Caspa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Descamação)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Caspa
Caspa humana ao microscópio
Especialidade Dermatologia
Sintomas Comichão e descamação da pele do couro cabeludo[1]
Início habitual Puberdade[1]
Causas Fatores genéticos e ambientais[1]
Método de diagnóstico Basado nos sintomas[1]
Condições semelhantes Psoríase, dermatite atópica, tinha da cabeça, rosácea, lúpus eritematoso sistémico[1]
Medicação Cremes antimicóticos (cetoconazol)[1]
Frequência ~50% dos adultos[1]
Classificação e recursos externos
DiseasesDB 11911
MeSH D063807
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Caspa é uma condição da pele que afeta principalmente o couro cabeludo.[1] Os sintomas são descamação da pele e em alguns casos prurido ligeiro.[1] A condição pode causar dificuldades sociais e de auto-estima.[2][1] A dermatite seborreica é uma forma mais grave da condição, na qual se verifica também inflamação da pele.[1]

A causa exata não é ainda clara, mas acredita-se que estejam envolvidos uma série de fatores genéticos e ambientais.[1] A causa mais comum de caspa é pele seca. Outras possíveis causas são dermatite seborreica, psoríase no couro cabeludo, eczema, sensibilidade a produtos para o cabelo ou fungos semelhantes a leveduras.[3] A caspa não é causada por má higiene.[4] No entanto, lavar o cabelo com champô de forma pouco frequente pode tornar a caspa mais óbvia.[3] A condição tende a agravar-se no inverno.[5] O mecanismo subjacente envolve o crescimento excessivo de células da pele.[5] O diagnóstico baseia-se nos sintomas.[1]

Não existe cura para a caspa.[6] Lavar o cabelo com um champô anti-caspa é a medida mais eficaz para controlar a condição.[3] Em alguns casos podem ser necessários champôs com substâncias antimicóticas como o cetoconazol.[1] A caspa ocorre em cerca de metade da população adulta.[1] Geralmente tem início durante a puberdade.[1] É mais comum entre homens do que entre mulheres.[1] A prevalência diminui após os 50 anos de idade.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r Borda, Luis (2015). «Seborrheic Dermatitis and Dandruff: A Comprehensive Review». Journal of Clinical and Investigative Dermatology. 3 (2). doi:10.13188/2373-1044.1000019 
  2. «A Practical Guide to Scalp Disorders». Journal of Investigative Dermatology Symposium Proceedings. 12: 10–14. Dezembro de 2007. PMID 18004290. doi:10.1038/sj.jidsymp.5650048 
  3. a b c «Symptoms and causes - Dandruff - Mayo Clinic». www.mayoclinic.org (em inglês). Consultado em 2 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 2 de fevereiro de 2017 
  4. «Dandruff: How to treat». American Academy of Dermatology. Consultado em 20 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2017 
  5. a b Ranganathan, S; Mukhopadhyay, T (2010). «Dandruff: the most commercially exploited skin disease.». Indian journal of dermatology. 55 (2): 130–4. PMC 2887514Acessível livremente. PMID 20606879. doi:10.4103/0019-5154.62734 
  6. Turkington, Carol; Dover, Jeffrey S. (2007). The Encyclopedia of Skin and Skin Disorders Third ed. [S.l.]: Facts On File, Inc. p. 100. ISBN 0-8160-6403-2. Cópia arquivada em 19 de maio de 2016