Delfim Guimarães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Delfim Guimarães
Nome completo Delfim de Brito Monteiro Guimarães
Nascimento 4 de agosto de 1872
Porto, Portugal
Morte 6 de julho de 1933 (60 anos)
Amadora, Portugal
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Editor, poeta, ensaísta e bibliófilo

Delfim de Brito Monteiro Guimarães (Porto, 4 de Agosto de 1872 - Amadora, 6 de Julho de 1933) foi um poeta, ensaísta, bibliófilo e tradutor português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Trabalhou na área comercial, onde desempenhou funções de contabilista e de administrador de diversas empresas, mas ficou conhecido pela sua produção literária, nomeadamente poesia, ensaio, conto, teatro e história, tendo sido fundador da editora Guimarães, Libânio e C.ª, em 1899, atualmente conhecida como Guimarães Editores.

Tem colaboração em publicações periódicas, como é o caso das revistas Branco e Negro[1] (1896-1898), Ave Azul [2] (1899-1900), A Sátira [3] (1911), Atlântida[4] (1915-1920) e na Revista de turismo [5] iniciada em 1916.

Foi iniciado na Maçonaria na Loja O Futuro, em Lisboa, com o nome simbólico de Bakunine.[6]

A 17 de maio de 1919, foi agraciado com o grau de Comendador da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada.[7]

Obras[editar | editar código-fonte]

Poesias[editar | editar código-fonte]

  • Alma Dorida (1893)
  • Lisboa Negra (1893)
  • Confidências (1894)
  • Evangelho (1895)
  • A Virgem do Castelo (1901)
  • Outonaes (1903)
  • Sonho Garretiano (1908)
  • Alma Portuguesa (1914),
  • Livro do Bebé (1917)
  • Aos Soldados sem Nome (1921)
  • Asas de Portugal
  • A Paixão de Soror Mariana (1922)

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • Aldeia na Corte (com D. João da Câmara, em 1901)
  • Juramento Sagrado (1902)

Miscelânea[editar | editar código-fonte]

  • O Rosquedo (1904) (romance)
  • Ares do Minho (1908). (contos e lendas)

Ensaios[editar | editar código-fonte]

  • Bernardim Ribeiro: O Poeta Crisfal: Subsídios para a História da literatura portuguesa (1908)
  • Theófilo Braga: A Lenda do Crisfal (1909)

Traduções[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Branco e Negro : semanario illustrado (1896-1898) [cópia digital, Hemeroteca Digital]
  2. Rita Correia (26 de Março de 2011). «Ficha histórica: Ave azul : revista de arte e critica (1899-1900)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 23 de Junho de 2014 
  3. Rita Correia (7 de fevereiro de 2011). «Ficha histórica:A Sátira. Revista humorística de caricaturas (1911)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 16 de Janeiro de 2015 
  4. Rita Correia (19 de Fevereiro de 2008). «Ficha histórica: Atlantida: mensário artístico, literário e social para Portugal e Brasil» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 17 de Junho de 2014 
  5. Jorge Mangorrinha (16 de janeiro de 2012). «Ficha histórica:Revista de Turismo: publicação quinzenal de turismo, propaganda, viagens, navegação, arte e literatura (1916-1924)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 13 de Maio de 2015 
  6. Oliveira Marques, A. H. de (1985). Dicionário de Maçonaria Portuguesa. Lisboa: Delta. p. 723 
  7. «Entidades Nacionais Agraciadas com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Delfim de Brito Guimarães". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 24 de julho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikisource
A Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Delfim Guimarães