Daytona 500

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Provas NASCAR - Sprint Cup
Provas ativas
Sprint Unlimited
Can-Am Duels
Daytona 500
Folds of Honor QuikTrip 500
Kobalt 400
Good Sam 500
Auto Club 400
STP 500
Duck Commander 500
Food City 500
Toyota Owners 400
GEICO 500
SpongeBob SquarePants 400
FedEx 400
NASCAR Sprint All-Star Race
Coca-Cola 600
Axalta "We Paint Winners" 400
Quicken Loans 400
Toyota/Save Mart 350
Coke Zero 400
Quaker State 400
Camping World RV Sales 301
Brickyard 400
Pennsylvania 400
Cheez-It 355 at The Glen
Irwin Tools Night Race
Pure Michigan 400
Bojangles' Southern 500
Federated Auto Parts 400
Provas do Chase
Challenger Round
Chicagoland 400
Sylvania 300
AAA 400
Contender Round
Bank of America 500
Hollywood Casino 400
CampingWorld.com 500
Eliminator Round
Goody's Headache Relief Shot 500
AAA Texas 500
Quicken Loans Race for Heroes 500
Champioship
Ford EcoBoost 400
Provas inativas/extintas
Alamo 500 (1972-73)
Budweiser 400 (1970-81)
Budweiser NASCAR 400 (1979-81)
Carolina Dodge Dealers 400(1952, 1957-2004)
Coca-Cola 500 (Motegi) (1998)
Coors 420 (1973-84)
First Union 400 (1951-85)
Kobalt Tools 500 (1960-2010)
Los Angeles Times 500 (1971-72, 1974-80)
Music City USA 420 (1973-80)
Myers Brothers 200 (1962)
Northern 300 (1958-59, 1967-72)
Pepsi 420 (1958-84)
Pepsi Max 400 (2004-2010)
Pop Secret Microwave Popcorn 400 (1965-2003)
Subway 400 (1966-2004)
NASCAR Thunder 100 (1996-97)
Tyson Holly Farms 400 (1949-96)
Winston Western 500 (1958-87)

A Daytona 500 ou as 500 Milhas de Daytona é uma das mais tradicionais provas do automobilismo americano e a principal prova da NASCAR Sprint Cup, uma das maiores dos Estados Unidos, juntamente com o Grande Prêmio dos Estados Unidos, as 500 milhas de Indianápolis e 12 horas de Sebring. A prova percorre 500 milhas (800 km) e é disputada desde 1959 percorrendo 200 voltas no circuito de Daytona International Speedway na cidade de Daytona Beach, na Flórida de onde sua tradição remonta no início do século XX. A corrida é apelidada com as expressões The Superbowl of Stock Car Racing(em português literal: "O Superbowl das corridas de stock car") e The Great American Race(em português literal: "A Maior Corrida Americana"). Desde 1995 sua audiência na TV americana é maior que qualquer outro evento esportivo, superando inclusive as 500 milhas de Indianápolis, uma das provas automobilísticas mais tradicionais do mundo.[1]

No mesmo mês e antes das 500 milhas de Daytona, são disputadas corridas preliminares das outras duas divisões nacionais da NASCAR - a NASCAR Xfinity Series e a Camping World Truck Series) e a ARCA - assim como as 24 horas de Daytona, uma das mais importantes corridas de resistência do mundo; tendo este agregado de corridas batizado de Speedweeks. É a primeira de duas corridas de Sprint Cup, realizada a cada ano em Daytona, sendo as 400 Milhas de Daytona (chamada de Coke Zero 400) a segunda corrida. É uma das quatro corridas com placa restritora no calendário da Sprint Cup. A primeira Daytona 500 foi realizada em 1959, coincidindo com a abertura do autódromo e desde 1982, tem sido a corrida de abertura da temporada.[2] As 500 Milhas de Daytona é considerado como a mais importante e prestigiada corrida do calendário da NASCAR, carregando, de longe, a maior premiação.[3]

Tendo em conta que constantemente ocorrem várias colisões no circuito oval de Daytona, triunfam muitas vezes pilotos do pelotão de trás.

