Dawn of the Dead

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox grammar.svg
Esta página ou secção precisa de correção ortográfico-gramatical.
Pode conter incorreções textuais, podendo ainda necessitar de melhoria em termos de vocabulário ou coesão, para atingir um nível de qualidade superior conforme o livro de estilo da Wikipédia. Se tem conhecimentos linguísticos, sinta-se à vontade para ajudar.
Disambig grey.svg Nota: Se procura o filme homônimo de 2004 dirigido por Zack Snyder, veja Dawn of the Dead (2004).
Dawn of the Dead
Zombie - O Regresso dos Mortos Vivos (PT)
Despertar dos Mortos (BR)
 Estados Unidos /  Itália
1978 •  cor •  126 min 
Direção George A. Romero
Género terror
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Dawn of the Dead (Despertar dos Mortos (título no Brasil) ou Zombie - O Regresso dos Mortos Vivos (título em Portugal)) (também conhecido internacionalmente como Zombi) é um filme de terror dirigido por George A. Romero.[1] Ele foi escrito por Romero em colaboração com o direto de filmes italianos Dario Argento, e produzido por Claudio Argento, Richard P. Rubinstein e Alfredo Cuomo. Foi o segundo filme de Romero na série Living Dead, mas não contém nenhum dos personagens ou cenários do filme A noite dos Mortos-Vivos (1968). O filme mostra em uma escala maior os efeitos apocaliptícos na sociedade, um fenômeno de origem não identificada causou a reanimação dos mortos, que se alimentam de carne humana, o que acaba causando histeria em massa. O elenco é composto por David Emge, Ken Foree, Scott Reiniger, e Gaylen Ross como sobreviventes de uma epidemia que barricaram-se dentro de um shopping.[1]

Dawn of the Dead foi filmado em aproximadamente quatro meses, do final de 1977 até o começo de 1978, nas cidades da Pennsylvania Pittsburgh e Monroeville,[2] a sua primeira localização de filmagem foi o shopping de Monroeville. O filme foi feito com um orçamento estimado de 1.36€ milhão e foi um sucesso para o seu tempo, arrecadando aproximadamente 50.01€ milhões no mundo inteiro.[3] Desde que estreou nos cinemas em 1978, e apesar da violência gráfica extrema, análises do filme tem sido positivas.[4]

Em adição as quatro sequências oficiais, o filme gerou diversas paródias e referências da cultura pop. Um refilmagem foi exibida nos Estados Unidos em 19 de Março de 2004. Foi categorizado como uma "re-imaginação" do conceito do filme original.[5] Em 2008, Dawn of the Dead foi escolhido pela revista Empire como um dos 500 melhores filmes de todos os tempos,[6] juntamente com Night of the Living Dead.

História[editar | editar código-fonte]

Os Estados Unidos é devastado por um fenômeno misterioso que reanima os mortos recentes e que ainda não foram enterrados como zumbis que se alimentam de carne humana. Apesar dos esforços do Governo dos Estados Unidos e das autoridades locais em controlar a situação, a sociedade começa a entrar em colapso. Algumas comunidades rurais e as forças armadas obtiveram êxito em lutar contra os zumbis em campo aberto. Mas as cidades são indefesas e rapidamente dominadas. A confusão toma conta no estúdio de televisão WGON na Filadélfia na terceira semana após o incidente, onde os funcionários Stephen Andrews e Francine Parker estão planejando roubar o helicóptero de tráfego da estação para evitar os zumbis. Enquanto isso, o oficial da SWAT Roger DiMarco e sua equipe invadem um projeto de alojamento onde os residentes estão desafiando a lei marcial de entregar os seus mortos aos soldados da guarda nacional. Alguns residentes resistem usando pistolas e rifles, e são mortos pelo poder combinado da equipe da SWAT e os seus próprios mortos reanimados, durante a invasão, Roger encontra Peter Washington parte de outra equipe da SWAT, e eles se juntam. Roger diz a Peter que o seu amigo Stephen pretende tomar o helicóptero da sua rede e sugere que Peter venha com eles. O problema é decidido quando eles são informados sobre um grupo de zumbis que estão abrigados no porão, os quais eles executam.

