Derby County Football Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Derby County Football Club
Nome Derby County
Alcunhas The Rams (Os carneiros)
Mascote Carneiro Rammie
Fundação 1884 (130 anos)
Estádio Pride Park Stadium
Capacidade 33.597
Localização Derby,  Reino Unido
Presidente Inglaterra Andrew Appleby
Treinador Inglaterra Nigel Clough
Patrocinador buymobiles.net, Bombardier
Material esportivo Itália Kappa
Competição nPower Championship
Divisão 2012 nPower Championship, 10º lugar
Website [1]
Kit left arm borderonwhite.png Kit body derbyc1213h.png Kit right arm borderonwhite.png
Kit shorts samp1011t.png
Kit socks blacktop.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body asroma1112t.png Kit right arm.png
Kit shorts asroma0910g1.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

Derby County Football Club é um clube inglês de futebol com sede em Derby. Atualmente joga a nPower Championship (segunda divisão nacional).

História[editar | editar código-fonte]

Anos iniciais[editar | editar código-fonte]

O clube foi fundado em 1884 como uma ramificação do Derbyshire County Cricket Club. Quiseram originalmente nomear-se Derbyshire County FC, mas por objeção da associação local de futebol, a qual afirmava ser o nome muito longo, fizeram com que optassem pelo nome "Derby County FC". Jogaram inicialmente no estádio Racecourse Ground. "The Rams" ou "Os Carneiros", como o Derby County é conhecido, é membro fundador da "The Football League" fundada em 1888.

Em 1891, um outro clube se juntou ao Derby, o Derby Midland F.C., que havia sido membro da Midland League.

Em 1895 o clube moveu-se para um novo estádio, The Baseball Ground (assim chamado porque foi usado previamente para o baseball), que se tornou sua casa pelos 102 anos seguintes, e adotou suas cores tradicionais, preto e branco.

Camisa de 1884-94.
Equipe do Derby County de 1895.

Em 16 de abril de 1898, o Derby disputou sua primeira final da FA Cup em Crystal Palace, mas perdeu para o Nottingham Forest por 3 a 1. Eles foram segundo lugar novamente em 15 de abril de 1899 (4 a 1 contra o Sheffield United) e em 18 de abril de 1903 (6 a 0 contra o Bury). A sorte do Derby não melhorou e eles foram rebaixados para a Segunda Divisão da Football League pela primeira vez em 1907, mas sob a direção de Jimmy Methven eles recontrataram Steve Bloomer e conseguiram subir para a Primeira Divisão em 1911. Bloomer capitaneou o time que continha 'Os 5 Bs' ('Major' Frank Buckley, Tommy Barbour, Horace Barnes, Jimmy Bauchop) que foi destaque um pouco antes da Primeira Guerra Mundial.

Em 1914 eles foram rebaixados novamente, mas instantaneamente ganharam a Segunda Divisão para serem promovidos (embora a Primeira Guerra Mundial significou que eles tiveram que esperar até 1919 para jogarem na Primeira Divisão de novo). Logo após duas temporadas eles foram rebaixados mais uma vez em 1921.

Contudo, mais tempos vitoriosos viriam, incitado pela promoção do Derby em 1926. Embora não tenha ganhado nada, o clube se tornou uma força formidável, com constantes levados términos, do final dos anos 20 e todas as temporadas até 1939-40, que foi abandonada devido a Segunda Guerra Mundial. Por exemplo, na temporada 1929-30 o Derby County terminou em segundo lugar na Primeira Divisão com 50 pontos atrás do Sheffield Wednesday com 60 pontos.

A taça da FA, ganhada pelo Derby em 1946.

Triunfo na FA Cup[editar | editar código-fonte]

A FA Cup recomeçou na temporada 1945-46. O Derby chegou a final de novo, mas desta vez percorreu toda a jornada e ganhou do Charlton Atlhletic por 4 a 1 depois das prorrogações (os insucessos anteriores do Derby na FA Cup - eles também perdiam regularmente nas semi-finais - gerou a crença que o clube estava sujeito a uma maldição dos ciganos, pois o Baseball Ground teria sido construído em um campo de acampamento cigano).

A Football League recomeçou nas temporadas seguintes e, apesar da vitória na FA Cup, o Derby não conseguiu reproduzir a forma pré-guerra e foram por fim rebaixados em 1953. As coisas ficaram de mal a pior e em 1955 eles foram rebaixados para a Terceira Divisão Norte pela primeira vez na história. A terceira divisão se mostrou fácil para o Derby, embora eles tenha ficado em segundo lugar na primeira tentativa mas conseguiram a promoção ficando em primeiro lugar logo depois.