Circuito[editar | editar código-fonte]

A corrida é a sucessora direto das curtas corridas realizadas no Daytona Beach Road Course. Corridas anteriores ocorreram com 200 milhas(320 km) com carros de stock car. A primeira corrida ocorreu em 1959 e era chamada de Inaugural 500 Mile International Sweepstakes. Era a segunda corrida de 500 milhas da NASCAR, seguindo o anual Southern 500(1950-2004). A partir de 1961, começou a ser referido como o Daytona 500,[4] nomenclatura cuja até os dias atuais é conhecida.

O chamado tri-oval de Daytona possui 2,5 milhas ou 4 km com com uma inclinação(banking) de 2° nas retas, de 31º nas curvas e com uma inclinação de 18° próximo à largada/chegada. Próximo a reta de largada/chegada mede 3 800 pés (1 200 m) e a reta oposta (ou "superstretch") mede 3 000 pés (910 m) há muito tempo. A forma do circuito de Daytona de tri-oval foi revolucionária na época porque ele melhorou muito o campo de visão para os fãs.

Os automóveis usados ("stock cars") eram inicialmente modelos de rua sem modificações mecânicas e estruturais. Ao longo das décadas, o regulamento foi modificado para aumentar o desempenho e reduzir as temidas colisões dos automóveis em acidentes. Ao longo da temporada de 2007 foi apresentado ao público o "The Car of Tomorrow" ("O Carro do Amanhã"), que tem o desenho similar para todas as marcas presentes nas divisões da NASCAR. Os motores de combustão interna com oito cilindros em V - o chamado Motor V8 - e 358 in3 (5.860 cm3) de cilindrada; na temporada de 2007, a gasolina sem chumbo foi inserida e a injeção de combustível adicionada em 2012. A potência dos motores para os modelos de automóveis de 2007 é estimado em 865 hp (445 hp com placas restritoras). As três marcas envolvidas a partir de 2013 são Chevrolet, Ford e Toyota; a mais recentes a partirem da categoria foram Buick no final da temporada de 1991, Oldsmobile em 1992, Pontiac em 2003 e Dodge em 2012.

Atribui-se coloquialmente a um vencedor da Daytona 500, Junior Johnson, a descoberta do draft, citando ao fazer "drafting estava pegando uma carona ao círculo dos vencedores."[5]

Os pilotos mais bem-sucedidos nas 500 milhas de Daytona são Richard Petty e Cale Yarborough, com sete e quatro vitórias, respectivamente. Já Bobby Allison, Dale Jarrett e Jeff Gordon são registradas três vitórias cada. Nas marcas de stock car, a Chevrolet venceu seis das dez corridas na década de 2000.

Devido a preocupação com o aumento das velocidades no circuito oval na década de 1980, os stock car utilizam placa restritoras para abrandar os carros devido às médias horárias registrada nas corridas em algumas pistas ovais no calendário da NASCAR, assim como o circuito de Talladega Superspeedway.[6] A Daytona 500 mais rápida até os dias atuais foi feita por Buddy Baker, na corrida de 1980 com a média horária de 177,602 mph (285 823 km/h) com um Oldsmobile, em 2 horas e 48 segundos. A barreira das 200 mph (320 km/h) foi oficialmente quebrada na classificação de 1984 quando Cale Yarborough completou a volta com uma média horária de 201,848 mph (324 843 km/h) no oval de Daytona International Speedway - ele já havia feito uma volta rompendo a barreira da média horária acima de 200 milhas por hora, entretanto colidiu na classificação de 1983. O piloto e vencedor da Daytona 500 Bill Elliott detém o recorde da pista em Daytona 500, com um Ford: 42.783 segundos nas 2.5 mi(4 km), com médias horárias de 210,364 milhas por hora (338 548 km/h), na equipe Melling Racing, durante a classificação da corrida do ano de 1987. Nas 500 Milhas de Daytona de 2015, para efeitos de comparação das velocidades atuais e os do fim da década de 1980, a pole position aquela edição registrou um tempo de 44.711 segundos, com médias horárias de 201,293 mph (323 950 km/h).[7]

A corrida é considerada oficial após a metade da distância - 100 voltas e 250 milhas (400 km) - for concluída. A corrida foi reduzida quatro vezes devido à chuva (em 1965, 1966, 2003 e 2009) e uma vez em resposta à falta de combustível em 1974. Desde a adaptação da regra da prorrogação da corrida em 2004, a corrida passou de 500 milhas em sete ocasiões até o ano de 2015(2005, 2006, 2007, 2010, 2011, 2012 e 2015).

