Defesa índia do rei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Defesa Índia do Rei)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Defesa índia do rei
a b c d e f g h
8
Chessboard480.svg
a8 preto torre
b8 preto cavalo
c8 preto bispo
d8 preto rainha
e8 preto rei
h8 preto torre
a7 preto peão
b7 preto peão
c7 preto peão
e7 preto peão
f7 preto peão
g7 preto bispo
h7 preto peão
d6 preto peão
f6 preto cavalo
g6 preto peão
c4 branco peão
d4 branco peão
e4 branco peão
c3 branco cavalo
a2 branco peão
b2 branco peão
f2 branco peão
g2 branco peão
h2 branco peão
a1 branco torre
c1 branco bispo
d1 branco rainha
e1 branco rei
f1 branco bispo
g1 branco cavalo
h1 branco torre
8
7 7
6 6
5 5
4 4
3 3
2 2
1 1
a b c d e f g h
Movimentos 1.d4 Cf6 2.c4 g6 3.Cc3 Bg7 4.e4 d6

A Defesa Índia do Rei ou Defesa Indiana do Rei é uma defesa de xadrez pertencente ao grupo das Defesas Índias que ocorre após os lances:

1.d4 Cf6 2.c4 g6 3.Cc3 Bg7 4.e4 d6

Ela cede momentaneamente a ocupação do centro aos peões brancos visando contratacá-los em momento oportuno.

O condutor das pretas decide a formação da estrutura de peões que se formará no tabuleiro, podendo atacar o centro com e5 e o menos usual c5.

As brancas no próximo lance decidem a variante , como :

A) Variante Clássica :

5.Cf3 ...

Uma das mais antigas e ainda hoje está entre as mais usadas entre os GMs. Apesar das diversas continuações , a mais comum às negras é o roque pequeno ( 0-0 ), com a continuação e5.

B) Variante do Fianchetto :

5.g3 ...

Variante também muito usada e sólida para as brancas, visando atuar na diagonal h1-a8 através do bispo. Variante muito usada entre os GMs também.

C) Variante Saëmisch :

5.f3 ...

Com possível ideia de roque grande das brancas e proteção às casas e4 e g4 , esta última , casa que o cavalo pode ocupar atacando o Bispo que possivelmente se desenvolverá a e3.

D) Variante dos Quatro Peões :

5.f4 ...

Variante agressiva que visa o avanço central e o controle das casas d5 e e5. As negras geralmente atacam o centro após 0-0 , c5 e e6. Mas a variante com 0-0 e Ca6, com ideia de e5, tem ganhado muito espaço entre os GMs.

E) Sistemas :

Sistemas também tem ganho muito espaço nas partidas de defesa índia do rei para fugir às variantes mais convencionais e conhecidas. Alguns sistemas como :

5.Bd3 ...
5.Bg5 ...
5.h3 ...

São algumas ideias de variantes menos usadas e interessantes.

