Delta Muscae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
δ Muscae
Dados observacionais (J2000)
Constelação Musca
Asc. reta 13h 02m 16,3s[1]
Declinação -71° 32′ 55,9″[1]
Magnitude aparente 3,62[1]
Características
Tipo espectral K2 III[1]
Cor (U-B) 1,26[2]
Cor (B-V) 1,18[2]
Astrometria
Velocidade radial 36,5 km/s[1]
Mov. próprio (AR) 264,17 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -22,75 mas/a[1]
Paralaxe 35,88 ± 0,44 mas[1]
Distância 91 ± 1 anos-luz
27,9 ± 0,3 pc
Magnitude absoluta 1,39
Detalhes
Raio 16[3] R
Outras denominações
CD-70 997, HR 4923, HD 112985, HIP 63613, SAO 257000.[1]
Delta Muscae
Musca constellation map.png

Delta Muscae (δ Mus, δ Muscae) é a terceira estrela mais brilhante da constelação de Musca, com uma magnitude aparente de 3,62.[1] Medições de paralaxe indicam que está a aproximadamente 91 anos-luz (27,9 parsecs) da Terra.[1]

O sistema Delta Muscae é composto por duas estrelas que formam uma binária espectroscópica com um período orbital de 847 dias e uma excentricidade de 0,4.[4][5] A estrela principal é uma gigante laranja com um tipo espectral de K2 III.[1] Seu raio foi calculado em cerca de 16 vezes o raio solar.[3] Com base na classe espectral, tem uma temperatura efetiva entre 3 500 e 4 900 K.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l «SIMBAD query result - del Mus». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 27 de janeiro de 2014 
  2. a b Johnson, H. L.; et al. (1966). «UBVRIJKL photometry of the bright stars». Communications of the Lunar and Planetary Laboratory. 4 (99). Bibcode:1966CoLPL...4...99J 
  3. a b Pasinetti Fracassini, L. E.; et al. (fevereiro de 2001), «Catalogue of Apparent Diameters and Absolute Radii of Stars (CADARS) - Third edition - Comments and statistics», Astronomy and Astrophysics, 367: 521–524, arXiv:astro-ph/0012289Acessível livremente, Bibcode:2001A&A...367..521P, doi:10.1051/0004-6361:20000451. 
  4. Pourbaix, D.; Tokovinin, A. A.; Batten, A. H.; Fekel, F. C.; Hartkopf, W. I.; Levato, H.; Morrell, N. I.; Torres, G.; Udry, S (setembro de 2004). «SB9: The ninth catalogue of spectroscopic binary orbits». Astronomy and Astrophysics. 424. pp. p.727–732. Bibcode:2004A&A...424..727P. doi:10.1051/0004-6361:20041213 
  5. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008), «A catalogue of multiplicity among bright stellar systems», Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, 389 (2): 869–879, arXiv:0806.2878Acessível livremente, Bibcode:2008MNRAS.389..869E, doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x. 
  6. «The Colour of Stars», Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation, Australia Telescope, Outreach and Education, 21 de dezembro de 2004, consultado em 31 de janeiro de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.