Naquela noite, Roger e Peter escapam da Philadelphia com Francine e Stephen no helicóptero. Depois de algumas situações difíceis ao parar para abastecer, o grupo se depara com um shopping, que se torna seu santuário. Francine revela que está grávida. Peter se oferece para abortar a criança, mas a proposta é rejeitada. Stephen ensina Francine a operar o helicóptero em caso de emergência. Para fazer o shopping seguro para habitação, eles bloqueiam as entradas com caminhões a fim de prevenir que massas de mortos-vivos acumulem força suficiente para invadir; eles também constroem uma "parede falsa" de madeira para ocultar o acesso a sala de estar. Durante a operação de bloqueio, Roger se torna imprudente e é mordido e infectado. Depois de limpar o shopping de zumbis, os quatro desfrutam de um estilo de vida hedonista com todos os produtos do shopping center à sua disposição. Roger finalmente sucumbe à sua infecção, e logo é reanimado, porém acaba sendo baleado na cabeça por Peter. Todas as transmissões de rádio de emergência eventualmente cessam, sugerindo que a civilização como eles conhecem desabou completamente.

Uma gangue de motociclistas nômades, tendo visto o helicóptero durante uma das aulas de voo de Francine, invadem e começam a saquear o shopping, destruindo as barreiras e permitindo que centenas de zumbis entrem. Enquanto Pedro sugere que eles deixem os motociclistas tomar e seguir em frente, Stephen estupidamente começa um tiroteio com os motociclistas e é baleado no braço. Ele tenta escapar através de um poço de elevador, mas é encurralado pelos mortos-vivos e mordido várias vezes. Alguns dos motociclistas, baleados por Peter, são consumidos pelos zumbis, o resto se retiram com os bens roubados. Stephen após ser reanimado (aparentemente sabendo o suficiente para se lembrar da parede falsa) invade e leva os mortos-vivos até Francine e Peter. Como Stephen entra em seu esconderijo, Peter mata-o, enquanto Francine escapa para o telhado. Peter, então, se tranca em uma sala e pensa em se suicidar. Quando os zumbis invadem a sala, ele muda de ideia e luta abrindo um caminho até o telhado, onde se junta a Francine. Os dois então voam para longe no helicóptero parcialmente abastecido a um futuro incerto.

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

  • David Emge como Stephen "Flyboy" Andrews
  • Ken Foree como Peter Washington
  • Scott Reiniger como Roger "Trooper" DeMarco
  • Gaylen Ross como Francine Parker
  • Dave Crawford como Dr. James Foster
  • David Early como Mr. Sidney Berman
  • Richard France como Dr. Millard Rausch, Scientista
  • Howard Smith como Comentador de TV
  • Daniel Dietrich como Mr. Dan Givens
  • Fred Baker como Comandante da Polícia
  • Jim Baffico as Wooley, policial da SWAT maníaco
  • Rod Stoufer as Rod Tucker, policial novato da SWAT no telhado
  • Jese del Gre como um pastor velho

Vários atores regulares de Romero apresentam participações especiais, Joe Pilato aparece como Oficial Chefe da Polícia, Tom Savini como blades, assistente motoqueiro/Zumbi Mecânico baleado através de um vidro/Zumbi atingido por um caminhão e também Taso Stavrakis como Sledge, Motoqueiro (com uma marreta)/Zumbi Marinheiro/Zumbi com o peito arrebentado.

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A história de Dawn of the Dead começou em 1974, quando George A. Romero foi convidado pelo seu amigo Mark Mason da Companhia de Desenvolvimento de Oxford que ele conheceu através de um conhecido. Depois de mostrar Romero as partes escondidas do shopping, durante o qual, Romero notou a felicidade dos consumidores, Mason brincando sugeriu que alguém seria capaz de sobreviver no shopping caso um emergência ocorresse.[7] Com essa inspiração, Romero começou a escrever o roteiro do filme.

Romero e o seu produtor, Richard P. Rubinstein, foram incapazes de encontrar algum investidor doméstico para o novo projeto. Por acaso, a informação de uma sequência chegou até o diretor de terror italiano Dario Argento. Um fã de Night of the Living Dead e um componente importante para o filme, Argento estava ansioso em ajudar o clássico do terror receber uma sequência. Ele encontrou Romero e Rubinstein, ajudando a garantir o financiamento em troca dos direitos à distribuição internacional. Argento convidou Romero à Roma para que ele pudesse ter uma troca de cenário durante a escrita do roteiro, e também para que ambos pudessem discutir desenvolvimentos na história.[8] Romero foi capaz de assegurar a disponibilidade do shopping Monroeville, assim como financiamento adicional através de suas conexões com os donos do shopping na Oxford Development. Assim que a escolha do elenco havia terminado, as filmagens principais foram marcadas para começar na Pennsylvania em 13 Novembro de 1977.

