Desastre da PEPCON de 1988

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Imagem do desastre

O desastre da PEPCON foi um desastre industrial que ocorreu em Henderson, Nevada em 4 de maio de 1988, na Pacific Engineering Production Company of Nevada (PEPCON). Na ocasião um incêndio nos estoques da fábrica consumiu todas as 3900 toneladas de perclorato de amônio, provocando uma grande explosão que provocou danos irreparáveis á cidade. Ao todo, 2 pessoas morreram na explosão e quase 400 se feriram. Os prejuízos foram calculados em US$ 100 milhões de dólares.[1]

Precedentes[editar | editar código-fonte]

Após o acidente com o ônibus espacial Challenger em 1986, as missões espaciais foram suspensas por quase 3 anos, até que fossem descobertos os motivos do acidente e se tomassem providências para aumentar a segurança. Enquanto isso, a fábrica da PEPCON, localizada em Henderson, Nevada, manteve a produção de perclorato de amônia (que não seria usado nos lançamentos devido à interrupção dos voos) passando a armazenar grandes quantidades do produto sem melhorar os procedimentos de segurança.[2]

Fogo e Explosão[editar | editar código-fonte]

No dia 4 de maio de 1988 ocorreu um incêndio na fábrica onde estavam 3900 toneladas de perclorato de amônio. Os funcionários evacuaram o local quando viram que a situação estava incontrolável.

O corpo de bombeiros chegou aproximadamente 20 minutos após o início do incêndio, quando ocorreu uma grande explosão. Percebendo o risco que corriam e a inutilidade de se tentar combater o incêndio, os bombeiros resolveram voltar, mas 4 minutos depois da primeira explosão, a região se transformou em um inferno de chamas. Uma segunda explosão, bem maior que a primeira, destruiu completamente a fábrica. Uma onda de choque concêntrica, mais intensa e visível que a da primeira explosão, avançou a partir do epicentro e varreu tudo que estava no caminho.[3]

A explosão criou um sismo de 3,5 graus na escala Richter. Na cidade, diversos carros foram destruídos, todos os prédios sofreram danos estruturais e a rede elétrica foi danificada. Num raio de 4,8 km as janelas quebraram e prédios sofreram danos leves, como paredes rachadas. No aeroporto internacional de McCarran, em Las Vegas, situado a 11 km da fábrica, janelas quebraram e um Boeing 737 que estava pousando sacudiu com a onda de choque. Ocorreram danos até um raio de 16 km da fábrica.

Todas as 3.900 toneladas de perclorato de amônia foram consumidas no incêndio. Nas duas explosões foi formada uma cratera de 4,5 metros de profundidade e 60 metros de diâmetro. Após a explosão da PEPCON, fábricas de explosivos no mundo inteiro mudaram suas normas de segurança. Atualmente a PEPCON está situada em um local muito mais remoto e distante do centro urbano que a fábrica anterior.[4]

Referências

  1. «Sandia National Laboratories» (PDF). Consultado em 9 de janeiro de 2017. 
  2. «Disaster PEPCON Nevada 1988 pdf» (PDF). Consultado em 9 de janeiro de 2017. 
  3. American Pacific Corporation, Las Vegas, NV USA, 89169, parent company of the former PEPCON subsidiary and current parent to the WECCO division which manufactures perchlorate chemicals, including Human Resources, employees on site 5-4-88
  4. «Las Vegas Review-Journal Online. Donrey Newspapers.». Consultado em 9 de janeiro de 2017.