David Ogilvy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
David MacKenzie Ogilvy
CBE
Nascimento 23 de junho de 1911
West Horsley, Surrey,
 Inglaterra
Morte 21 de julho de 1999 (88 anos)
Nacionalidade Reino Unido inglês
Ocupação publicitário

David MacKenzie Ogilvy CBE (23 de junho de 191121 de julho de 1999) foi um publicitário fundador da Ogilvy & Mather. Ele é amplamente aclamado como "o pai da propaganda".[1] Em 1962, a Revista Time o chamou de "o mago mais procurado na indústria de publicidade atualmente".[2]

Início[editar | editar código-fonte]

Educado no Fettes College, Edinburgh, e no Christ Church, Oxford. Iniciou sua carreira como um cozinheiro[3] na cozinha do Hotel Majestic em Paris. Saiu de lá para ser um vendedor de fornos de cozinha na Escócia. Posteriormente, embarcou para ser o Diretor Associado do instituto de pesquisa, "Dr.George Gallup's Audience Research Institute" em Princeton. Durante a Segunda Guerra Mundial, David estava na equipe de de Sir William Stephesons na instituição britânica de coordenação de segurança. Após a guerra, ele abriu uma das mais famosas agências do mundo, a Ogilvy & Mather.[4]

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

Seu livro Ogilvy on Advertising é um comentário geral sobre publicidade. Seu livro Confessions of an Advertising Man é um livro sobre publicidade.

A filosofia de publicidade da Ogilvy seguiu estes quatro princípios básicos:[5]

  • Brilho criativo: com forte ênfase na "GRANDE IDÉIA".
  • Pesquisa: vindo, como veio, de uma formação em pesquisa, ele nunca subestimou sua importância na publicidade. Na verdade, em 1952, quando abriu sua própria agência, ele se autodenominou diretor de pesquisas.
  • Resultados reais para os clientes: "No mundo moderno dos negócios, é inútil ser um pensador criativo e original a menos que você também possa vender o que cria."
  • Disciplina profissional: "Prefiro a disciplina do conhecimento à anarquia da ignorância". Ele codificou o conhecimento em apresentações de slides e filmes que chamou de Lanternas Mágicas. Ele também instituiu vários programas de treinamento para jovens profissionais de publicidade.

Embora Ogilvy fosse mais famoso por construir e estabelecer marcas, ele estava principalmente interessado em marketing direto. Ele inicialmente construiu sua agência usando uma promoção de mala direta. Ele publicou anúncios de resposta direta nos principais jornais para gerar leads.[6] Em um vídeo intitulado "We Sell or Else", ele elogiou o marketing direto e o marketing direto enquanto ridicularizava a publicidade "geral" ou de branding, em um ponto dizendo que as pessoas de branding "adoram no altar da criatividade".[7]

Referências

  1. Constance L. Hays (22 de julho de 1999). «David Ogilvy, 88, Father of Soft Sell In Advertising, Dies» (em inglês). The New York Times. Consultado em 10 de dezembro de 2013 
  2. «U.S. Business: THE MEN ON THE COVER: Advertising» (em inglês). TIME Magazine. 12 de outubro de 1962. Consultado em 10 de dezembro de 2013 
  3. Zugman,fabio. O Mito da Criatividade. Elsevier Brasil; ISBN 978-85-352-4079-5. p. 150.
  4. Rigby,rhymer. 28 Mentes Que Mudaram o Mundo. Elsevier Brasil; ISBN 978-85-352-5632-1. p. 116.
  5. Ogilvy, David (12 de março de 1985). Ogilvy on Advertising 1st Vintage Books ed. [S.l.]: Vintage. ISBN 978-0394729039 
  6. «How To Create Advertising That Sells by David Ogilvy». Kopywriting Kourse (em inglês). 31 de outubro de 2017. Consultado em 12 de setembro de 2019 
  7. David Ogilvy: We Sell or Else, consultado em 23 de junho de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre propaganda e marketing ou sobre um publicitário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.