Em 15 de julho de 2010, a repavimentação da pista(superfície da pista, áreas de escape e boxes) começou. Isto veio quase um ano antes do planejado devido a algumas dificuldades durante a corrida de 2010.

Lee Petty venceu a primeira edição da prova em 22 de Fevereiro de 1959, e seu filho Richard é o maior vencedor com 7 vitórias nas 500 milhas. Uma das particularidades da prova é que ela é a corrida de abertura do campeonato da Sprint Cup. As provas realizadas, Sprint Unlimited e Budweiser Duels não contam pontos para o campeonato.

Assim que o vencedor das 500 Milhas de Daytona, completa sua volta triunfal, dirige-se ao chamado victory lane(nos moldes do círculo da vitória das 500 Milhas de Indianápolis); em alusão às clássicas corridas de cavalos, a seguir o piloto e a equipe vencedora é apresentada ao Harley Earl J. Trophy na pista da vitória, e o carro vencedor é exibido na condição de vencedor por um ano, em um museu e galeria adjacente ao Daytona International Speedway.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Fórmula de classificação de Daytona 500[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Can-Am Duels, chamado em 2013-2015 de Budweiser Duels

A fórmula da classificação das 500 milhas de Daytona pura e simplesmente determina as posições dos dois melhores pilotos, os restantes postulantes devem participar de uma das duas corridas de classificação(a partir de 2016: "Can-Am Duels", algo como "Duelos da Can-Am"), durante os anos de 2013-2015, chamados de Budweiser Duels. A nomenclatura atual de Duels(Duelos) foi antecedidas pelas Twins(em alusão as corridas feitas em dobro de mesma milhagem/quilometragem que se unificariam), sendo adotado o estilo dos últimos anos das 500 Milhas de Indianápolis.

Os pilotos classificados nas posições ímpares vão para a primeira corrida de classificação, e pilotos classificados nas posições pares competem para o segunda corrida. A ordem de largada de ambas as corridas classificatórias é determinada pelos tempos(médias horárias) dos melhores de cada Duel. Uma vez disputada, o grid a partir das 500 milhas de Daytona é montado com os pilotos da primeira corrida de classificação na parte interna e a segunda na parte externa.

As corridas de classificação tinham uma duração de 100 milhas (160 km) até 1967, 125 milhas (200 km) até 2004 e 150 milhas (240 km) de 2005(com prorrogação se necessário). Os pilotos mais bem colocados no campeonato da divisão principal da NASCAR do ano anterior se posicionam nas corridas de classificação baseados na velocidade qualificatória e na Daytona 500, havendo um ex-campeão da categoria fora dos classificados para as 500 Milhas de Daytona, ele garante vaga de forma automática, estabelecida em 1989 quando o piloto mais bem-sucedido da NASCAR obteve má classificação para uma corrida em Richmond International Raceway.[8]

Médias horárias praticadas na corrida da Daytona 500 e outras divisões[editar | editar código-fonte]

Segue a lista, até fevereiro de 2015, os recordes das voltas e médias horárias de velocidade no circuito oval de 2,5 milhas (4 0 km) de Daytona, computados até esta data, a seguir. Ela inclui provas de divisões inferiores da NASCAR: NASCAR Xfinity Series e NASCAR Camping World Truck Series:[9]

