De Olhos bem Fechados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de De Olhos Bem Fechados)
Ir para: navegação, pesquisa
Eyes Wide Shut
Eyes Wide Shut - De Olhos Bem Fechados (PT)
De Olhos Bem Fechados (BR)
 Estados Unidos
 Reino Unido

1999 •  cor •  159 min 
Direção Stanley Kubrick
Roteiro Stanley Kubrick
Frederic Raphael
Baseado em Traumnovelle, de Arthur Schnitzler
Elenco Tom Cruise
Nicole Kidman
Madison Eginton
Jackie Sawiris
Sydney Pollack
Leslie Lowe
Peter Benson
Todd Field
Género drama
suspense
Companhia(s) produtora(s) Warner Bros.
Lançamento Estados Unidos 16 de julho de 1999
Brasil 3 de setembro de 1999
Portugal 10 de setembro de 1999
Idioma inglês
Orçamento US$ 65 milhões
Receita US$ 162 091 208[1]
Página no IMDb (em inglês)

Eyes Wide Shut (De Olhos Bem Fechados no Brasil e em Portugal, embora em Portugal também apareça com o título original), é um filme americano-britânico de 1999, dirigido por Stanley Kubrick e estrelado pelo então casal-na-vida-real Nicole Kidman e Tom Cruise[2] . É baseado no conto Traumnovelle, de Arthur Schnitzler.

Este é o último filme de Kubrick, que morreu apenas 5 dias depois de mostrar seu corte final do filme para o estúdio.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O Dr. Bill Harford e sua esposa, Alice, são um jovem casal que vive em Nova York. Eles vão para uma festa de Natal feita por um paciente rico, Victor Ziegler. Bill encontra um velho amigo da faculdade de medicina, Nick Nightingale, que agora toca piano profissionalmente. Enquanto um homem húngaro chamado Sandor Szavost tenta pegar Alice, duas jovens modelos tentam tirar Bill para um encontro. Ele é interrompido por um telefonema de seu anfitrião no andar de cima, que tinha tido relações sexuais com Mandy, uma jovem que tem uma overdose. Mandy recupera-se com a ajuda de Bill. Na noite seguinte, em casa, ao fumar cannabis, Alice pergunta se ele teve relações sexuais com as duas meninas. Depois de Bill tranquiliza-la, ela pergunta se ele está sempre com inveja de homens que são atraídos para ela. Como a discussão se aquece, ele afirma que acha que as mulheres são mais fiéis do que os homens. Ela refuta, dizendo-lhe de uma recente fantasia que ela tinha com um oficial da Marinha que tinham encontrado em um período de férias. Perturbado pela revelação de Alice, Bill é então chamado pela filha de um paciente que acaba de morrer; ele então vai encontra-la. Em sua dor, Marion Nathanson impulsivamente beija e diz que o ama. Despedindo-a antes de seu noivo Carl chegar, Bill toma uma caminhada. Ele encontra uma prostituta chamada Domino e vai para seu apartamento.

Alice como Domino começa a beijar Bill, até que ele é chamado para fora para o encontro de um estranho. Nick, no clube de jazz, está terminando seu último set, Bill descobre que Nick tem um compromisso onde ele deve tocar piano com os olhos vendados. Bill pressiona para obter mais detalhes. Ele descobre que para ganhar o ingresso, é preciso um traje, uma máscara e a senha (que Nick escreve para ele). Bill vai a uma loja de fantasias. Ele oferece ao proprietário, o Sr. Milich, uma generosa quantidade de dinheiro para alugar um traje. Na loja, Milich chama sua filha adolescente com dois homens japoneses que expressam indignação. Bill pega um táxi para a mansão mencionado por Nick. Ele dá a senha e descobre um ritual sexual quase religioso que está ocorrendo. Embora ele está mascarado, uma mulher chama Bill e avisa que ele não deve ficar lá, insistindo que ele está em perigo terrível. Eles são interrompidos por um porteiro que diz a Bill que o motorista de táxi quer falar com ele. No entanto, o porteiro leva-lo para a sala do ritual, onde o Mestre de Cerimônia vestindo um manto vermelho confronta Bill disfarçado com uma pergunta sobre uma segunda senha. Bill diz que ele esqueceu. O Mestre de Cerimônia insiste que Bill "gentilmente retire a sua máscara", em seguida, suas roupas. A mulher mascarada que tinha tentado avisar Bill agora intervém e insiste que ela deve ser punida no lugar dele. Bill é conduzido para fora da mansão e avisado ​​para não contar a ninguém sobre o que aconteceu lá.

