De la Terre à la Lune

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura filme de 1958, com Joseph Cotten, veja From the Earth to the Moon (filme de 1958).
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
De la Terre à la Lune
Da Terra à Lua
FETMlaunch.jpg
Momento da descolagem.
Autor (es) Júlio Verne
Idioma francês
País  França
Série Les voyages extraordinaires
Lançamento 1865
Edição portuguesa
Tradução Henrique de Macedo
Editora Emp. Horas Romanticas (D. Corazzi)
Lançamento 1878
Cronologia
Último
Voyage au centre de la Terre
Os Filhos do Capitão Grant
Próximo

Da Terra à Lua (no original em francês De la Terre à la Lune) é um romance de ficção científica do escritor francês Júlio Verne, publicado em 1865.

Conta a saga do Gun Club (Clube do Canhão), uma organização americana especializada em armas de fogo, canhões e balística em geral, e da ideia de seus membros em construir um enorme canhão para arremessar um projétil de forma cilindro-cônica à Lua.[1]

Um aventureiro francês chamado Michel Ardan, de modos extravagantes, propõe que o projétil lançado seja tripulado e se apresenta como candidato a "astronauta". Depois desta surpreendente proposta, dois dos membros do "Gun Club" também embarcam nesta "loucura". Para que este empreendimento se realizasse, foram construídos um canhão, uma bala oca, e um telescópio, todos de dimensões impensáveis, a quantidade de pólvora usada também era de volumes impensáveis.

Depois de disparada, a bala quando se aproximou da Lua, em vez de alunissar (pousar em solo lunar), entrou em órbita da própria lua. Os três passageiros apenas tinham mantimentos para 2 meses, ficando a saga em aberto. O futuro dos três astronautas, é descrito na obra Autour de la Lune, publicado quatro anos depois.[2] Em 1889, Verne lançaria uma nova sequência: Sans dessus dessous, onde os membros do Gun Glub tentam mudar a inclinação da Terra.[3]

Entre algumas coincidências notórias do livro com a exploração do espaço pelo homem, estão:

  • descrição do módulo com três astronautas;[4]
  • O local de partida da nave em Tampa, nos EUA, apenas a 30 km de distância de onde realmente sairia a Apollo 11 cerca de cem anos depois;
  • O nome de alguns astronautas, como Michel Ardan, é semelhante ao Michael de Michael Collins; e Ardan, ao do astronauta Edwin Aldrin).

Influência na cultura popular[editar | editar código-fonte]

O romance (juntamente com The First Men in the Moon de H. G. Wells) inspirou o primeiro filme de ficção científica, Le Voyage dans la Lune, feito em 1902 por Georges Méliès.[2] [5]

O romance teve adaptações para as histórias em quadrinhos: em meados da década de 1930, foi adaptado por Messias de Mello no formato de tira no suplemento "A Gazetinha" do jornal brasileiro A Gazeta[6] [7] em 1953 por Alex Blum para a revista Classics Illustrated publicada pela editora estadunidense Gilberton.[8] Em ambas as adaptações, combinaram o romance com sua sequencia.


Em 1958, outra adaptação cinematográfica desta história foi lançado, intitulado From the Earth to the Moon. Foi um dos últimos filmes realizados sob a bandeira RKO Pictures.[9]

Referências

  1. Raphaël Stainville. (2005). "Museu das inveções". Scientific American Brasil Exploradores do Futuro - Julio Verne (1). Editora Duetto. ISSN 1808-6543.
  2. a b Ficção quase real
  3. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão (31/10/2005). «Cem anos da morte de Júlio Verne» (PDF). Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul. 
  4. Júlio Verne: Inventor do Futuro
  5. Méliès criou "cinema de atrações", diz professor; mostra inédita chega ao MIS
  6. Waldomiro Vergueiro e Roberto Elísio dos Santos. (julho/dezembro 2014). "A revista Gibi e a consolidação do mercado editorial de quadrinhos no Brasil". MATRIZes 8 (2). São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo.
  7. SILVA, Diamantino da. Quadrinhos dourados: a história dos suplementos no Brasil. São Paulo, SP: Opera Graphica, 42 p. 2003. ISBN 8589961109
  8. Jones, William B Jr (2011), Classics Illustrated: A Cultural History (2 ed.), McFarland, 67 p.
  9. Da Terra a Lua

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre De la Terre à la Lune
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.