Departamento de Mistérios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Departamento de Mistérios é uma seção do Ministério da Magia, na série de livros Harry Potter, de J. K. Rowling. Em junho de 1996, foi palco de uma batalha entre a Ordem da Fênix e os seguidores de Lord Voldemort.

No Ministério[editar | editar código-fonte]

Se localiza no nível 9. É onde trabalham os inomináveis. A primeira sala é chamada de Sala Circular, que é alcançada por uma porta preta no final do corredor do nível 9. Contém 12 portas idênticas. Quando uma porta é fechada, a parede circular entra em um movimento giratório, de modo que é difícil se lembrar de qual porta leva a cada sala. As salas conhecidas são:

  • Sala Circular: nela, tudo é preto, incluindo a porta e o teto; portas idênticas, sem maçanetas e pretas estão postas em intervalos iguais na parede negra, intercaladas por velas cujo fogo era azul; suas luzes frias e brilhantes são refletidas no chão, fazendo parecer que há água negra no piso.
  • Sala dos Cérebros:O lugar é bem vazio, exceto por algumas mesas e, bem no meio, um enorme tanque de vidro repleto de um líquido verde escuro; um grande número de cérebros flutuam dentro dele.
  • Sala da Morte (sala do Véu): A grande sala é fracamente iluminada e retangular, sua entrada é "afundada", formando algo como uma arena de uns vinte pés de profundidade. Há assentos de pedra por todo canto, que desciam, como num anfi-teatro. Há uma plataforma no centro da arena, onde há uma velha e rachada passagem em arco. Sem apoio nenhum, a passagem em arco é coberta por uma cortina ou véu negro o qual, num lugar onde não havia sinal de qualquer brisa, balança levemente, como se alguém tivesse acabado de tocá-lo.
  • Sala do Tempo: Uma sala clara, de luzes cintilantes e douradas. Há relógios de todos os tamanhos por toda a superfície da sala, nos intervalos das estantes enfileiradas na parede ou das escrivaninhas. A luz brilha em um vidro alto de cristal em forma de sino, no extremo oposto da sala.
  • Hall das Profecias: É uma sala da altura de uma catedral, que tem estantes elevadas por todo o comprimento contendo os globos de vidro, que são as profecias. É acessada pela Sala do Tempo. Os corredores são numerados, e há candelabros presos nas estantes a intervalos. As profecias que estão guardadas ali têm o Feitiço Protetor em volta para impedir que seja retirada, pois uma profecia só pode ser tocada por aqueles de quem ela fala.
  • Sala dos Planetas: Uma sala escura cheia de planetas. Quando se entra a pessoa fica flutuando no escuro, devido a uma magia anti-gravitacional no lugar.
  • Sala trancada: Não há informações sobre essa sala. Não pôde ser aberta por Harry na Batalha do Ministério. Dumbledore fala sobre ela no final do livro Harry Potter e a Ordem da Fênix: "Há uma sala no Departamento de Mistérios que está sempre trancada. Contém uma força mais maravilhosa e mais terrível do que a morte, do que a inteligência humana, do que as forças da natureza. E talvez seja também o mais misterioso dos muitos objetos de estudo que são guardados lá. E o poder guardado naquela sala que você possui em grande quantidade, e que Voldemort não possui. Esse poder o levou a tentar salvar Sirius hoje à noite. Esse poder também o salvou de ser possuído por Voldemort, porque ele não poderia suportar residir em um corpo tomado por uma força que ele detesta.”

A Batalha do Departamento de Mistérios[editar | editar código-fonte]

Em junho de 1996, Harry Potter e os membros da Armada de Dumbledore, Hermione Granger, Rony Weasley, Neville Longbottom, Luna Lovegood e Gina Weasley voaram em testrálios até o Departamento de Mistérios dentro do edifício do Ministério. Foram lá devido a uma visão implantada por Lord Voldemort na cabeça de Harry, que acreditou que seu padrinho Sirius Black estava sendo assassinado. O objetivo dos comensais da morte era conseguir a profecia sobre Harry e Voldemort, feita por Sibila Trelawney. Uma profecia só pode ser aberta por aquele de quem ela fala. Chegando no Hall das Profecias, Harry e seus amigos encontraram os comensais da morte Belatriz Lestrange, Rodolfo Lestrange, Rabastan Lestrange, Crabbe, Nott, Avery, Augusto Rookwood, Walden Macnair, Jugson, Antonio Dolohov, Mulciber e o líder do grupo Lúcio Malfoy. Eles pediram para que Harry entregasse-lhes a profecia, mas ele recusou e começou a batalha. Os membros da AD rapidamente distraíram os Comensais da Morte, se espalhando ao longo das outras salas do Departamento de Mistérios, e algumas vezes encontrando e duelando com os bruxos das trevas. Hermione, Luna, Rony e Gina estavam feridos, assim como alguns Comensais de Morte, mas não houve nenhuma fatalidade até que cinco membros da Ordem da Fênix chegassem (eles eram Sirius Black, Kingsley Shacklebolt, Ninfadora Tonks, Remo Lupin e Alastor Moody). O grupo adulto batalhou com os Comensais até Belatriz Lestrange estuporar Sirius, fazendo com que seu primo caísse no véu da morte. Logo depois, aparecem Alvo Dumbledore e com o próprio Lorde Voldemort. Os dois travaram um duelo de proporções épicas que deixou a fonte dos Irmãos Mágicos em ruínas. Quando um grupo de Aurores apareceu, Voldemort foge apressadamente, tenta possuir a mente de Harry por meio da conexão existente entre eles, mas não consegue; a batalha termina e vários comensais foram levados para Azkaban.