Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Denem)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina
(DENEM)
Fundação 1986 (33 anos)
Sede Faculdade Pernambucana de Saúde - FPS
Membros Graduandos em Medicina no Brasil
Línguas oficiais Português
Sítio oficial denem.org.br

A Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina, abreviada para DENEM, é a entidade representativa oficial dos estudantes de Medicina do Brasil, englobando em uma arena de construção conjunta, disputas de ideas e ações dos diversos movimentos da área, que potencializam sua intervenção e disputa na educação e saúde através de movimento estudantil e da própria sociedade.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundada em 1986, durante o durante o XVII Encontro Científico dos Estudantes de Medicina (ECEM), em Fortaleza. Na época, o país vivia seu processo de redemocratização, pré-constituinte e pós ditadura civil militar, e, especificamente na área da saúde um momento de grande importância: a influência do movimento da Reforma Sanitária na organização da VIII Conferência Nacional de Saúde e criação do SUS. A criação da DENEM veio da necessidade de os estudantes de medicina, que já se organizavam politicamente, mesmo durante a ditadura militar dentro dos ECEMs e em seus Centros e Diretórios Acadêmicos, terem ampliada sua participação política.

Nome[editar | editar código-fonte]

A origem do nome Direção Executiva é explicado por alguns militantes como uma forma de assinalar, num momento importante de Unidade Política, que não se tratava de um "racha" ou separação política com a União Nacional dos Estudantes (UNE). Seria, de início, uma direção Executiva da UNE para assuntos médicos, mas a divergência política e mesmo a impossibilidade de a estrutura organizacional UNE abarcar a necessidade do grupo que formava a nova entidade fez com que pouco a pouco a DENEM se consolidasse como entidade independente.

Organização[editar | editar código-fonte]

A DENEM se organiza em três esferas: Coordenações Locais, Coordenação Nacional e Coordenações de Área.

As Coordenações Locais são os centros e diretórios acadêmicos das escolas médicas do País. Organizam-se em regionais, segundo o número de escolas médicas na época em que a DENEM foi criada e não pela região geográfica, as regionais são:

  • SUL 1: Rio Grande do Sul e Santa Catarina
  • SUL 2: São Paulo e Paraná
  • SUDESTE 1: Rio de Janeiro e Espírito Santo
  • SUDESTE 2: Minas Gerais
  • CENTRO OESTE: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Distrito Federal
  • NORDESTE 1: Bahia, Sergipe e Alagoas
  • NORDESTE 2: Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí
  • NORTE: Pará, Amapá, Amazonas, Roraima, Rondônia, Acre e Maranhão.

A Coordenação Nacional é formada pela Sede Nacional (Coordenação Geral, Coordenação de Comunicação e Coordenação de Finanças), Coordenações Regionais (listadas acima) e Coordenação de Relações Exteriores.

Além disso, há o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação e Saúde (CENEPES) que é um órgão ligado às Coordenações de Área (Coordenação Científica, Coordenação de Cultura, Coordenação de Educação e Saúde, Coordenação de Extensão Universitária, Coordenação de Meio Ambiente, Coordenação de Políticas Educacionais, Coordenação de Políticas de Saúde e Coordenação de Estágios e Vivências). O CENEPES realiza estudos e pesquisas nessas áreas, além de produzir materiais de capacitação para as Coordenações Locais.

À parte do CENEPES, há três assessorias: Assessoria de Mídias, Assessoria de Planejamento e Assessoria de Registro e Resgate Histórico.

A Sede Nacional para a gestão 2019 é composta pelos acadêmicos: Djerlly Marques Araújo da Silva (FPS) - Coordenadora Geral, Emerson Alves D’Paula (UPE Recife) - Coordenador de Comunicação e Maria Isabel Viassus (UFPB - João Pessoa) - Coordenadora de Finanças.

