Deficiência de manganês

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Deficiência de manganês
Classificação e recursos externos
CID-10 E61.3
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Deficiência de manganês ou hipomanganesemia é uma deficiência nutricional comum tanto em humanos quanto em animais e plantas causada por . Recomenda-se consumo de 2,3 mg/dia para homens adultos e 1,6 mg/dia para mulheres adultos e 2,6mg/dia no caso de lactantes. É importante não confundir com deficiência de manganês com deficiência de magnésio.[1]

Causas[editar | editar código-fonte]

Pode ser causado por má absorção, em decorrência de lesão no intestino. O manganês é aparentemente absorvido em toda a extensão do intestino delgado, sendo melhor absorvido pelas mulheres que pelos homens. A excreção ocorre principalmente nas fezes após secreção no intestino através da bile.

Pode ser causado por[1][2]:

  • Má absorção;
  • Uso prolongado de antiácidos;
  • Uso prolongado de contraceptivos orais que interferem com a sua absorção;
  • Uso prolongado de digitalis (fitoterápico para o coração);
  • Uso prolongado de diuréticos;
  • Suor excessiva (grandes quantidades de manganês é perdida no suor);
  • Doenças hepáticas crônicas;
  • Doenças da vesícula biliar;
  • Alto consumo de ferro, cobre magnésio e cálcio (pois inibem a absorção de manganês pelo corpo).
Função do manganês nos seres humanos

O corpo humano contém cerca de 15 a 20 mg de manganês, encontrados principalmente nos ossos, fígado, rins, pâncreas, glândulas supra-renais e hipófise. Ela ajuda o organismo formar o tecido conjuntivo, fatores de coagulação do sangue e hormônios sexuais. Atua como um co-fator para enzimas antioxidantes e é necessária para o metabolismo de carboidratos, lípidos, aminoácidos e do colesterol. Desempenha um papel importante na absorção de cálcio, regulação da glicose no sangue, para a formação óssea, na cicatrização de feridas e na função nervosa.[1]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Deficiência leve e mesmo moderada pode não ter sintomas. Já os sintomas de deficiência severa incluem[1]:

  • Perda de peso;
  • Dermatite transitória;
  • Náusea e vômito;
  • Disfunção pancreática;
  • Menor metabolismo de carboidratos;
  • Deformação óssea;
  • Menor fertilidade.
Complicações

Quando associado a deficiência de potássio causa[3]:

É muito perigoso e muito frequente (43%) em pacientes cardíacos, principalmente por ser agravado por medicamentos comuns (como tiazídicos e digitalis), e é potencialmente fatal.[4]

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

Raramente é detectada, pois apenas cerca de 1% do manganês se encontra livre no sangue, portanto exames de sangue não são eficientes para detectar deficiência de manganês.

Tratamento Desintoxicação[editar | editar código-fonte]

Pode ser feito com suplementos por via oral ou via intravenosa. Dietas ricas em grãos integrais, algumas frutas e folhas verde escuras são recomendadas para prevenir recaídas.

Melhores fontes de manganês

Quantidade de manganês em 100g[5]:

  • Damasco: 21,0 mg
  • Aveia: 5,0 mg
  • Soja: 4,1 mg
  • Agrião: 4,0 mg
  • Pêssego: 2,5 mg
  • Amêndoa: 2,0 mg
  • Feijão: 1,17 mg
  • Nozes: 0,9 mg
  • Espinafre: 0,8 mg
  • Banana: 0,67 mg

Referências