De Havilland DH-89 Dragon Rapide

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2015). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
DH.89 Dragon Rapide / Dominie
Picto infobox aircraft.png
Exemplar exposto no Museu do Ar (Polo de Sintra)
Descrição
Tipo / Missão Aeronave de transporte, com motores a pistão, bimotor biplano de uso civil e militar.
País de origem  Reino Unido
Fabricante De Havilland
Período de produção 1933?-?
Quantidade produzida 731 unidade(s)
Desenvolvido de De Havilland DH.84 Dragon
Primeiro voo em 17 de abril de 1934 (81 anos)
Introduzido em 1934 com a Hillman Airways
Variantes
  • DH.89A
  • DH.89A Series 4
  • DH.89A Mk 5
  • DH.89A Mk 6
  • DH.89M
  • DH.89B Dominie Mk I
  • DH.89B Dominie Mk II
Tripulação 1
Passageiros 8 passageiro(s)
Especificações (Modelo: Dragon Rapide)
Dimensões
Comprimento 10,5 m (34,4 ft)
Envergadura 14,6 m (47,9 ft)
Altura 3,1 m (10,2 ft)
Área das asas 32  (344 ft²)
Peso(s)
Peso vazio 1 460 kg (3 220 lb)
Peso carregado 2 490 kg (5 490 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 x motores a pistão De Havilland Gipsy Six de seis cilindros em linha
Potência (por motor) 200 hp (149 kW)
Performance
Velocidade máxima 253 km/h (136 kn)
Alcance (MTOW) 920 km (572 mi)
Teto máximo 5 090 m (16 700 ft)
Razão de subida 4,3 m/s

O De Havilland DH-89 Dragon Rapide é um avião bimotor britânico, com trem de aterragem convencional fixo, asas em tela e fuselagem em contraplacado. Transporta seis passageiros.

Em 1937 equipava numerosas companhias de aviação comercial, entre elas a Varig, no Brasil, e a CTA (Companhia de Transportes Aéreos) em Portugal (1945). A Royal Air Force encomendou este avião em versão militar e mais tarde uma quantidade significativa de duas versões, o Dominie MkI e o Dominie MKII, respectivamente para instrução e para transporte de carácter geral.

Emprego na Força Aérea Portuguesa[editar | editar código-fonte]

Em 1950 foi adquirido um avião (um dos 3 que pertenceram à CTA) e colocado na Base Aérea Nº1 com o fim de transportar personalidades.

Também foi utilizado em missões de fotografia aérea tendo sido abatido ao efectivo em 1968.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Civis[editar | editar código-fonte]

Militares[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.