Encontros e Congressos[editar | editar código-fonte]

A DENEM também possui encontros periódicos que constituem os outros espaços deliberativos. Há encontros de âmbito regional e nacional. São eles:

Regionais:

  • Encontro Regional dos Estudantes de Medicina (EREM): acontece em cada regional ao menos uma vez por ano. É o maior encontro de âmbito regional, há nele debates políticos, eventos culturais e cientificos.
  • Reuniões de Regional (RR): são as reuniões de Centros e Diretórios Acadêmicos de cada regional.
  • Mini-EREMs: acontecem de acordo com as demandas dos Centros e Diretórios Acadêmicos.

Nacionais:

  • Congresso Brasileiro dos Estudantes de Medicina (COBREM): ocorrem todo ano no mês de janeiro. Tem a função de elaborar e aprovar o planejamento da DENEM. É o segundo maior espaço deliberativo da Executiva.
  • Encontro Cientifico dos Estudantes de Medicina (ECEM): esse encontro ocorre desde 1969, sendo anterior a DENEM. Tem esse nome para burlar a repressão da ditadura militar. É o maior espaço deliberativo da Executiva, acontece geralmente no mês de julho. Além do eixo político, há também na programação eventos culturais e científicos.
  • Reunião de Órgãos Executivos (ROEX): é a reunião dos Centros e Diretórios Acadêmicos do pais inteiro. É o terceiro maior espaço deliberativo da DENEM.
  • Seminário do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação e Saúde: Também anual, é o encontro no qual são feitso debates e analises sobre algum tema que envolva as coordenações do CENEPES.

Lista de Coordenadores Gerais[editar | editar código-fonte]

Divergências com a UNE[editar | editar código-fonte]

A DENEM tem em sua estrutura de congressual e estatutária uma fórmula que busca "independência em relação a movimentos de cunho estritamente partidário", centralidade em seu processo decisório dos Centros e Diretórios Acadêmicos de Medicina do Brasil, chamados de Coordenação Local (CL), e o incentivo ao desenvolvimento loco-regional. Boa parte dos Centros e Diretórios Acadêmicos tem história anterior à DENEM e fizeram parte ativa no processo de criação da Entidade.

Diferente do formato histórico da UNE, de apresentação e disputa de teses a partir das forças políticas, a DENEM, a partir do início dos anos 90, adota o planejamento estratégico durante seus congressos anuais, os Congressos Brasileiro dos Estudantes de Medicina (COBREM) e incorpora uma adaptação da metodologia do Planejamento Estratégico Situacional, criada pelo chileno Carlos Matus, ministro do governo Salvador Allende, buscando a caracterização das CLs e movimentos locais como atores diretos pela elaboração e execução das deliberações e ações da entidade e formulação de um plano que aglutine e desenvolva as forças sociais do Movimento Estudantil de Medicina.

Princípios[editar | editar código-fonte]

Conforme o art. 3º do Estatuto de criação da DENEM[6], A entidade tem por princípios:

  1. O Estado de Direito;
  2. A Defesa da Vida;
  3. O ensino público e gratuito de qualidade e de acesso universal;
  4. O ensino médico voltado às reais necessidades da população brasileira;
  5. A independência em relação a movimentos de cunho estritamente partidário;
  6. A Defesa do Sistema Único de Saúde enquanto um sistema público de saúde, gratuito e de qualidade.

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x BRUNA BALLAROTTI. «O MOVIMENTO ESTUDANTIL DE MEDICINA E A CRIAÇÃO DO SUS: Uma História na Luta pela Saúd» (PDF). Consultado em 16 de novembro de 2011 [ligação inativa] 
  2. «PADILHA FALA SOBRE MOVIMENTO ESTUDANTIL, PRIVATIZAÇÕES NA SAÚDE E CONTROLE SOCIAL.». Consultado em 16 de novembro de 2011 
  3. Marcelo Coltro. «Trote e cidadania». Consultado em 17 de novembro de 2011 
  4. «JORNAL DA EXECUTIVA DE ESTUDANTES DE MEDICINA JULHO 2011» (PDF). Consultado em 16 de novembro de 2011 [ligação inativa] 
  5. CREMESP. «Formandos de medicina terão prova obrigatória em São Paulo». Consultado em 21 de setembro de 2012 
  6. «Estatuto da DENEM» (PDF). Consultado em 10 de maio de 2010 [ligação inativa] 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]