Defesa da fortaleza de Brest

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Defesa da Fortaleza de Brest)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Batalha de Brest
Front Oriental da Segunda Guerra Mundial
Eastern Front 1941-06 to 1941-09.png
O front oriental durante o período da Batalha de Brest.
Data 22–30 de junho[a] de 1941
Local Brest, União Soviética
Desfecho Vitória alemã
Beligerantes
Alemanha Nazi Alemanha Flag of the Soviet Union (1936–1955).svg União Soviética
Comandantes
Alemanha Nazi Fritz Schlieper Flag of the Soviet Union (1936–1955).svg diversos, entre eles Pyotr Gavrilov, Ivan Zubachyov e Yefim Fomin (23 de junho-30)[1] [b]
Forças
de 17.000 a 20.000[2] 3.000[2] -7.000-8.000[3] [c]
Baixas
429 mortos, 668 feridos[3] Aproximadamente 7000 mortos e 400 capturados[3]

A defesa da Fortaleza de Brest ocorreu entre 22 e 30 de junho de 1941, e foi uma das primeiras batalhas da Operação Barbarossa, durante a Segunda Guerra Mundial. A Fortaleza de Brest foi defendida pelo Exército Vermelho soviético contra a Wehrmacht da Alemanha nazista, durante um período mais longo do que esperado, e se tornou um símbolo da resistência soviética durante a chamada 'Grande Guerra Patriótica', juntamente com a as batalhas de Moscou, Leningrado e Stalingrado, que desencadearam o início do fim da máquina de guerra nazista. Em 1956 a fortaleza recebeu o título de Fortaleza Heroína pela sua defesa de 1941.

Contexto[editar | editar código-fonte]

A região em torno da Fortaleza de Brest, do século XIX, foi o sítio onde ocorreu a Batalha de Brześć Litewski, em 1939, quando as forças alemãs a capturaram da Polônia durante a Campanha Polonesa de Setembro. No entanto, de acordo com os termos do Pacto de Não-Agressão Soviético-Alemão de 1939, o território em torno de Brest, assim como 52% do território da Polônia na época, foi designado à União Soviética.[3] Assim, no verão de 1941, os alemães se viram forçados a capturar a fortaleza novamente - desta vez, dos soviéticos.

Os alemães planejavam capturar Brest e a fortaleza, que se localizava no caminho do Grupo de Exércitos do Centro, durante as primeiras horas da Operação Barbarossa. A fortaleza e a cidade controlavam os pontos de travessia do rio Bug, bem como a rodovia e a ferrovia que ligavam Moscou a Varsóvia, capital da Polônia.

Notas[editar | editar código-fonte]

a ^ Embora a resistência organizada tenha cessado em 30 de junho, pequenos bolsões de resistência no subsolo da fortaleza perduraram por semanas.

b ^ Pleshakov comenta (p. 242): "With the exception of Gavrilov [commander of the 44th Infantry Regiment], all the commanders of the troops were self-appointed. On the morning of 22 June, rank ceased to matter, and whoever was able to issue a sane order and persuade others to carry it out was acknowledged as a leader." ("Com exceção de Gravrilov [comandante do 44º Regimento de Infantaria], todos os comandantes das tropas haviam sido apontados por si próprios. Na manhã de 22 de junho, as patentes militares deixaram de importar, e quem quer que soubesse dar uma ordem sã e convencer os outros a segui-la era reconhecido como líder.")

c ^ Pleshakov comenta (p. 242): "It is unclear to this day how many people remained inside the fortress on the morning of 22 June, but it was probably about three and a half thousand". ("Não está claro até hoje quantas pessoas ainda estavam dentro da fortaleza na manhã de 22 de junho, mas provavelmente era algo como três mil e quinhentos.") Assim, o número de 7.000-8.000 provavelmente se refere a toda a guarnição, antes que partes dela tivessem conseguido escapar para fora da fortaleza, e tivessem sido derrotados ou forçados a recuar para fora de Brest.

Referências

  1. Constantine Pleshakov, Stalin's Folly: The Tragic First Ten Days of World War II on the Eastern Front, Houghton Mifflin Books, 2005, ISBN 0618367012, Google Print, p.243
  2. a b Geoffrey Roberts, Stalin's Wars: From World War to Cold War, 1939-1953 , ISBN 0300112041, Yale University Press, 2006, Google Print, p.87
  3. a b c d Robert Kirchubel, Operation Barbarossa 1941 (3): Army Group Center, Osprey Publishing, 2007, ISBN 1846031079, Google Print, p.44

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Moschansky, I. & V. Parshin, THE TRAGEDY OF BREST 1941, Military Chronicle 2007 (texto russo, sumário e legendas em inglês)
  • The defence of the Brest Fortress . Brest Online

Ligações externas[editar | editar código-fonte]