Denise Frossard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Denise Frossard
Denise Frossard na sede da Associação dos Magistrados Brasileiros. Foto: Elza Fiúza/ABr.
Deputada federal pelo Rio de Janeiro
Período 1 de fevereiro de 2003
até 31 de janeiro de 2007
Dados pessoais
Nascimento 6 de outubro de 1950 (67 anos)
Carangola, Minas Gerais
Nacionalidade Brasil
Alma mater Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Partido PSDB (2001-2004)
PPS (2004-)

Denise Frossard Loschi (Carangola, 6 de outubro de 1950) é uma advogada, política e magistrada brasileira. Foi deputada federal pelo Rio de Janeiro, de 2003 a 2007.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formada em Direito pela PUC-Rio em 1976, Frossard atuou como advogada, de 1977 a 1984, e juíza de direito do Estado do Rio de Janeiro, de 1984 a 1998.[1][2]

Notabilizou-se nacionalmente por condenar catorze contraventores e membros do crime organizado em 1993.

Frossard aposentou-se do Judiciário para postular cargos públicos eletivos. Em 1998 candidatou-se ao Senado, obtendo o quarto lugar. Nas eleições de 2002, Frossard foi eleita deputada federal, com a maior votação para o cargo nas eleições do Rio de Janeiro daquele ano. Seu partido, o PSDB, a escolheu para representá-lo na CPI dos Correios, onde teve atuação destacada nas audiências.

Em 2006, já filiada ao PPS, teve lançada sua candidatura à sucessão da então governadora Rosinha Matheus. Denise disputou o segundo turno das eleições contra Sérgio Cabral Filho, que venceu com 5.129.064 dos votos válidos (68,00%), tendo ela conseguido 2.413.546 votos (32,00%).[3] Frossard foi apoiada pela coligação Unir Para Mudar, composta pelos seguintes partidos: PFL, PPS e PV.

Em 2014, foi convidada por seu partido para disputar as eleições ao Senado, entretanto recusou o convite.[4] Segundo a coluna Informe do Dia, do Jornal o Dia, Denise Frossard provavelmente será candidata a governadora do Rio de Janeiro nas eleições de 2018 pelo PPS após insistência do próprio partido. Denise inicialmente teria se colocado à disposição para disputar uma das cadeiras do Senado Federal. A intenção do partido é que sua candidatura tenha o apoio do PSDB.[5]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Analytical synthesis of the preponderant aspects of multijurisdicional crimes in Rio de Janeiro, Brazil. In: WHITE COLLAR CRIME SYMPOSIUM, 1994. Quantico, VA, EUA: Federal Bureau of Investigation, National Academy, 1994.
  • Sentença criminal: prática de aplicação de pena e medida de segurança. 3. ed. Belo Horizonte: [s.n.], 1995.
  • Tramitação de processos relativos a crimes de corrupção. São Paulo: Instituto Friedrich Ebert Stiftung, Goethe Institut, 2001.
  • Caminhos da transparência. São Paulo: Unicamp, Transparência Brasil, 2002 (em coautoria).
  • Donne di Mafia. Palermo: Universidade de Palermo, Prefeitura de Palermo, 2002 (em coautoria).

Referências

  1. «Deputada Juíza Denise Frossard (PPS-RJ)». Câmara dos Deputados. Consultado em 3 de dezembro de 2016 
  2. «Centro Feminista de Estudos e Assessoria» 
  3. «Resultado da eleição 2006». Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Consultado em 14 de dezembro de 2017 
  4. Sperandio, Marcelo (5 de fevereiro de 2014). «Denise Frossard recusa convite do PPS para disputar Senado pelo Rio». Época. Consultado em 4 de dezembro de 2016 
  5. Barcellos, Luciana (13 de dezembro de 2017). «Informe: candidatura de Denise Frossard ao governo estadual é tida como certa». O Dia. Consultado em 14 de dezembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]