Democracia libertária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.

A Democracia libertária opõe-se à democracia representativa (uma ou várias pessoas representando um povo ou população). A democracia libertária propõe assembleia geral entre coletivos, que não exista mandatos e outras características como princípios de igualdade, afinidade, confiança, respeito mútuo, sentido prático e outros.

Alguns acreditam que exista a democracia "conjuntural", qual seja, aquela que contempla todos os segmentos da sociedade, como saúde, educação, trabalho, justiça, direito, onde se pressupõe que cada um destes segmentos contemplados, representariam a democracia pelo entendimento que seria "para todos igualmente", em contraposição à sociologia, que prega os meios não-políticos exatamente para alcançar seus fins.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.