Recorde Ano Data Piloto Marca Tempo Velocidade/Vel.Média
NASCAR Sprint Cup Series
Volta de Classificação mais rápida 1987 9 de fevereiro Bill Elliott Ford 42.783 210,364 mph (338 548 km/h)
A Daytona 500 mais rápida - 500 milhas (800 km) 1980 17 de fevereiro Buddy Baker Oldsmobile 2:48:55 177,602 mph (285 823 km/h)
400 milhas (640 km) mais rápida 1980 4 de julho Bobby Allison Oldsmobile 2:18:21 173,473 mph (279 178 km/h)
250 milhas (400 km) mais rápida 1961 4 de julho David Pearson Pontiac 1:37:13 154,294 mph (248 312 km/h)
NASCAR Xfinity Series
Volta de Classificação mais rápida 1987   Tommy Houston Buick 46.298 194,389 mph (312 839 km/h)
300 milhas (480 km) mais rápida 1985 16 de fevereiro Geoff Bodine Pontiac 1:54:33 157,137 mph (252 887 km/h)
250 milhas (400 km) mais rápida 2003 4 de julho Dale Earnhardt Jr. Chevrolet 1:37:35 153,715 mph (247 380 km/h)
NASCAR Camping World Truck Series
Volta de Classificação mais rápida 2015 20 de fevereiro Spencer Gallagher Chevrolet 47.332 190,146 mph (306 010 km/h)
250 milhas (400 km) mais rápida 2006 17 de fevereiro Mark Martin Ford 1:42:18 146,622 mph (235 965 km/h)

Estatísticas e recordes da corrida[editar | editar código-fonte]

Vitórias consecutivas na Daytona 500

Houve apenas 3 casos de pilotos que conseguiram defender uma vitória nas 500 Milhas de Daytona com sucesso, nas décadas de 1970, 1980 e 1990

Pilotos Anos das 2 vitórias consecutivas nas 500 Milhas de Daytona
Richard Petty 1973, 1974
Cale Yarborough 1983, 1984
Marlin Sterling 1994, 1995

Vencedores que largaram na pole position

Vencedor da pole position e observação Anos da unificação da pole position e da vitória na Daytona 500
Fireball Roberts (também ganhou o Twin 125s) 1962
Richard Petty 1966
Cale Yarborough (também ganhou o Twin 125s de 1984) 1968, 1984
Buddy Baker 1960
Bill Elliott (também o Twin 125s de 1985 e Sprint Unlimited de 1987) 1985, 1987
Jeff Gordon 1999
Dale Jarrett(vencedor da Sprint Unlimited) 2000

Único piloto a vencer com um único jogo de pneus em Daytona 500

Maior vencedor em todas as disciplinas de corridas no superoval de Daytona, incluindo Daytona 500

Múltiplas poles positions nas 500 Milhas de Daytona

Piloto muitas vezes pole position Anos das poles
Buddy Baker 1969, 1973, 1979, 1980
Cale Yarborough 1968, 1970, 1978, 1984
Bill Elliott 1985, 1986, 1987, 2001
Ken Schrader 1988, 1989, 1990
Dale Jarrett 1995, 2000, 2005
Donnie Allison 1975, 1977
Jimmie Johnson 2002, 2008
Jeff Gordon 1999, 2015

Combinações nas famílias na pole position

Família Pilotos
Allison Bobby Allison (1981), Donnie Allison (1975, 1977), Irmãos; e Davey Allison (1991), Filho de Bobby.
Earnhardt Dale Earnhardt (1996), Pai; e Dale Earnhardt, Jr. (2011), Filho.
Elliott Bill Elliott (1985, 1986, 1987, 2001), Pai; e Chase Elliott (2016); Filho.
Petty Richard Petty(1966), Pai; e Kyle Petty(1993), Filho.

Vencedores na mesma família

Família que venceu as 500 Milhas de Daytona Pilotos e anos da vitória Observação
Petty Pai Lee (1959) e filho Richard (1964, 1966, 1971, 1973, 1974, 1979, 1981) Lee Petty venceu a corrida inaugural.
Allison Pai Bobby (1978, 1982, 1988) e filho Davey (1992) A corrida de 1988 foi a terceira dobradinha que termina com pai e filho em uma corrida de NASCAR Sprint Cup Series.
Earnhardt Pai Dale (1998) e filho Dale Jr. (2004, 2014)
Waltrip Irmãos Darrell (1989) e Michael (2001, 2003)

Vencedores tanto como piloto e dono de equipe

Piloto/Dono de Equipe Corridas vencidas
Lee Petty Dono de equipe/Piloto:1959
Junior Johnson Piloto: 1960 e Dono de equipe: 1969, 1977
Richard Petty Dono de equipe/Piloto: 1964, 1966, 1971, 1973, 1974, 1979, 1981 e Dono de equipe: 1970
Dale Earnhardt Piloto: 1998 e Dono de equipe: 2001, 2003, 2004, 2010
Jeff Gordon Piloto: 1997, 1999, 2005 e Dono de equipe: 2006, 2013

