Demétrio Cantemiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para a comuna romena, veja Dimitrie Cantemir (Vaslui).
Demétrio Cantemiro
Nascimento 26 de outubro de 1674
Dimitrie Cantemir (Vaslui)
Morte 21 de agosto de 1723 (48 anos)
Dmitrovsk
Cidadania Principado da Moldávia, Império Russo
Etnia Romenos
Progenitores
  • Constantin Cantemir
  • Ana Bantăș
Cônjuge Anastasia Ivanovna Trubetskaya, Casandra Cantacuzino
Filho(s) Ekaterina Dmitrievna Golitsyna, Maria Cantemir, Antiochus Kantemir, Șerban Cantemir
Irmão(s) Antioh Cantemir
Alma mater
  • Phanar Greek Orthodox College
Ocupação antropólogo, linguista, historiador, filósofo, compositor, cartógrafo, escritor, geógrafo, orientalista, político
Título cnezo

Demétrio Cantemiro foi estadista e estudioso moldavo, otomano e russo, senhor do Principado da Moldávia, príncipe russo e do Sacro Império Romano. Membro da Academia de Ciências da Prússia, convidado pessoalmente por Gottfried Wilhelm Leibniz. [1]

Filho do gospodar da Moldávia, formou-se na Escola Patriarcal de Constantinopla e era uma das mentes mais instruídas de seu tempo. Poliglota.

Na cabeça da Moldávia, ele a colocou sob a proteção de Pedro, o Grande, e após a retirada do czar russo emigrou para a Rússia.

Ideólogo-chefe das reformas de Pedro, o Grande, e da modernização da Rússia. Sua filha é a amante de Pedro, o Grande, e tem um filho do czar russo, mas a criança morre. Pedro, o Grande, planeja que esse filho o suceda à frente do Império Russo.

Demétrio Cantemiro marca o início do Iluminismo no Oriente diante dos enciclopédicos franceses.

Referências

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Demétrio Cantemiro