Deonísio da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Deonísio da Silva
Nascimento 1948 (74 anos)
Siderópolis, SC
Residência Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileiro
Cidadania Brasil
Ocupação professor, editor e escritor
Principais trabalhos Avante, soldados: para trás"

Deonísio da Silva (Siderópolis, 1948), da Academia das Ciências de Lisboa (Classe de Letras), professor federal, colunista da BandNews FM (semanalmente desde 2011) e da revista Oeste (semanalmente desde setembro de 2021) e escritor brasileiro, é autor dos romances "Avante, soldados: para trás", "Teresa D´Ávila" e "Stefan Zweig deve morrer", entre outros 33 livros, entre os quais "De onde vêm as palavras "(18a edição), "Nos Bastidores da Censura" e coletâneas de narrativas curtas. Sua obra é publicada no Brasil e em Portugal pelo Grupo Editorial Almedina.

Entre 1975 e 2020, foi professor da Universidade de Ijuí (RS), da Universidade Federal de São Carlos (SP) e da Universidade Estácio de Sá, tendo dirigido os cursos de Letras dessas instituições, a Editora da UFSCar, a Editora Unisul e atualmente dirige uma coleção para o Grupo Editorial Almedina. Foi também Vice-reitor da Universidade Estácio de Sá: de extensão e cultura e de pós-graduação . Recebeu prêmios nacionais importantes (Biblioteca Nacional, Abril de jornalismo, Funarte) e o Prêmio Internacional Casa de las Américas.

Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo, integra, entre outras, a Academia Brasileira de Filologia, da qual é o vice-presidente atual, e a Academia Catarinense de Letras, sendo membro honorário de diversas outras, entre as quais a Academia Paulista de Educação. a Academia de Letras de Brasília e a Academia Paranaense de Letras.

Foi colunista das revistas Época, Veja on-line, Caras (semanalmente, de 1993 a 2018), Jornal do Brasil, Primeira Página e Observatório da Imprensa.

Escreveu também peças de teatro e roteiros para o cinema.


Trajetória[editar | editar código-fonte]

É autor de 36 livros, e dois de seus romances estão publicados também em Portugal, Cuba e Itália. Seus contos estão publicados em Portugal, Itália, Cuba, Alemanha, Suécia, Canadá e Argentina, entre outros.

Suas obras referenciais são os romances Avante, soldados: para trás (1992), agraciado com o Prêmio Internacional Casa de las Américas, em júri presidido pelo Prêmio Nobel José Saramago; Teresa D'Ávila (1997), premiado pela Biblioteca Nacional, e Lotte & Zweig (2012), título posteriormente alterado para "Stefan Zweig deve morrer", premiado pela Academia Catarinense de Letras, abordando o suposto duplo suicídio do casal de judeus, para o romancista duplo assassinato.

Em narrativas curtas, seus livros foram englobados em Contos Reunidos, nas crônicas de A placenta e o caixão, ambos da Editora Leya. No ensaio, as obras de referência são Nos bastidores da censura (sua tese de doutoramento na USP, Editora Estação Liberdade), Rubem Fonseca: proibido e consagrado e os livros de etimologia De onde vêm as palavras (1a edição em 1997, 17a edição em 2014, Editora Lexikon), Palavras de Direito e A vida íntima das frases (Editora Novo Século).

Teve obras levadas ao teatro e à televisão, fez alguns roteiros de cinema e foi ator no longa-metragem Mesa de Bar, dirigido por João Uchôa Cavalcanti Netto.

Obras[editar | editar código-fonte]

Romances
A mulher silenciosa. Porto Alegre, Mercado Aberto, 1981
A cidade dos padres. Rio, Guanabara, 1986.
Orelhas de aluguel. Rio, Nova Fronteira, 1988].
Avante, soldados: para trás. São Paulo, Siciliano, 1992. (publicado também em Cuba, Portugal, Itália)
Teresa D'Ávila. São Paulo, Siciliano, 1997.
Os guerreiros do campo. São Paulo, Siciliano, 2000.
Goethe e Barrabás. São Paulo, Novo Século, 2008.
Lotte & Zweig. São Paulo, Leya, 2012. (publicado também na Itália).
Contos
A placenta e o caixão. Leya; 2010. ISBN 978-85-62936-54-8.
A primeira coisa que botei na boca, e outros contos escolhidas. L± 2001. ISBN 978-85-254-1084-9
Ao entardecer, ele abraçava as árvores. Editora Siciliano; 1995. ISBN 978-85-267-0746-7.
O assassinato do presidente. Editora Siciliano; 1994. ISBN 978-85-267-0606-4.
Tratado dos homens perdidos: os melhores contos. Ed. Mercado Aberto; 1987. ISBN 978-85-280-0024-5
Livrai-me das tentações. Editora Nova Fronteira; 1984A mesa dos inocentes. Artenova; 1978
Exposição de motivos. Editora Artenova; 1976
Cenas indecorosas. Editora Artenova; 1976
Balada por Anita Garibaldi & Outras Histórias Catarinautas, prefácio de Esperidião Amin. Lisboa e São Paulo, Grupo Editorial Almedina, 2021, ISBN 9786587017242
Ensaios
literatura infantojuvenil
  • Adão e Eva felizes no paraíso (reditado em 2019, com ilustrações de Arlinda Volpato, pela Ibis Libris. s://ibislibris.loja2.com.br/8897155-Adao-e-Eva-felizes-no-Paraiso)
  • Os segredos do baú
  • As melhores invenções de seu Mané
  • A melhor amiga do lobo [1]

Referências

  1. 9o. Congresso Rio de Educação, Palestrantes

Precedido por
Francisco José Pereira
Logo academia.gif ACL - cadeira 5
2016
Sucedido por