Venceram as 500 Milhas de Daytona e a Sprint Unlimited no mesmo ano

Piloto vencedor da Daytona 500/Sprint Unlimited Anos
Bobby Allison 1982
Bill Elliott 1987
Dale Jarrett(pole na última vitória) 1996, 2000
Jeff Gordon 1997
Denny Hamlin 2016

Venceram as 500 Milhas de Daytona e a Can-Am Duel no mesmo ano

Piloto vencedor da Daytona 500/Can-Am Duel Anos
Fireball Roberts (também ganhou a pole position da Daytona 500) 1962
Cale Yarborough (que também ganhou a pole position de Daytona 500 na última) 1977, 1984
Bill Elliott(também pole) 1985
Bobby Allison 1988
Marlin Sterling 1995
Dale Earnhardt 1998
Dale Earnhardt Jr. 2004
Matt Kenseth 2012

Venceram as 500 Milhas de Daytona e a 400 Milhas de Brickyard(Brickyard 400) no mesmo ano

Piloto vencedor da Daytona 500/Brickyard 400 Anos
Dale Jarrett 1996
Jimmie Johnson 2006
Jamie McMurray 2010


Venceram as 500 Milhas de Daytona e as 400 Milhas de Daytona(Coke Zero 400) no mesmo ano

Piloto vencedor da Daytona 500/400 Milhas de Daytona Anos
Fireball Roberts 1962
Cale Yarborough 1968
LeeRoy Yarbrough 1969
Bobby Allison 1982
Jimmie Johnson 2013

Venceram as 500 Milhas de Daytona e o campeonato da Sprint Cup no mesmo ano

Piloto vencedor da Daytona 500/Campeonato da Sprint Cup Anos
Lee Petty 1959
Richard Petty 1964, 1971, 1974, 1979
Cale Yarborough 1977
Jeff Gordon 1997
Jimmie Johnson 2006, 2013

Venceu as 500 Milhas de Indianápolis e as 500 Milhas de Daytona na mesma carreira

Vencedor da Indianapolis 500/Daytona 500 Corridas vencidas respectivamente
Mario Andretti 1969 / 1967
A.J. Foyt 1961, 1964, 1967, 1977 / 1972

Venceu as 500 milhas de Indianápolis, o Campeonato Mundial de Fórmula 1 e Daytona 500 na mesma carreira

Vencedor da Indianápolis 500, do campeonato de Fórmula 1 e da Daytona 500 Corridas vencidas, respectivamente
Mario Andretti 1969 / 1978 / 1967

Venceram as 24 horas de Le Mans, Daytona 500, e as 500 milhas de Indianápolis na mesma carreira

Vencedor da 24 horas de Le Mans, Daytona 500, e a Indianapolis 500 Corridas vencidas, respectivamente
A.J. Foyt 1961, 1964, 1967, 1977 / 1967 / 1972


Vencedores das 500 Milhas de Daytona e as 24 Horas de Daytona (Rolex 24 at Daytona)

Piloto que venceu Daytona 500/24 Horas de Daytona na mesma carreira Corridas vencidas respectivamente
Mario Andretti 1967 / 1972(na versão da competição endurance com 6 Horas)
A. J. Foyt 1972 / 1983, 1985
Jamie McMurray 2010 / 2015

Primeira piloto mulher a correr as 500 Milhas de Daytona

Primeira piloto mulher a correr as 500 Milhas de Daytona Ano da corrida das 500 Milhas de Daytona Observação
Janet Guthrie 1977 Acumulou nos resultados da NASCAR Sprint Cup: 5 top ten, foi décima-segunda colocada nesta corrida); mesmo ano da primeira largada na Indianápolis 500. Melhor resultado: sexto lugar em Bristol.