Pouco antes do amanhecer, Bill chega em casa culpado e confuso. Ele encontra Alice rindo alto em seu sono e desperta-la. Enquanto chorava, ela diz a ele de um sonho perturbador em que ela estava fazendo sexo com o oficial naval e muitos outros homens e rindo com a idéia de Bill vê-la com eles. Na manhã seguinte, Bill vai para o hotel de Nick, onde o funcionário da recepção diz para Bill que Nick chegou machucado e assutado algumas horas mais cedo após o retorno com dois homens assustadores. Nick tentou passar um envelope para o funcionário quando eles estavam saindo, mas foi interceptado e Nick foi expulso pelos dois homens. Bill vai para devolver o traje - sem a máscara, que ele guardou mal - e Milich, com sua filha ao seu lado, afirma que ele pode fazer outros favores para Bill "e ele não precisa usar uma fantasia." Os mesmos dois homens japoneses saém; Milich implica a Bill que ele vendeu sua filha para a prostituição. Bill retorna à mansão de campo em seu próprio carro e dá de cara no portão por um homem com uma nota alertando-o para desistir de procurar. Em casa, Bill pensa sobre o sonho de Alice enquanto assiste sua filha.

Bill reconsidera suas ofertas sexuais na noite anterior. Ele primeiro telefona para Marion, mas desliga depois que Carl atende o telefone. Bill, em seguida, vai ao apartamento de Domino com um presente. Sua companheira de quarto Sally está em casa, mas Domino não. Depois de Bill tenta seduzir Sally, ela lhe revela que Domino foi diagnosticada com HIV. Bill sai e vê que um homem está seguindo-o. Depois de ler um artigo de jornal sobre uma rainha de beleza que morreu de uma overdose de drogas, Bill vê o corpo no necrotério e identifica-lo como Mandy. Bill é convocado para a casa de Ziegler, onde ele é confrontado com os acontecimentos da noite anterior. Ziegler foi um dos envolvidos com a orgia no ritual e identificou que Bill tem conexão com Nick. Sua própria posição com a sociedade secreta foi comprometida pela intrusão de Bill, desde que Ziegler recomendou Nick para o trabalho.

Ziegler afirma que ele tinha seguido Bill para sua própria proteção e que as advertências feitas contra ele pela sociedade são destinados apenas para assustá-lo de falar sobre a orgia. Mas ele implica a sociedade que é capaz de agir sobre suas ameaças, dizendo para Bill: "Se eu lhe dissesse seus nomes, eu acho que você não ia dormir tão bem". Bill pergunta sobre a morte de Mandy, a quem Ziegler foi identificar como a mulher mascarada na festa que tinha "sacrificado"-se para impedir a punição de Bill e sobre o desaparecimento de Nick, o tocador piano. Ziegler insiste que Nick está salvo de volta em sua casa em Seattle e a "punição" foi uma farsa pela sociedade secreta para assustar ainda mais Bill, diz também que não tinha nada a ver com a morte de Mandy; ela era uma prostituta e toxicodependente e tinha realmente morrido de uma outra overdose. Bill não sabe se Ziegler está dizendo a verdade, mas ele não diz nada mais e deixa o assunto. Quando ele volta para casa, Bill encontra a máscara alugado em seu travesseiro ao lado de sua esposa dormindo. Ele cai em prantos e decide contar a Alice toda a verdade dos últimos dois dias. Na manhã seguinte, eles vão às compras de Natal com sua filha. Alice comenta que eles deveriam ser gratos de terem sobrevivido, que ela o ama e quer fazer algo o mais rápido possível. Quando Bill pergunta o que ela quer fazer, ela simplesmente diz: "Foder".

