Decena Trágica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

La decena trágica ("os dez dias trágicos") foi uma série de eventos que ocorreram na Cidade do México entre 9 de fevereiro e 19 de fevereiro de 1913 durante a Revolução Mexicana; culminaram em um golpe de Estado e no assassinato do presidente Francisco I. Madero e seu vice José María Pino Suárez.

La decena trágica[editar | editar código-fonte]

Soldados amotinados em ação durante a Decena trágica

Se conhece como Decena trágica o movimento armado que ocorreu entre 9 de fevereiro a 18 de fevereiro de 1913 para expulsar Francisco I. Madero da presidência do México. O levante ou a derrubada começou na Cidade do México, quando um grupo de dissidentes iniciam uma revolta armada liderada pelo general Manuel Mondragón e libertaram os generais Bernardo Reyes e Félix Díaz, que estavam na prisão. Posteriormente, atacaram algumas agências do governo e declararam estado de sítio.[1]

Um rebelde morto em ação durante os tumultos.

Ficando ferido o General Lauro Villar, defendendo o Palácio Nacional, Madero designou em seu lugar Victoriano Huerta.[1] Ao longo dos dias foi solicitada a renuncia de Madero e José María Pino Suárez, que foi rejeitada. Em 17 de fevereiro, Gustavo A. Madero descobriu que Huerta tinha acordos com a oposição e levou-os ao presidente, que acreditou em suas palavras e o libertou. .[2] Logo depois Huerta assinou um acordo com Felix Diaz, na sua qualidade de chefe do exército federal, completando sua traição que destituiu o Presidente e o Vice-Presidente, o acordo ocorreu na sede da Embaixada dos Estados Unidos no México, com o apoio do embaixador Henry Lane Wilson e ficou conhecido como o Pacto da Embaixada. Nesse mesmo dia, Madero e Pino Suarez foram presos e forçados a renunciar. Em 20 de fevereiro, Victoriano Huerta foi nomeado presidente por uma série de manobras ilegais, que o levou a ficar conhecido como "o usurpador".[3] A revolta culminou em 22 de fevereiro, com o assassinato de Madero e Pino Suárez .[4]

Referências

  1. a b Bolívar Meza, p. 2
  2. Bolívar Meza, p. 3
  3. Bolívar Meza, p. 4
  4. Bolívar Meza, p. 5

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Aguilar Camín, Héctor; Meyer, Lorenzo (1993). In the shadow of the Mexican revolution: contemporary Mexican history, 1910-1989 UT Press [S.l.] ISBN 9780292704510. 
  • Bolívar Meza, Rosendo (2007). «La Decena Trágica» (PDF) (em espanhol). Uom.edu.mx. Consultado em 13 de mayo de 2010. 
  • De La Pedraja Tomán, René (2004). Wars of Latin America, 1899-1941 McFarland [S.l.] ISBN 9780786425792. 
  • De Zayas Enriquez, Rafael (2009). The Case of Mexico and the Policy of President Wilson BiblioBazaar, LLC, [S.l.] ISBN 9781110783588. 
  • Díaz Zermeño, Héctor (2004). Cancerbero del traidor Victoriano Huerta o militar leal?: Aureliano Blanquet (1848-1919) UNAM [S.l.] ISBN 9789703222193. 
  • Flores Rangel, Juan José (2005). Historia de México Cengage Learning Editores [S.l.] ISBN 9789706863201. 
  • Flores Torres, Oscar (2007). El otro lado del espejo: México en la memoria de los jefes de misión estadounidenses (1822-2003) Oscar Flores Torres [S.l.] ISBN 9789709504002. 
  • Garcíadiego Dantan, Javier (2005). La revolución mexicana: crónicas, documentos, planes y testimonios UNAM [S.l.] ISBN 9789703206858. 
  • Gonzales, Michael J. (2002). The Mexican Revolution, 1910-1940 UNM Press [S.l.] ISBN 9780826327802. 
  • Pérez López-Portillo, Raúl (2002). Historia breve de México Silex Ediciones [S.l.] ISBN 9788477371137. 
  • Pineda Gómez, Francisco (2005). La Revolución del Sur 1912-1914 Ediciones Era [S.l.] ISBN 9789684116221. 
  • Simpson, Lesley Byrd (1959). Many Mexicos University of California Press [S.l.] ISBN 978-0520011809. 
  • Taibo II, Paco Ignacio (2009). Temporada de zopilotes Planeta [S.l.] ISBN 9786070701160.