Pilotos cuja primeira vitória de NASCAR Sprint Cup Series foram as 500 Milhas de Daytona

Primeira vitória na Daytona 500/1ª vitória na Sprint Cup Anos
Tiny Lund 1963
Mario Andretti (única vitória da NASCAR Cup Series veio na Daytona 500) 1967
Pete Hamilton 1970
Derrike Cope 1990
Marlin Sterling(até agora o único piloto cujas duas primeiras vitórias da carreira foram o Daytona 500 de 1994 e 1995) 1994
Michael Waltrip(ganhou o Daytona 500 depois de 462 corridas sem uma vitória) 2001
Trevor Bayne (primeiro novato a ganhar a Daytona 500; venceu a corrida em sua primeira tentativa.) 2011

Mais jovem e mais velho vencedor das 500 Milhas de Daytona

Piloto vencedor Anos
Mais velho Bobby Allison - 1988 (tinha a idade de 50 anos, 73 dias)
Mais jovem Trevor Bayne - 2011 (tinha a idade de 20 anos, 1 dia)

Vencedores da Daytona 500[editar | editar código-fonte]

Daytona 500
Local Daytona International Speedway
Patrocinador(es) principal(is) não há
Ano de estreia 1959
Distância 500 milhas/805 km
Voltas 200
Nomes usados

Daytona 500 (1959-)

Vitórias por Ano, Piloto, Marca e Equipe

Ano Piloto Marca Equipe
1959 Lee Petty Oldsmobile Petty Enterprises
1960 Junior Johnson Chevrolet John Masoni
1961 Marvin Panch Pontiac Smokey Yunick
1962 Fireball Roberts Pontiac Jim Stephens
1963 Tiny Lund Ford Wood Brothers
1964 Richard Petty Plymouth Petty Enterprises
1965 Fred Lorenzen Ford Holman-Moody
1966 Richard Petty Plymouth Petty Enterprises
1967 Mario Andretti Ford Holman-Moody
1968 Cale Yarborough Mercury Wood Brothers
1969 LeeRoy Yarbrough Ford Junior Johnson & Associates
1970 Pete Hamilton Plymouth Petty Enterprises
1971 Richard Petty Plymouth Petty Enterprises
1972 A. J. Foyt Ford Motor Company Wood Brothers
1973 Richard Petty Dodge Petty Enterprises
1974 Richard Petty Dodge Petty Enterprises
1975 Benny Parsons Chevrolet L.G. DeWitt
1976 David Pearson Mercury Wood Brothers
1977 Cale Yarborough Chevrolet Junior Johnson & Associates
1978 Bobby Allison Ford Bud Moore
1979 Richard Petty Oldsmobile Petty Enterprises
1980 Buddy Baker Oldsmobile Ranier-Lundy
1981 Richard Petty Buick Petty Enterprises
1982 Bobby Allison Buick DiGard
1983 Cale Yarborough Pontiac Ranier-Lundy
1984 Cale Yarborough Chevrolet Ranier-Lundy
1985 Bill Elliott Ford Melling
1986 Geoff Bodine Chevrolet Hendrick
1987 Bill Elliott Ford Melling
1988 Bobby Allison Buick Stavola Brothers
1989 Darrell Waltrip Chevrolet Hendrick
1990 Derrike Cope Chevrolet Whitcomb
1991 Ernie Irvan Chevrolet Morgan-McClure
1992 Davey Allison Ford Robert Yates
1993 Dale Jarrett Chevrolet Joe Gibbs
1994 Sterling Marlin Chevrolet Morgan-McClure
1995 Sterling Marlin Chevrolet Morgan-McClure
1996 Dale Jarrett Ford Robert Yates
1997 Jeff Gordon Chevrolet Hendrick
1998 Dale Earnhardt Chevrolet Richard Childress
1999 Jeff Gordon Chevrolet Hendrick
2000 Dale Jarrett Ford Yates
2001 Michael Waltrip Chevrolet Dale Earnhardt
2002 Ward Burton Dodge Bill Davis
2003 Michael Waltrip Chevrolet Dale Earnhardt
2004 Dale Earnhardt Jr. Chevrolet Dale Earnhardt
2005 Jeff Gordon Chevrolet Hendrick
2006 Jimmie Johnson Chevrolet Hendrick
2007 Kevin Harvick Chevrolet Richard Childress
2008 Ryan Newman Dodge Penske
2009 Matt Kenseth Ford Roush Fenway
2010 Jamie McMurray Chevrolet Earnahardt Ganassi
2011 Trevor Bayne Ford Wood Brothers
2012 Matt Kenseth Ford Roush Fenway
2013 Jimmie Johnson Chevrolet Hendrick
2014 Dale Earnhardt Jr. Chevrolet Hendrick
2015 Joey Logano Ford Penske
2016 Denny Hamlin[10] Toyota Joe Gibbs
2017
2018
2019
2020