A era Clough[editar | editar código-fonte]

Em 1967, o agora legendário Brian Clough assumiu o comando do Derby County em parceria com o técnico assistente Peter Taylor e levou-os às suas maiores glorias. Quando Clough tomou o comando do time, os Rams estavam na Segunda Divisão e a única conquista do clube era a FA Cup de 1946, que ficava distante na memória. Havia pouca expectativa de que o jovem treinador levaria o time à sua primeira conquista na Primeira Divisão.

Com a influente contração de Dave Mackay por Clough, o Derby foi promovido à Primeira Divisão em 1969 conquistando seu primeiro título na Primeira Divisão em 1972. Em 8 de maio de 1972, Clough estava de férias na Espanha com o Derby quando eles já haviam sido coroados campeões, pois a sua temporada já tinha terminado. O Leeds United e o Liverpool falharam em conseguir os resultados necessários em suas últimas partidas e os Rams receberam o título.

Embora o Derby não tenha conseguido o título na temporada seguinte, ele alcançou as semifinais da Copa Europeia perdendo, no entanto, para a Juventus em um jogo controverso que foi objeto de alegações de que o clube italiano havia subornado os oficiais da partida, levando Clough a chamar os italianos de "bastardos trapaceiros".

Segundo Título da Primeira Divisão[editar | editar código-fonte]

Com as boas contratações de Francis Lee e Bruce Rioch, o Derby conseguiu repetir o sucesso na Liga na temporada 1974-75 quando ganhou o título de novo, agora sob o comando de Dave Mackay. Antes da temporada 1975-76 os Rams contrataram Charlie George, outro nome de peso, e nessa temporada o Derby enfrentou o poderoso Real Madrid na Copa Européia. Em um dos melhores jogos no Baseball Ground, Charlie George marcou um hat-trick na vitória de 4 a 1 do Derby na primeira mão. O progesso na competição foi parada quando perderam de 5 a 1 no jogo de volta no Santiago Bernabéu em Madrid.

Declínio[editar | editar código-fonte]

A qualidade do Derby começou a declinar no final dos anos 70 e eles foram para a Segunda Divisão em 1980.

Embora eles tivessem batalhado na primeira temporada, a estada do Derby na Segunda Divisão não foi feliz e eles foram rebaixados para a agora Terceira Divisão nacional em 1984, ano do centenário do clube e apenas nove anos depois de conquistarem o título da Primeira Divisão.

Retorno ao topo[editar | editar código-fonte]

Arthur Cox, técnico do Derby nos dois acessos seguidos do clube (da terceira à primeira divisão em três anos).

Depois do rebaixamento, o clube contratou o ex-treinador do Newcastle United, Arthur Cox, para parar o declínio, e ele o fez. Depois de dois anos na Terceira Divisão, Cox conseguiu subir o time para a Segunda Divisão e ganhou-a na primeira tentativa, voltando para a Primeira Divisão em 1987.

O clube terminou em 5º na temporada 1988-89, agora com um time repleto de estralas como Peter Shilton, Mark Wright, Dean Saunders e Ted McMinn. Porém na época os clubes foram banidos das competições européias, então os Rams perderam o lugar na Copa da Uefa (atual Liga Europa) que sua posição lhe garantia.

Esse era o time de Cox no seu pico, mas a falta de investimentos pelo controverso presidente Robert Maxwell levou-os a um novo declínio pouco depois. Com o suspeita morte por suicídio de Maxwell, o clube foi rebaixado para a Segunda Divisão em 1991 (que se tornou a "nova" Primeira Divisão um ano depois quando a antiga Primeira Divisão se separou para formar a FA Premier League). Nesse tempo, o empresário do ramo de jornal local Lionel Pickering tornou-se o sócio majoritário do clube.

A esperança do Derby de conseguir uma promoção imediata à nova FA Premier League em 1992 acabou quando eles perderam para o futuro campeão Blackburn Rovers na semifinal do play-off. No mesmo ano, o Derby pagou £2.5 milhões ao Notts County pelo zagueiro central Craig Short. Nesse tempo (e por cinco anos depois) ele foi o jogador mais caro a ser contratado pelo clube fora da divisão mais elevada.

Premier League e o Pride Park Stadium[editar | editar código-fonte]

A Premier League (ou precisamente o dinheiro que ela trouxe) fez com que fosse mais difícil ainda o Derby conseguir a promoção. Cox se demitiu no final de 1993 citando problemas de saúde, e Roy McFarland retornou como treinador. Mesmo com grandes investimentos, McFarland falhou em conseguir a posições elevadas na divisão exceto quando foi derrotado pelo Leicester City na final do play-off da temporada 1993-94 e foi demitido em 1995 depois de ficar no meio da tabela duas vezes. Jim Smith foi apontado como o novo treinador do clube. Embora a temporada tenha começado devagar, a influente contratação do líbero croata Igor Štimac se provou importante. Jogando sua expectativa de um posição 'na metade de cima da tabela' pela janela, Smith guiou os Rams para a segunda colocação e, mais importante, para a Premier League.

