, Appendix 2, Lineage Charts, p.56 Figure A-2
  13. Worldbank, Conflict in Somalia: Drivers and Dynamics, January 2005, Appendix 2, Lineage Charts, p.57 Figure A-3
  14. Laurence, Margaret (1970). A Tree for Poverty: Somali Poetry and Prose. Hamilton: McMaster University. p. 145. ISBN 1550221779. Then Magado, the wife of Ishaak, bore him twin sons, and their names were Ahmed, nick-named Arap, and Ismail, nick-named Gerhajis. 

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Hunt, John A. (1951). "Chapter IX: Tribes and Their Stock". A General Survey of the Somaliland Protectorate 1944–1950. London: Crown Agent for the Colonies. Accessed on October 7, 2005 (from Civic Webs Virtual Library archive).
  • «The Somali Ethnic Group and Clan System». Civic Webs Virtual Library, from: Reunification of the Somali People by Jack L. Davies, Band 160 IEE Working Papers, Institute of Development Research and Development, Ruhr-Universität Bochum, Bochum, Germany 1996, ISBN 3-927276-46-4, ISSN 0934-6058. Consultado em 22 de janeiro de 2006. Arquivado do original em 21 de setembro de 2002 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]