Denise Frossard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Denise Frossard
Denise Frossard na sede da Associação dos Magistrados Brasileiros. Foto: Elza Fiúza/ABr.
Deputada federal pelo  Rio de Janeiro
Período 1 de fevereiro de 2003
até 31 de janeiro de 2007
Dados pessoais
Nascimento 6 de outubro de 1950 (66 anos)
Carangola,  Minas Gerais
Nacionalidade Brasil
Alma mater Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Partido PSDB (2001-2004)
PPS (2004-)

Denise Frossard Loschi (Carangola, 6 de outubro de 1950) é uma advogada, política e magistrada brasileira. Foi deputada federal pelo Rio de Janeiro, de 2003 a 2007.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formada em Direito pela PUC-Rio em 1976, Frossard atuou como advogada, de 1977 a 1984, e juíza de direito do Estado do Rio de Janeiro, de 1984 a 1998.[1][2]

Notabilizou-se nacionalmente por condenar catorze contraventores e membros do crime organizado em 1993.

Frossard aposentou-se do Judiciário para postular cargos públicos eletivos. Em 1998 candidatou-se ao Senado, obtendo o quarto lugar. Nas eleições de 2002, Frossard foi eleita deputada federal, com a maior votação para o cargo nas eleições do Rio de Janeiro daquele ano. Seu partido, o PSDB, a escolheu para representá-lo na CPI dos Correios, onde teve atuação destacada nas audiências.

Em 2006, já filiada ao PPS, teve lançada sua candidatura à sucessão da Governadora Rosinha Matheus. Denise disputou o segundo turno das eleições contra Sérgio Cabral Filho, que venceu com 5.129.064 votos (68% da votação), tendo ela conseguido 32% com 2.413.546 votos. Frossard foi apoiada pela coligação Unir Para Mudar, envolvendo o PPS, PV e PFL.

Em 2014, foi convidada por seu partido para disputar as eleições ao Senado, porém não aceitou.[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Analytical synthesis of the preponderant aspects of multijurisdicional crimes in Rio de Janeiro, Brazil. In: WHITE COLLAR CRIME SYMPOSIUM, 1994. Quantico, VA, EUA: Federal Bureau of Investigation, National Academy, 1994.
  • Sentença criminal: prática de aplicação de pena e medida de segurança. 3. ed. Belo Horizonte: [s.n.], 1995.
  • Tramitação de processos relativos a crimes de corrupção. São Paulo: Instituto Friedrich Ebert Stiftung, Goethe Institut, 2001.
  • Caminhos da transparência. São Paulo: Unicamp, Transparência Brasil, 2002 (em coautoria).
  • Donne di Mafia. Palermo: Universidade de Palermo, Prefeitura de Palermo, 2002 (em coautoria).

Referências

  1. «Deputada Juíza Denise Frossard (PPS-RJ)». Câmara dos Deputados. Consultado em 3 de dezembro de 2016 
  2. «Centro Feminista de Estudos e Assessoria» 
  3. «Denise Frossard recusa convite do PPS para disputar Senado pelo Rio». Época. 5 de fevereiro de 2014. Consultado em 4 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]