Filmagem[editar | editar código-fonte]

A filmagem para Dawn of the Living Dead (o título que foi dado na época das filmagens) começou em 13 de Novembro de 1977 no shopping de Monroeville em Monroville, Pennsylvania. O uso de um verdadeiro shopping na época de natal causou inúmeros problemas com o tempo. Filmagem começava de noite assim que o shopping fechava, começando a partir das 11 horas da noite até as 9 da manhã, quando a música automática começava. Quando Dezembro chegou, a produção decidiu contra contra remover e recolocar as decorações de natal, uma tarefa que demandava muito tempo. A filmagem parou durante as três últimas semanas do ano para evitar os possíveis erros de continuidade e tempo de filmagem foi perdido. As filmagens retornariam em 3 de Janeiro de 1978. Durante o recesso na filmagem, Romero usou a oportunidade para começar a edição da filmagem já existente.[9]

As cenas no aeroporto foram filmadas no  Harold W. Brown Memorial Airfield em Monroeville,[10] um aeroporto localizado aproximadamente a 3 quilômetros de distância do shopping, o aeroporto ainda se encontra em uso.[11] As cenos dos esconderijos do grupo sobre o shopping foram filmadas no set da companhia de Romero na época, "The Latent Image"[12] O poço do elevador estava localizado no mesmo local, pois não existia nenhuma área similar no shopping. a loja de armas também não estava localizada no shopping. Para a filmagem, a equipe técnica usou a uma loja chamada Firearms Unlimited, localizada no distrito de East Liberty naquela época.

As filmagens de Dawn of the Dead terminaram em Fevereiro de 1978, e o processo de edição de Romero iria começar, Usando inúmeros ângulos durante as filmagens, Romero possibilitou a si mesmo um grande número de possibilidades durante a edição. Escolhendo dentre estas inúmeras filmagem para montar uma sequência que podiam ditar um grande número de reações do espectador, simplesmente mudando o ângulo, excluindo ou estendendo porções das cenas, esta quantidade supérflua de filmagens é evidenciada nos inúmeros cortes internacionais do filme, que em alguns casos mudam o tom e o fluxo das versões regionais o que altera como a audiência de determinada região experiencia o filme.

Final alternativo[editar | editar código-fonte]

De acordo com o roteiro original, Peter e Francine eram para se matarem, Peter, atirando em si mesmo e Francine colocando a sua cabeça nas hélices do helicóptero. Os créditos finais iriam ser exibidos sobre a filmagem das hélices do helicóptero girando até que o motor parasse, implicando que os dois não teriam ido muito longo mesmo se eles tivessem escolhido escapar.[13] Foi decidido durante a produção que o final do filme seria alterado.

Muitas pistas sobre o suicídio dos dois estão presentes no filme, Como por exemplo na cena em que Francine se inclina para fora do helicóptero ao ver um zumbi aproximando, outra cena é quando Peter coloca sua arma na cabeça, pronto para se matar. Uma cena adicional, mostrando um zumbi tendo a parte de cima de sua cabeça cortada pelas hélices do helicóptero (assim pressupondo o suicídio de Francine) foi incluída no início do filme. Romero afirmou que o final original foi alterado antes das filmagens, Entretanto, fotos Por trás das cenas mostram que a versão original foi no mínimo testada. A cabeça que foi feita para o suicídio de Francine foi utilizada na invasão inicial da SWAT, feita para representar um homem afro-americano que tem sua cabeça explodida por um tiro de espingarda.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. a b Maçek III, J.C. (15 de Junho de 2012). «The Zombification Family Tree: Legacy of the Living Dead». Consultado em 2016-07-28. 
  2. Highfield, David (8 de Maio de 2015). «“Dawn Of The Dead” Fans Create Online Petition To Save Monroeville Mall Bridge». Consultado em 27 de Julho de 2016. 
  3. «www.the-numbers.com/movies/1979/0DD79.php». www.the-numbers.com. Consultado em 2016-07-28. 
  4. «Dawn of the Dead (1978)». 
  5. «Dawn of the Dead (2004) Living Corpse Interviews: James Gunn». Subtle Bluntness. 2006-06-27. Consultado em 2016-07-28. 
  6. «The 500 Greatest Movies Of All Time». Empire (em inglês). Consultado em 2016-07-28. 
  7. «The Zombie Farm». www2.gol.com. Consultado em 2016-07-28. 
  8. «Dawn of the Dead (1979) – A Retrospective». Consultado em 2016-07-28. 
  9. «Ain't It Cool News: The best in movie, TV, DVD, and comic book news.». Aint It Cool News. Consultado em 2016-07-28. 
  10. «Dawn of the Dead (1979) - Overview - TCM.com». Turner Classic Movies. Consultado em 2016-07-28. 
  11. «Pittsburgh Monroeville Airport». Pennsylvania Department of Transportation. 
  12. «TheCabinet.com - Site Error». www.thecabinet.com. Consultado em 2016-07-28. 
  13. «HorrorLair - Dawn of the Dead Script by George Romero (1978)». www.horrorlair.com. Consultado em 2016-07-28.