Defesa Civil Síria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Logo da Defesa Civil Síria

A Defesa Civil Síria (Árabe: الدفاع المدني السوري‎‎: ad-Difāʾ al-Madanī as-Sūrī), também conhecida como Capacetes Brancos, é uma ONG de defesa civil que opera na Síria, em áreas controladas pelas forças de oposição ao governo,[1] no contexto da Guerra Civil. A organização é mantida pela Mayday Rescue, uma fundação cujos recursos provêm principalmente das doações feitas por governos ocidentais.

Não deve ser confundida com as Forças Sírias de Defesa Civil, organização filiada à Organização Internacional de Defesa Civil (em inglês: International Civil Defence Organization) desde 1972. [2][3]

A organização declara que, desde 2013, resgatou cerca de 62 mil pessoas das áreas bombardeadas da Síria e que, até 2016, havia perdido 145 dos seus integrantes.[4][5]

História[editar | editar código-fonte]

A Defesa Civil Síria foi criada no início de 2013, pelo consultor de segurança britânico James Le Mesurier, como resposta aos bombardeios indiscriminados de comunidades civis da Síria.[6] Desde então, a organização tem crescido e atualmente conta com cerca de 3.000 voluntários, operando a partir de 121 centros de defesa civil local,[7] em oito províncias sírias: (Alepo, IdlibLatakia, HamaHoms, Damasco, Rif Dimashq e Daraa).[8][9]

Declara ser uma organização neutra e imparcial, sem filiação política ou militar oficial e com o compromisso de prestar serviços a qualquer necessitado, independentemente de crença ou filiação política. Como todas as ONGs que operam nas zonas controladas pela oposição síria, negocia o acesso humanitário com os conselhos municipais, conselhos provinciais e também com os grupos armados, sendo que as possibilidades de negociação variam amplamente conforme a província.[10]

Em 2014, James Le Mesurier criou a Mayday Rescue, uma fundação baseada em Istambul, com financiamento internacional, principalmente da Grã-Bretanha e dos Países Baixos, entre outros países, incluindo o Japão.[11] Atualmente seus doadores incluem o governo dinamarquês, o governo alemão, a Agência de Cooperação Internacional do Japão, a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional e o Ministério das Relações Exteriores dos Países Baixos.[12]

Por seus esforços no resgate de milhares de sírios durante a guerra civil, a Defesa Civil Síria foi indicada para o Nobel da Paz de 2016, concedido ao colombiano Juan Manuel Santos.[13] No mesmo ano, a organização recebeu o Prêmio Right Livelihood, também conhecido como "Prêmio Nobel Alternativo".[14]

Operações[editar | editar código-fonte]

Membros da Defesa Civil síria em Idleb, em novembro de 2014.

A missão declarada dos Capacetes Brancos é "salvar o maior número de vidas no menor tempo possível e minimizar os danos a pessoas e ao patrimônio." [15] O seu trabalho consiste em prestar serviços de defesa civil,[1] como previsto na Direito Humanitário Internacional, no Protocolo I (Artigo 61, §5º) da Convenção de Genebra de 1949. A maior parte da sua atividade consiste na busca e resgate de civis em zonas de bombardeio e combate, assim como a provisão de serviços médicos e o abastecimento de bens essenciais à população.[16]

Até outubro de 2015, as ações mais importantes da organização referem-se ao resgate de civis do ataque de bombas de barril, dispositivos explosivos improvisados lançados por helicópteros da SyAAF. Seguindo a intervenção da Rússia na Síria, em 30 de setembro de 2015, boa parte do trabalho da organização tem sido em resposta aos ataques de caça-bombardeiros da Força Aérea Russa, incluindo bombas de fragmentação, as são regularmente implantados em ambientes urbanos.[17]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Segundo os críticos, a Defesa Civil Síria foi criada com apoio e fundos de países ocidentais, para ser instrumento de propaganda, operando uma campanha de relações públicas favorável aos grupos jihadistas.[18][19][20] De acordo com as mesmas fontes, a organização tem publicado comunicados à imprensa que representam a guerra civil síria unilateralmente. Tanto a Rússia como a Síria acusam a organização de ser ligada à milícia sunita Al-Nusra.

Documentários[editar | editar código-fonte]

  • Os Capacetes Brancos (no original, The White Helmets), realizado por Orlando von Einsiedel, disponível no Netflix.[21]
  • Capacetes à frente (no original, Casque sur le front), um webdocumentário realizado Robin Braquet e Flavian Charuel.[22]

Referências

  1. a b Syria Civil Defence. How does the Syria Civil Defence work?
  2. Website da ICDO
  3. «Grupos sírios de ajuda suspendem cooperação com a ONU». Mundo. 8 de setembro de 2016 
  4. «Capacetes Brancos da Síria já salvaram 62 mil pessoas dos escombros da guerra». euronews. 6 de outubro de 2016. Consultado em 7 de outubro de 2016 
  5. Pourziaiee, Mehrnoush (26 de agosto de 2016). «White Helmets, Omran and fading hope in Syria». BBC News (em inglês) 
  6. Valadares, Óscar (7 de outubro de 2016). «Quem são os Capacetes Brancos da Síria?». Sermos Galiza. Consultado em 7 de outubro de 2016 
  7. Syria Civil Defence (2016, Syria). The Right Livelihood Award.
  8. «Aleppo sofre pior 'catástrofe humanitária' da guerra síria, diz ONU». Mundo. 29 de setembro de 2016 
  9. «'To Save One Life Is to Save Humanity'». Newsweek 
  10. Matthieu Aikins (18 de junho de 2014). «Whoever Saves a Life» (em inglês). Medium. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  11. Richard Spencer (27 de setembro de 2015). «As the West drops demand for Assad to go, meet the group the UK funds to support his victims» (em inglês). The Daily Telegraph. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  12. «Conheça o grupo de heróis sírios que concorre ao Nobel da Paz | VEJA.com». VEJA.com. 16 de setembro de 2016 
  13. «'Capacetes brancos' parabenizam a Colômbia por Prêmio Nobel - AFP - UOL Notícias». UOL Notícias 
  14. «Syria Civil Defence - The Right Livelihood Award» (em inglês). Right Livelihood Award. 2016. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  15. Syria Civil Defence. What is the Syria Civil Defence?
  16. País, Ediciones El (29 de julho de 2016). «Reportagem | A patrulha em Alepo com os 'White Helmets' sírios, em 360º». EL PAÍS 
  17. «Voluntários da Síria arriscam vida com remoção improvisada de minas - 05/05/2016 - Mundo - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 7 de outubro de 2016 
  18. ‘White Helmets’: New Breed of Mercenaries and Propagandists, Disguised as ‘Humanitarians’ in Syria. Por Vanessa Beeley. 21st Century Wire, 1º de setembro de 2015
  19. The US-UK Financed “White Helmets” “Humanitarian Organization”. Fake Syria “Child Rescue” Videos. Global Research, 4 de junho de 2016.
  20. «Newsmaker: The White Helmets | The National» 
  21. «Documentário 'Os Capacetes Brancos' estreia em setembro na Netflix». www.midiamax.com.br. Consultado em 7 de outubro de 2016 
  22. «"Casque sur le front", un webdocumentaire à la rencontre des civils syriens qui sauvent des vies - France 24». France 24 (em francês). 8 de junho de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]