Pilotos múltiplas vezes vencedores da Daytona 500

Nº de vitórias Pilotos Corridas vencidas
7 Richard Petty 1964, 1966, 1971, 1973, 1974, 1979, 1981
4 Cale Yarborough 1968, 1977, 1983, 1984
3 Bobby Allison 1978, 1982, 1988
Dale Jarrett 1993, 1996, 2000
Jeff Gordon 1997, 1999, 2005
2 Bill Elliott 1985, 1987
Sterling Marlin 1994, 1995
Michael Waltrip 2001, 2003
Matt Kenseth 2009, 2012
Jimmie Johnson 2006, 2013
Dale Earnhardt Jr. 2004, 2014

Equipes com múltiplas vitórias

# Vitórias Equipes Corridas vencidas
9 Petty Enterprises 1959, 1964, 1966, 1970, 1971, 1973, 1974, 1979, 1981
8 Hendrick Motorsports 1986, 1989, 1997, 1999, 2005, 2006, 2013, 2014
5 Wood Brothers Racing 1963, 1968, 1972, 1976, 2011
3 Ranier-Lundy 1980, 1983, 1984
Morgan-McClure Motorsports 1991, 1994, 1995
Robert Yates Racing 1992, 1996, 2000
Dale Earnhardt, Inc. 2001, 2003, 2004
2 Holman-Moody 1965, 1967
Junior Johnson & Associates 1969, 1977
Melling Racing 1985, 1987
Richard Childress Racing 1998, 2007
Roush Fenway Racing 2009, 2012
Team Penske 2008, 2015
Joe Gibbs Racing 1993, 2016

Vitórias das montadoras

# Vitórias Marca Corridas vencidas
23 Chevrolet 1960, 1975, 1977, 1984, 1986, 1989, 1990, 1991, 1993, 1994, 1995, 1997, 1998, 1999, 2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2010, 2013, 2014
14 Ford 1963, 1965, 1967, 1969, 1978, 1985, 1987, 1992, 1996, 2000, 2009, 2011, 2012, 2015
4 Plymouth 1964, 1966, 1970, 1971
Dodge 1973, 1974, 2002, 2008
3 Mercury 1968, 1972, 1976
Oldsmobile 1959, 1979, 1980
Pontiac 1961, 1962, 1983
Buick 1981, 1982, 1988
1 Toyota 2016

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Sequência das Provas
Can-Am Duels << Daytona 500 >> Folds of Honor QuikTrip 500

Referências

  1. "Culture, Class, Distinction" Bennett, Tony. Culture, Class, Distinction. Routledge (2009) Disaggregating cultural capital. English translation ISBN 0-415-42242-6 (hardcover).
  2. Chad Culver (2014). Dover International Speedway: The Monster Mile (53: Arcadia Publishing). p. 127. ISBN 1467121371. 
  3. "Culture, Class, Distinction" Bennett, Tony. Culture, Class, Distinction. Routledge (2009) Disaggregating cultural capital. English translation ISBN 0-415-42242-6 (hardcover).
  4. 1959, 1960, and 1961 Daytona 500 Programs
  5. Track Facts. Portal do Daytona International Speedway
  6. «Track Facts». Daytonainternationalspeedway.com. Consultado em November 22, 2010. 
  7. Pistone, Pete (February 15, 2015). «Daytona 500 Pole to Gordon». Daytona Beach, Florida: Motor Racing Network. Consultado em February 15, 2015.  |website= e |publisher= redundantes (Ajuda)
  8. Martin, Mark; Bob Zeller; General Reviewer (2000). «8: First, They Gotta Qualify: How the champion's provisionals got started». In: Tere Drenth. NASCAR for Dummies. A Reference for the Rest of Us 10 ed. (909 Third Ave., New York, NY., 10022: Wiley Publishing Inc.). pp. 131 of 316. ISBN 0-7645-5219-8. 
  9. «Race Results at Daytona International Speedway». racing-reference.info. Consultado em November 22, 2010. 
  10. "Denny Hamlin" (em pt). Wikipédia, a enciclopédia livre.