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Eyes Wide Shut teve recepção favorável por parte da crítica especializada. Com índice de 77%, o Rotten Tomatoes chegou ao consenso: "O intenso estudo de Kubrick da psique humana produz uma obra cinematográfica impressionante".[3]

Produção[editar | editar código-fonte]

Kubrick sempre se interessou por um filme estudando relações sexuais,[4] e após ler Traumnovelle, de Arthur Schnitzler, em 1968, pediu para o jornalista e futuro roteirista Jay Cocks comprar os direitos de filmagem.[5] Mesmo tendo cogitado na década de 80 uma adaptação como "comédia de humor negro" estrelando Steve Martin,[6] o projeto só decolou nos anos 90, quando Kubrick contratou o roteirista Frederic Raphael para ajudá-lo na adaptação.[4] O presidente da Warner Bros. sugeriu a Kubrick chamar atores conhecidos para os papéis principais, e o diretor eventualmente chegou em Tom Cruise e na esposa Nicole Kidman para interpretar o casal Hartford.[5]

As filmagens começaram em novembro de 1996. Como Kubrick estava baseado na Inglaterra desde a década de 1970 e possuía medo de avião, a produção foi totalmente filmada no Reino Unido, com uma reconstrução de Nova York sendo criada nos Estúdios Pinewood em Londres. As filmagens se prolongaram devido ao perfeccionismo de Kubrick, que pedia repetidas tomadas e chegava a reescrever páginas do roteiro no mesmo dia de rodá-las, e acabaram apenas em junho de 1998. A duração excessiva acabou afastando duas escolhas originais do elenco, Harvey Keitel e Jennifer Jason Leigh, que mesmo já tendo gravado cenas tiveram de ser substituídos por Sydney Pollack e Marie Richardson.[4] Após terminar as filmagens, Kubrick entrou em um longo processo de pós-produção, e em 2 de Março de 1999 mostrou seu corte final do filme para os executivos da Warner. Cinco dias depois o cineasta morreu enquanto dormia.[5]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Jocelyn Pook compôs a música original, mas assim como outras obras de Kubrick De Olhos bem Fechados é notado por seu uso de música clássica.[7]

  1. "Musica Ricercata, II" - György Ligeti (versão por Dominic Harlan)
  2. "Valsa 2, Suite para Orquestra de Variedades" - Dmitri Shostakovitch (Orquestra Real do Concertgebouw)
  3. "Baby Did a Bad Bad Thing" - Chris Isaak
  4. "When I Fall in Love" - Victor Silvester
  5. "I Got It Bad (And That Ain't Good)" - Oscar Peterson Trio
  6. "Naval Officer" - Jocelyn Pook
  7. "The Dream" - Jocelyn Pook
  8. "Masked Ball" - Jocelyn Pook
  9. "Migrations" - Jocelyn Pook Ensemble
  10. "If I Had You" - Roy Gerson
  11. "Strangers in the Night" - Peter Hughes
  12. "Blame It on My Youth" - Brad Mehldau
  13. "Grey Clouds" - Franz Liszt (versão por Dominic Harlan)
  14. "Musica Ricerta, II (Reprise)"

Premiações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eyes Wide Shut (em inglês) Box Office Mojo IMDb. Visitado em 4 de junho de 2015.
  2. Eyes Wide Shut AdoroCinema.com. Visitado em 18 de novembro de 2013.
  3. Eyes Wide Shut (em inglês) Rotten Tomatoes. Visitado em 14 de fevereiro de 2014.
  4. a b c Svetkey, Benjamin (July 23, 1999). Behind the scenes of Eyes Wide Shut Entertainment Weekly. Visitado em 2012-10-24.
  5. a b c Schickel, Richard (August 9, 1999). All Eyes On Them Time. Visitado em 2012-10-24.
  6. CLASSIC HOLLYWOOD: Kubrick, Vanity Fair (Agosto de 1999)
  7. Original Soundtrack - Eyes Wide Shut

Ligações externas[editar | editar código-fonte]