A defesa Índia do Rei foi bastante utilizada na década de 50. A ascensão do Xadrez russo popularizou esta defesa. Keres, Tal, Smyslov, Botvinnik, Bronstein entre outros a utilizavam. Mas quem realmente popularizou esta defesa foi o americano Bobby Fischer, que sabia manobrar pelas complicadas linhas desta defesa com habilidade. O plano geral é simples, mas o grande número de variantes e a violenta disputa tática levam a uma acirrada luta. Aqui mostraremos os conceitos gerais da estrutura central mais comum na Índia do rei que inclusive é alcançada em outra aberturas. Reshevsky,S - Fischer,R [E98] Los Angeles, 1961 1.c4 Cf6 2.d4 g6 3.Cc3 Bg7 4.e4 0–0 Não há necessidade de jogar ...d6 para prevenir e5 como demonstra a linha a seguir 5.Be2 [5.e5?! Ce8 6.f4 d6 7. Be3 c5!? produz complicacoes que deram vantagem as negras na partida Letelier,R-Fischer,R Leipzig ol 1960 mas o simples 7...dxe5 8.dxe5 Dxd1 10. Txd1Cc6 dá a igualdade as negras. 5.f3 leva a variante Saemisch] 5...d6 6.Cf3 e5 7.0–0 [7.d5 Olafsson,F-Fischer,R Zurich 1959] 7...Cc6 8.d5 [8.Be3 Te8 9.dxe5 (9.d5 Nd4!=) 9...dxe5 10.Dxd8 Cxd8 11.Cb5 Ce6 12.Cg5 Te7= Reshevsky,S-Fischer,R (9) Los Angeles 1961] 8...Ce7 9.Ce1 Cd7 xad54.bmp (192334 bytes)A estrutura de peões desta posição é temática na Índia do Rei. As negras vão combater o centro das brancas com ...f5, as brancas devem deter o avanço negro ao mesmo tempo que contra-atacam na ala da dama usando a ruptura c5. 10.Cd3 f5 Aqui começa uma interessante luta estratégica. Os peões e4 branco e f5 negro tem papel principal nas definições estratégicas. Caso as brancas troquem exf5, as negras podem jogar ...Cxf5 deixando que as brancas dominem a casa e4(casa ideal para um cavalo) ou jogar ...gxf5 que dominaria a casa e4 e abriria a coluna 'g' para o ataque. Já as negras podem trocar ...fxe4 cedendo a casa e4 as brancas ou jogar ...f4 fechando o centro e planejando um ataque a ala do rei com g5-g4 11.exf5 Trocando imediatamente Reshevsky evita que Fischer avance na ala da dama [se 11.f3 f4 com ideia de seguir com o avanço de peões g6-g5 Iniciaria uma típica luta da India do Rei onde as negras atacam na ala do rei e as brancas na ala da dama; por ex. veja esta sequência 11.Bd2(no lugar de 11.f3) Cf6 12.f3 f4 13.c5 g5 as negras atacam com tudo na ala do rei enquanto as brancas tem que se defender e ao mesmo tempo buscar uma reação na ala da dama pois dificilmente conseguem exito com uma defesa passiva] 11...Cxf5 [11...gxf5 12.f4! e4 13.Cf2 Cf6 14.Be3 as brancas tem o plano Rh1 seguido de g4 para minar o centro das negras] 12.f3 Cd4 [12...Cf6 Gligoric,S-Fischer,R Bled 1961] 13.Ce4 as brancas conseguem a casa e4 enquanto as negras tem a coluna 'f' semi-aberta possibilitando uma pressão na ala do rei. O Ce4 bloqueia o peão e5 impedindo que o Bg7 entre em jogo 13...b6 14.Bg5? Este lance não resolve muito já que para atacar as negras vão avançar os peões 'g' e 'h' e somente então a dama chegará a ala do rei para apoiar o avanço destes peões 14.Bd2 seria melhor] 14...De8 15.Bd2 a5 16.Te1 Cxe2+ 17.Dxe2 h6 18.b3 [18.a3 com intenção de b2-b4 18...a4!] 18...g5 19.a3 Reshevsky corretamente busca contrajogo na ala da dama 19...Dg6 20.b4 Cf6 21.bxa5?este lance dificulta a futura ruptura c5, era melhor manter a tensão na ala da dama e prevenir o lance ...g4 das negras [melhor era 21.Cdf2 Ch5 com jogo equilibrado]21...g4! [21...bxa5 22.Cdf2 Ch5 23.c5 as brancas teriam contrajogo 22.Cdf2 [22.axb6? gxf3 23.Dxf3 Cxe4 24.Dxe4 Bf5–+] 22...gxf3 23.Dxf3 Ch5 [23...Cxd5 24.Dg3] 24.De3 bxa5 25.Tac1 [25.g3 Cf4 26.Rh1 Ch3! com ataque das negras] 25...Bf5 26.c5 Fischer armou um forte ataque na ala do rei e mais uma vez Reshevsky achou o antidoto correto buscando jogo na ala da dama para desviar as forças negras do ataque 26...Cf4 27.Dg3 [27.g3 Nxd5–+] 27...Bxe4! 28.Txe4? Reshevsky erra e permite que as negras tenham vantagem [Era correto 28.Cxe4 (não 28.Bxf4? exf4) Dxg3 29.hxg3 Cd3 30.cxd6 cxd6 31.Tc6 Cxe1 32.Bxe1 as brancas teriam chances de empate devido ao reduzido número de peões ] 28...Dxe4! 29.Cxe4 Ce2+ 30.Rh1 Cxg3+ 31.hxg3 Ta6! defendendo o peão d6 32.cxd6 cxd6 33.a4 Segundo Evans,L as negras tem vantagem devido a qualidade a mais e a melhor estrutura de peões, na partida Fischer cometeu algumas imprecisões permitindo que Reshevsky conseguisse o empate depois de muita luta .

A Wikipédia possui o
Portal de Enxadrismo
Ícone de esboço Este artigo sobre enxadrismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.