David Bloor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
David Bloor
Nascimento 28 de junho de 1942 (77 anos)
Derby
Nacionalidade  Reino Unido
Ocupação Sociólogo
Principais trabalhos Knowledge and Social Imagery (1976)

David Bloor (nascido em 1942) é um sociólogo britânico. É professor, e diretor formal da Unidade de Estudos de Ciência na Universidade de Edimburgo. Ele é uma pessoa-chave na Escola de Edimburgo e desempenhou uma papel importante no desenvolvimento da área dos estudos de ciência, tecnologia e sociedade.[1]

"David Bloor estudou filosofia e matemática, na Universidade de Keele, e psicologia, na Universidade de Cambridge, ambas na Inglaterra. Nessa última área, concluiu um doutorado na Universidade de Edimburgo, na Escócia. Com um perfil eclético, Bloor já realizou estudos históricos sobre o impacto das preocupações militares na disciplina acadêmica da psicologia experimental e seus últimos trabalhos trataram sobre uma disputa entre cientistas britânicos e alemães a respeito de teorias da aerodinâmica. Atualmente, Bloor é professor emérito da Universidade de Edimburgo.

Apesar de suas pesquisas e estudos em diversas áreas, Bloor ficou conhecido, sobretudo, pelos seus trabalhos em sociologia da ciência. Ao lado de Barry Barnes, é considerado um dos líderes do denominado Programa Forte em Sociologia do Conhecimento. O Programa procurava empoderar a sociologia em sua capacidade de explicar a atividade científica, naquilo que nela poderia ser considerada propriamente atividade intelectual, e não somente naquilo que deveria ser considerado o seu entorno.

O Programa Forte em Sociologia do Conhecimento – ou somente Programa Forte, conforme ficou conhecido – foi desenvolvido na Science Studies Unit (SSU), na Universidade de Edimburgo, fundada pelo professor David Edge, em 1964. Vários professores e pesquisadores fizeram parte deste grupo de pesquisa e de ensino. Entre eles, David Bloor, Barry Barnes, John Henry, Andrew Pickering e Steven Shapin. Durante sua carreira, Bloor foi um dos primeiros diretores da SSU. Na década de 1970, foi o trabalho em conjunto dos pesquisadores da SSU que criou o Programa Forte em Sociologia do Conhecimento. Devido às suas origens, tal movimento ficou também conhecido como Escola de Edimburgo"[2].

Referências

  1. Latour, B. (1999). «'For Bloor and Beyond' – a reply to David Bloor's 'Anti-Latour'». Studies in History & Philosophy of Science. 30 (1): 113–129 
  2. TOZZINI, Daniel (2019). «Programa Forte em Sociologia do Conhecimento e Teoria Ator-rede: a disputa dentro dos Sciences Studies» (PDF). Tese de doutorado. Consultado em 2019  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]