O Pride Park Stadium, estádio do Derby.

O Derby County fez uma excelente estreia na Premier League na temporada 1996-97, terminando em 12º e com um time contendo jogadores de qualidade como Paulo Wanchope, Aljoša Asanović, Igor Štimac, Jacob Laursen e Dean Sturridge. O clube se mudou para o novo estádio de 30,000 lugares (depois reformado para 33,597 lugares) Pride Park Stadium para a temporada 1997-98.

O progresso continuou nas duas próximas temporadas. Os Rams terminaram em 9º e 8º lugar antes do declínio para a 16ª posição no fim da campanha da temporada 1999-00. Outra briga para não cair seguiu-se em 2000-01 quando o Derby quase foi rebaixado ficando em 17º lugar (uma posição abaixo da zona de rebaixamento).

O século XXI começou com um novo rebaixamento, em 2001. Com a queda, o clube entrou em uma grande crise financeira e teve de vender seus principais jogadores. Em 2003, a falta de verbas persistia, o que levou a agremiação a mudar de dono. O empresário John Sleightholme comprou o time por simbólicas três libras. Na temporada 2003/04, o Derby terminou o campeonato na última colocação e caiu novamente de divisão. Nos anos seguintes, novamente alternou bons e maus resultados, até conseguir voltar à elite do futebol Inglês na temporada 2006/2007. Na temporada 2007/2008, porém, o time não foi bem e acabou sendo rebaixado, com a pior campanha da história da Premier League, vencendo apenas um jogo (contra o Newcastle United), empatando oito e sofrendo 29 derrotas. O saldo de gols na pífia campanha dos Rams impressionou: apenas vinte tentos foram marcados, enquanto o clube sofrera 89, terminando com saldo de -69. O escocês Kenny Miller foi o artilheiro da equipe na temporada, com quatro gols.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Inglaterra FA Premier League

Inglaterra Football League Second Division

Inglaterra Football League Third Division North

Inglaterra FA Cup

Inglaterra Charity Shield

Inglaterra Copa Watney

Reino Unido Copa Texaco

Inglaterra Itália Copa Anglo-Italiana

Troféu Brian Clough

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa branca, calção preto e meias brancas;
  • 2º - Camisa preta, calção e meias pretas;
  • 3º - Camisa azul, calção e meias azuis.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro Uniforme

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2011-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2010-11
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2009-10
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2008-09
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2007-08
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro

Elenco[editar | editar código-fonte]

Legenda[editar | editar código-fonte]

  • Capitão Capitão


Goleiros
Jogador
1 Inglaterra Lee Grant
13 República da Irlanda Saul Deeney
Defensores
Jogador Pos.
2 Inglaterra John Brayford Z
3 Escócia Craig Forsyth Z
5 Inglaterra Shaun Barker (Capitão) Z
6 República da Irlanda Richard Keogh
(vice-capitão)
Z
15 República da Irlanda Mark O'Brien Z
17 País de Gales Kieron Freeman Z
21 Albânia Valentin Gjokaj Z
23 Inglaterra Michael Hoganson Z
25 Inglaterra Jake Buxton Z
Meio-campistas
Jogador Pos.
4 Escócia Craig Bryson M
7 Escócia Paul Coutts M
8 República da Irlanda Jeff Hendrick M
12 Inglaterra Michael Jacobs M
16 Inglaterra Ben Davies M
19 Inglaterra Will Hughes M
Atacantes
Jogador
9 Inglaterra Chris Martin
10 Inglaterra Jamie Ward
11 Escócia Johnny Russell
18 República da Irlanda Conor Sammon
20 Inglaterra Mason Bennett
22 Inglaterra Callum Ball
Comissão técnica
Nome Pos.
Inglaterra Nigel Clough T
Inglaterra Gary Crosby AS
Inglaterra Andy Garner AS
Inglaterra Johnny Metgod PF
Inglaterra Mark Noon PF
Inglaterra Martin Taylor TG

Reservas[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Jogador
' Inglaterra Adam Legzdins
' Noruega Mats Mørch
Defensores
Jogador Pos.
' Inglaterra Tom Naylor Z
' Inglaterra James O'Connor Z
Meio-campistas
Jogador Pos.
' Inglaterra James Bailey M
Atacantes
Jogador
' Jamaica Theo Robinson
' Inglaterra Nathan Tyson

Emprestados[editar | editar código-fonte]

Referências

Recordes do Clube[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]